PDA

Ver Versão Completa : Instalação elétrica nova - Dicas e orientações gerais



FelipeRolim
02-12-13, 21:07
Finalmente comecei a mexer na elétrica do set. Vou tentar puxar uma fase dedicada e fazer um aterramento exclusivo. Gostaria de pedir ajuda quanto às tomadas.

Já comprei os componentes do quadro. Quadro Trigre, DPS Clamper de 40KA, DR e um disjuntor SIemens 16A classe C. Quarta feira eu vou buscar 3 hastes de aterramento, que serão ligadas com cabeamento de 6mm² ou 10mm².

Vou precisar, em princípio, de 7 tomadas para ligar meus equipamentos (minha intenção é construir um tomadeiro e ligá-lo direto no quadro de energia, sem interrupção). Como só 3 deles vão precisar de algo melhor (integrado, DAC, e player), queria ajuda para selecionar as tomadas.

Tenho pensado em comprar a PS Audio Power Port Classic para ligar os equipamentos básicos (TV, roteador, etc.). Tem bom preço, mas fico dividido entre ela e a Hubbell, que tem preço equivalente. Qual seria melhor?

Para o DAC, futuro integrado e player, estou entre Oyaide SWO, Furutech FPX. Contudo, gostaria de saber sobre qual material comprar. Tenho à disposição paládio, ouro e cobre. Dessas duas marcas, já pôde ouvir? Qual considera melhor? Tem alguma outra marca tão boa quanto ou ainda melhor?

Ah, outra dúvida: vou ligar no DR o neutro da casa toda. Como eu não sei como está o neutro da casa (vou tentar puxar um cabo de neutro direto da rua, mas é o máximo que vou conseguir fazer), será que pode gerar algum problema e o DR ficar desarmando?

Resolvi criar um tópico à parte, para que possa servir de orientação a futuros pesquisadores, em especial porque vou começar tudo praticamente do zero.

Abraço!

Magno
03-12-13, 10:06
Olá Felipe!

Conseguí um trifásico p/ minha casa, ou seja até o relógio, agora falta puxar p/ a sala de audio, mas tenho muitas dúvidas ainda, vou acompanhar c/ muito interesse.

Sds,

Magno

JulioCesar
03-12-13, 10:29
Não posso indicar nada pois não sou conhecedor o suficiente em elétrica . Posso contribuir relatando o que fiz aqui embasado em pesquisas que fiz à época .
Puxei direto da entrada duas fazes exclusivas para o estéreo , usando fio rígido de 6mm passando por uma chave seccionadora Siemens e fusíveis NH , o terra usa fio de malha ( não lembro a bitola , mas o maior possível ) e atende apenas o circuito do HT .
Tente manter tudo que não faz parte do set ligado em um circuito diferente , TV , ar condicionado e principalmente iluminação ( lâmpadas econômicas ou dimerizadas sujam um monte a energia ) .
Nas duas fazes que alimentam o sistema , uma vai para a amplificação e a outra para os demais componentes .
Se possível deixe uma caixa de inspeção para o terra pois os conectores tendem a afrouxar com o tempo , o ideal seria ligar a malha às hastes por termo fusão , mas é difícil achar alguém que saiba fazer .
Quanto às tomadas , cada tipo possui uma característica própria , é difícil indicar qual seria a melhor para o seu sistema , no seu caso eu instalaria três modelos diferentes para testar depois de pronto qual é a melhor .
Última dica , acompanhe de perto o serviço do eletricista ...

Espero ter ajudado . :OK:

JulioCesar
03-12-13, 10:31
Em tempo , na entrada da casa o neutro deve ser aterrado , inclusive é norma obrigatória da concessionária de energia que muitas vezes não é cumprida , verifique se está OK !

FelipeRolim
03-12-13, 11:07
Já respondo superficialmente:

1 - O neutro da casa é ligado no aterramento da própria companhia de luz e que, por sinal, é muito bom e eficiente aqui em casa. Vou fazer um só para o set.

2 - Fui verificar detalhadamente o poste de luz hoje. Em casa já tem três fases e as três estão sendo usadas. Agora é pensar no que fazer para resolver o problema.

Comprei as hastes hoje, são de quase 3m cada uma e bem grossas. Comprei fio 16mm para o terra, e todos os que vão para a tomada serão de 6mm. A brincadeira não vai ficar barata. Só os componentes para o quadro de energia, mais os fios, hastes, conectores, etc., ficou R$450,00 já.

Abraço!

Eduardo
03-12-13, 11:46
Por favor, não coloque fusível ou disjuntor do neutro. Tenho visto isso com muita frequência, e isso é um grande perigo aos seus equipamentos.

Felipe,

Muito cuidado com o aterramento do Neutro. Se na sua cidade ele é tão bem feito assim, ótimo. Pois onde eu moro é caso de polícia...
Eu instalei uma barra de aterramento de cobre junto ao equipamento, no piso da saleta.

Seus equipamentos são 110 ou 220V? Se for 110 basta tirar uma fase para o sistema, deixando as outras duas para o restante da casa.

FelipeRolim
03-12-13, 12:09
Será apenas um disjuntor para a fase Eduardo. O neutro só será ligado no DPS e DR, rs.

Tenho um amigo que é ex funcionário da Copel (companhia de energia do Paraná). Hoje ele instala equipamentos de segurança para casa (câmeras, cercas, alarmes, etc.). Em conversa com ele sobre minhas pretensões, ele me disse que o aterramento da Copel é muito eficiente e aguenta grande descarga. O problema, segundo ele, é que as instalações das casas são feitas de qualquer jeito, e realmente são.

Meus equipamentos são apenas 110v. Até tenho pretensão de ter um 220, mas não é nada confirmado. Esse fim de semana vou subir no telhado para ver como estão as coisas, aí posto para vocês.

Abraço!

Eduardo
03-12-13, 12:31
Ótimo... é isso mesmo então. Use uma fase mais o neutro para o som, e as outras fases você divide para a casa. Foi isso o que eu fiz.

KANAHA
03-12-13, 12:46
Felipe,

Ótimo você abrir este tópico, estávamos precisando debater sobre este assunto, pois eu como arquiteto devo alertar a todos que este assunto é muito sério, pois em caso de modificações sem a intervenção de um eletrotécnico poderemos colocar em risco as pessoas da casa e o imóvel.

Bom, como lhe falei nos e-mails que trocamos, o princípio para se pensar em modificar a rede elétrica em sua casa é contratar um eletrotécnico registrado no CREA, assim ele poderá fazer o dimensionamento da rede e a divisão dos circuitos, este primeiro passo é essencial para que possamos ter a certeza que a instalação esteja de acordo com as normas da ABNT. O eletrotécnico é o profissional certo para verificar se a instalação da cia fornecedora de energia está de acordo com as normas da ABNT, e para adiantar sua dúvida, o aterramento do neutro somente pode ser feito pela cia fornecedora de energia, em hipótese alguma faça ou modifique este aterramento, pois poderá ter sua energia cortada para uma vistoria por parte dos técnicos da cia fornecedora de energia.

Quanto ao aterramento, somente o eletrotécnico poderá lhe dizer onde e como deverá ser feito, podemos somente sugerir onde gostaríamos que o aterramento estivesse, eu sempre peço aos meus eletrotécnicos que coloquem o aterramento em um local discreto, pois as caixas de inspeção não são bonitas e as vezes podem comprometer visualmente o jardim por exemplo. Quanto ao comprimento e a quantidade de hastes somente o eletrotécnico poderá dimensionar, mas adiantando, o aterramento ideal é feito com 3 hastes cobreadas de alta camada formando um triângulo equilátero, o comprimento deverá ser especificado pelo eletrotécnico, estas hastes deverão ser enterradas em terreno de preferência úmido, dentro de caixas de inspeção em PVC, o ideal é que as hastes sejam unidas por fio de cobre (nú ou encapado) com bitola especificada pelo eletrotécnico e soldadas com solda exotérmica, no caso do eletrotécnico não ter as ferramentas para fazer esta solda, poderá ser usada uma conexão de cobre e depois isolada com silicone preto para alta temperatura (é bem mais durável).

Detalhes importantes, nunca enterre as hastes batendo diretamente com marretas ou martelos, use sempre um "toco" de madeira para que possa bater sem danificar a haste, e tenha em mente que quanto mais comprida for a haste mais terá que deixar o local molhado para assim facilitar a entrada da haste na terra, hastes de 3 metros são bem mais difíceis de serem enterradas, o comprimento da haste não fará um aterramento mais eficaz, o que faz o aterramento ser eficaz é um projeto adequado, com materiais adequados, terreno tratado com gel para aterramento ou sal grosso.

O ideal é que o eletrotécnico faça a verificação da eficácia do aterramento com um terrômetro, que é o aparelho específico para esta verificação.

OBS: Não se prenda a marcas renomadas de fios e componentes, existem marcas muito boas como a WEG, Strahl, SIL, Condumig, entre outras, que se equivalem ou até superam em qualidade as marcas mais renomadas do mercado.

Abaixo alguns vídeos para ilustrar o que relatei acima.


Este vídeo abaixo é uma instalação comum e a mais fácil de realizar.

http://www.youtube.com/watch?v=ogOaYdpygmc

Este abaixo mostra o procedimento correto para uma boa solda exotérmica.

http://www.youtube.com/watch?v=iwHSMuY3tUQ


http://www.youtube.com/watch?v=-piaQ3alJwI


http://www.youtube.com/watch?v=aZZ1T-d3hWs




Vamos continuar debatendo, pois o assunto é muito interessante e muito importante, afinal a energia elétrica é que alimenta nossos setups.


ABS e fiquem com DEUS

Cláudio

FelipeRolim
03-12-13, 20:36
Aqui os materiais que já chegaram:

http://imageshack.com/a/img62/9190/fvg5.jpg
http://imageshack.com/a/img28/5277/p389.jpg

Os cabos são da marca SIL. Eu queria o Pirelli, que é o recomendado até pelo Jorge Knirsch, e que não tem variação de preço em comparação a este, mas eu não estou afim de pagar frete comprando pela internet, e resolvi pegar estes mesmos na loja de materiais de construção da cidade.

O do terra, infelizmente, foi cortado na cor errada, mas eu não quero trocar, até porque imagino que não vá me prejudicar, eis que meu quadro será consideravelmente simples. Tem bitola de 16mm² (5AWG). Os demais, que sairão do quadro e irão à tomada, são todos de 6mm². Julguei tão medida excelente, bem dimensionada para o porte da elétrica que desejo. Inclusive, acho que 16mm², ainda que não suficiente para dissipar por completo um raio de alta tensão e corrente , pode ajudar bastante já, espero eu.

Cláudio e demais amigos, infelizmente não vou conseguir fazer um sistema de aterramento com tamanho capricho, especialmente tendo em vista que não tem conduítes que venham do jardim para dentro da casa, salvo os do interfone e portão elétrico, mas que são impossíveis de serem utilizados. A solução será fazer 3 furos a uma certa distância um do outro, conectar as hastes, e trazer o fio para dentro, ligando-o ao quadro de energia. Será uma solução parecida com a do Eduardo. Serão, ao todo, 15m de fio 16mm². Com 6 metros eu vou conectar duplamente um haste na outra, e com os outros 9m chegar até o quadro. Acho que é uma distância grande para um raio, mas não insegura.

A contratação de um eletrotécnico aqui é impossível. Minha região não tem construtoras, e os arquitetos somente fazem a planta da casa. A instalação fica por conta dos famosos "eletricistas". Tenho um amigo que entende bem, mas nunca ouviu falar de DPS e DR, aí perdi a fé e resolvi fazer por mim mesmo. Ademais, a melhor parte da casa toda, em termos de distribuição elétrica e organização, é a edícula da casa, na qual eu e meu pai fizemos todas as instalações elétricas. A da parte "velha" da casa é um verdadeiro lixo.

Conversando na companhia de energia hoje, a funcionária me sugeriu que eu fizesse um segundo quadro de luz, com um segundo relógio e uma fase só para o set. Achei interessante. Ela me disse que o consumo mínimo da fase é de 30kW e custa R$7,00 por mês. Será que o set consome mais que isso? Caso sim, vale à pena instalar duas novas fases, que tem consumo mínimo de 60kW por mês e custa R$17,00.

Abraço!

FelipeRolim
04-12-13, 20:37
Progresso de hoje à tarde:

http://imageshack.com/a/img15/1471/gznu.jpg
http://imageshack.com/a/img36/9236/duw6.jpg
http://imageshack.com/a/img42/8583/3u8e.jpg

É muito difícil fazer essa haste entrar todos os seus 2,5m, pelo amor de Deus, haja braço! Só tive coragem de colocar duas hoje, amanhã termino a terceira e final de semana passo o cabo do terra.

Gostaria de montar caixas de manutenção, tudo esteticamente perfeito, mas esse é o máximo que consigo. A boa notícia é que a terra, logo nos primeiros 30cm, é muito molhada, coloquei um pouco e tirei para ver. Ainda joguei uma quantidade de sal grosso dentro, rs.

KANAHA
04-12-13, 20:57
Progresso de hoje à tarde:

http://imageshack.com/a/img42/8583/3u8e.jpg

É muito difícil fazer essa haste entrar todos os seus 2,5m, pelo amor de Deus, haja braço! Só tive coragem de colocar duas hoje, amanhã termino a terceira e final de semana passo o cabo do terra.

Gostaria de montar caixas de manutenção, tudo esteticamente perfeito, mas esse é o máximo que consigo. A boa notícia é que a terra, logo nos primeiros 30cm, é muito molhada, coloquei um pouco e tirei para ver. Ainda joguei uma quantidade de sal grosso dentro, rs.

Felipe,

O ideal seria que fosse colocada uma caixa de inspeção, mas assim ficou bom, até mesmo porque encontrou o solo úmido e ainda colocou sal grosso.

O espaçamento ideal para hastes de 2,5m é de 2,5m, mas pela foto não deve passar de 2m, não tem problema, coloque 3 hastes em linha a princípio, se precisar é só colocar mais 1.

Use eletrodutos para colocar os cabos, fazendo a união das hastes, você poderá prendê-los com abraçadeira copo ou fazer uma massa de cimento e areia e cobri-los.

Para o acabamento, depois de colocar o conector e ligar os fios, coloque um copo plástico emborcado na haste, grude este copo com fita Silver Tape, faça um pequeno furo no fundo (que ficará para cima), e encha todo o copo com silicone de vedação, não deixe vazar por baixo, depois de seco (24h) retire o copo e terá uma cúpula de silicone protegendo a conexão contra oxidação, use silicone para pistola, o melhor que achar, o de pistola é mais barato e rende bastante, tenha certeza que nenhuma parte do fio, do conector e da haste fique fora do silicone.

Tente conseguir um terrômetro emprestado com alguém da cia de energia, é só dar umas R$ 30,00 que eles podem medir a resistência, um terrômetro custa em média R$ 500,00

ABS e fique com DEUS

Cláudio

FelipeRolim
04-12-13, 21:03
O espaçamento que dei foi de 1,6m apenas Cláudio. Eu ia por mais, mas além desse ser o único meio que tenho de fazer, aumentar a distância seria correr o risco de acertar algum cano, rsrs.

Vou conectar duplamente as hastes, isto é, pretendo que os fios vão e voltem dela, para que eu tenha, em caso de descarga elétrica, maior condutividade de uma haste para outra.

Puxa, excelente ideia esta do silicone, e certamente vou fazer esse tipo de proteção. A dúvida é, em caso de eu precisar fazer a manutenção, consigo retirar o silicone?

Abração!

KANAHA
04-12-13, 21:47
O espaçamento que dei foi de 1,6m apenas Cláudio. Eu ia por mais, mas além desse ser o único meio que tenho de fazer, aumentar a distância seria correr o risco de acertar algum cano, rsrs.

Vou conectar duplamente as hastes, isto é, pretendo que os fios vão e voltem dela, para que eu tenha, em caso de descarga elétrica, maior condutividade de uma haste para outra.

Puxa, excelente ideia esta do silicone, e certamente vou fazer esse tipo de proteção. A dúvida é, em caso de eu precisar fazer a manutenção, consigo retirar o silicone?

Abração!

Felipe,

Não tem tanto problema com o espaçamento entre as hastes, o importante é que o aterramento depois da medição não passe de 10 Ohms, se ficar acima de 20 Ohms, é só colocar mais 1 haste e interligar as outras, e depois medir novamente até que baixe para menos de 10 Ohms, o aterramento da minha casa ficou em 2 Ohms, pois está em um solo extremamente úmido, e a instalação foi feita com 3 hastes de 2m formando um triangulo equilátero de 2m, o cabo usado de não me engano foi de 10mm, a mesma bitola usada para as fases e o neutro, já na clínica de minha esposa, foi feito aterramento em linha com 3 hastes de 1,5m com espaçamento entre elas de 1,5m, o solo também é bastante úmido, mas mesmo assim foi usado sal grosso, foi medida a resistência que ficou em 6 Ohms, todas as hastes estão dentro de caixas de inspeção em PVC e com brita, assim é fácil colocar sal grosso ou gel para aterramento (Bentonita) periodicamente para baixar a resistência quando for necessário, por isso gosto de usar as caixas de inspeção.

Não tem necessidade de ficar dando voltas na haste com o fio, o que comprou é o suficiente, o importante é o aterramento ter baixa resistência, e isso somente depois de medido com um terrômetro.

O silicone foi um teste que fiz certa vez com um eletrotécnico da minha equipe e deu certo, fui usando o que tinha disponível, até mesmo porque é trabalhoso fazer solda exotérmica além das ferramentas e o material serem relativamente caros. O silicone você poderá retirar a hora que quiser com uma pequena faca, já fiz um teste com o silicone, colocando um conector de cobre recoberto de silicone (o mesmo processo do copo descartável) e um fora do silicone por 2 meses no tempo, quando fui retirar o silicone do que estava recoberto, o conector apresentava a mesma cor quando novo, sem oxidação alguma.

Aqui tem uma empresa que vende bons produtos - http://www.proluz.com.br/

Estas empresas abaixo são as que me fornecem material elétrico, fora um fornecedor amigo aqui de Teresópolis que também fornece para a Petrobrás:

http://centelhario.com.br/

http://www.sandyr.com.br/

http://www.aceletrica.com.br/


ABS e fique com DEUS

Cláudio

VTR
04-12-13, 21:59
Em vez de sal grosso (corrosivo) poderia ter usado o sulfato de cobre.
Encontrado em boas lojas de piscinas.

[ ]
R.

fibra
05-12-13, 17:34
Felipe, veja se este video contribui:


http://www.youtube.com/watch?v=5MEWUjySZM0

Edit.: acabei de ver o video, nenhuma nova info relevante, mas é muito engraçado ....
:verde&::verde&::verde&:


Abraços.

FelipeRolim
07-12-13, 14:59
Hoje novamente o dia foi produtivo. Graças às orientações do Cláudio "Kanaha", o resultado estético final ficou consideravelmente bom, assim como a vedação ficou perfeita.

Seguem as fotos, depois a explicação:

http://imageshack.com/a/img28/7479/p0iu.jpg
http://imageshack.com/a/img199/5012/rde1.jpg
http://imageshack.com/a/img59/9224/m669.jpg
http://imageshack.com/a/img27/2061/aey8.jpg

O fio usado, como já havia dito, foi 16mm². Um verdadeiro cavalo o fio, pouquíssimo maleável, pesado para mexer, foi um verdadeiro sacrifício conseguir instalar, e contei com a ajuda do meu caprichoso pai.

Bom, como é possível ver pelas fotos, eu comecei a instalação pela haste do meio, de modo que o fio passasse por ela duas vezes antes de entrar na casa. Os conectores são muito bons, os cabos ficaram extremamente firmes, mesmo puxando não escapa.

Depois de instalado e passado o cabo, segui a orientação do Cláudio: enchi os três copos com silicone para cobrir a parte exposta da haste, dos fios e dos conectores. O único porém disso tudo é que eu percebi que não vou conseguir tirar os copos de lá sem danificar o silicone, hahaha. Contudo, não ficou esteticamente feio assim. Se eu não conseguir tirar os copos, passo tinta da cor do chão neles e boa, hahaha...

Agora, quanto à eficiência, infelizmente não tenho um terrômetro na mão para fazer o teste de resistência. Diante disso, segui os conselhos do Sr. Jorge Knirsch: com um multímetro, verifiquei que a tensão da tomada, ligado fase e neutro, era de aproximadamente 129/130v. Em seguida, medindo a tensão entre a fase e o terra, verifiquei 124/125v.

Segundo o Sr. Knirsch, a diferença entre um e outro, para as tensões de 110v não poderia ser superior a 10v. Bom, considerando que a diferença aqui foi de apenas 5v, acho que o resultado foi excepcionalmente bom.

Existe outro método de verificar a eficiência sem um terrômetro?

Espero estar ajudando os amigos!

Abraço!

FelipeRolim
07-12-13, 19:24
Como o assunto, até então, é aterramento, vou trazer para o tópico (buscando formar um verdadeiro manual), alguns posts muito bons de nossos colegadas de fórum:

Este é do Murilo:

"Boa noite, caso o aterramento seja feito com apenas uma haste, na minha opinião, na questão de segurança seria melhor deixar sem aterramento.

Apenas uma haste vai lhe fornecer uma resistência de aterramento em torno de 30~200 ohms, variando e MUITO com a resistividade do solo. Com a resistência do aterramento alta, seu equipamento vai parar de dar "choque" (ex: computador, chuveiro), mas não irá proteger o usuário de algum acidente ou descarga atmosférica que pode ocorrer.

Para exemplificar o risco, caso uma fase de 127v (Fase-Neutro) por um acidente seja conectada a uma malha de aterramento com 30 ohms, essa malha de aterramento irá conduzir uma corrente de aproximadamente 4A (U=R*I), não sendo suficiente para desarmar a proteção da rede elétrica (normalmente disjuntores de 20A para cabos de 2,5mm²), com isso, a malha de aterramento vai tomar o valor da fase, se você encostar nessa malha ou em qualquer equipamento aterrado, o choque pode ser fatal. Essa é um dos motivos de ter um aterramento eficiente, abaixo dos 5 ohms (este valor que eu ainda acho grande).

Na minha opinião, uma haste, estrutura da residência, caso não tenha em mãos um terrômetro para verificar a resistência de aterramento, devem servir apenas para "reforçar" o terra, utilizando sistemas TN-S ou ainda TN-C-S.

Uma forma "pratica" (não eficiente) de medir o aterramento em comparação ao aterramento da companhia de energia elétrica (que deveria ser "perfeito) é o seguinte:

Conecte uma carga por resistiva de 200 a 500w (não aconselhável utilizar lâmpada incandescente, a resistência do filamento se altera com o aumento da temperatura, caso seja inevitável a utilização, utilize varias em paralelo) entre Fase-Neutro, verifique a tensão entre Fase-Neutro. Anote!
Desconecte TODOs os equipamentos do aterramento, meça a tensão entre Fase-Aterramento, conecte a mesma carga entre Fase-Aterramento, verifique a tensão entre Fase-Aterramento e Neutro-Aterramento. Anote!

Supondo que:

Tensão Fase-Neutro com carga: 125v
Tensão Fase-Aterramento sem carga: 127v
Tensão Fase-Aterramento com carga: 50v
Tensão Neutro-Aterramento: 75v

Com uma resistência fixa (não a lampada), poderíamos calcular a resistência de aterramento (em referência ao neutro).
Supondo uma resistência de 30 ohms de carga (4,23A e 537w em 127v), uma queda de tensão de 50v nessa carga é equivalente a 1,66A, tendo a tensão Neutro-Aterramento, de 75v, encontramos uma resistência de 45,18 ohms.

Tudo isso utilizando a Lei de Ohm.

Com isso, pode se chegar a conclusão que apenas uma haste com a qual é praticamente impossível conseguir um bom aterramento, a segurança é afetada e a proteção que o mesmo deveria dar tem efeito contrário. Na minha opinião então, caso for fazer um aterramento com uma haste só, não faça.

Em relação as melhorias ao áudio com apenas uma haste, eu não saberia opinar por nunca ter realizado algum teste.

Sou péssimo com desenhos ilustrativos, mas seria legal fazer um esquemático de uma alimentação de um sistema dedicado com uma malha de aterramento se desejável também dedicada, mas com as proteções cabíveis a mesma. Vou trabalhar nisso.

Abraço"

Este é do Eduardo:

"Amigos,

Em minha sala usei uma única haste junto ao equipamento, fincada no piso da sala através de um furo feito.

No momento de fincar a haste, ela quase encostou no teto, mas consegui colocá-la no chão sem precisar recortá-la, deixando uns 12 cm para fora. Na época, medi sua eficiência junto com o amigo Jorge Knirsch, e o resultado foi excelente.
O aterramento atendeu bem a proteção, eliminou algumas tensões espúrias que existiam em alguns equipamentos (as vezes levava alguns choques leves), e melhorou a qualidade de som. Num teste que fiz aterrando um toca-discos de vinil, o som ganhou um silêncio total, onde antes existiam zumbidos e ruídos de todo o tipo.
Para a nossa finalidade, recomendo este aterramente, bem executado.

Para uma proteção contra descargas atmosféricas, aí acompanho o amigo Murilo. Deve ser muito bem feita, com muito mais hastes, pois o comportamente de uma descarga destas é muito complicado. Mesmo o melhor sistema de proteção pode falhar.
Mas, aí sou de outra opinião: desligue tudo. Mantenho uma chave geral para desligar todo o equipamento quando fora de uso, e não o uso com mau tempo. Esta é a melhpr proteção que existe.
Até a antena da sky tem uma chave seccionadora, utilizada em chuveiros (o Leroy de Campinas tem essa chave). É ótima para isso.

Resumindo:
- 1 haste junto ao equipamento vai melhorar muito a sua proteção básica e a qualidade de som
- para descargas atmosféricas (raios) ela é insuficiente, e nem deve ser usada para isso até pela sua localização
- quanfo fora de uso, desligue todos os equipamentos da rede através de uma chave geral (tem uma da Lorenzetti excelente para isso)
- não utilize seu sistema em dias de risco, com chuvas chegando ou raios caindo, mesmo distantes
- use uma chave para desligar a antena da sky ou qualquer outra externa(posso colocar aqui uma foto dessa chave)

Abraço"

FelipeRolim
07-12-13, 19:30
Pessoal, agora uma dúvida: subi no forro de casa hoje para ver a instalação elétrica. Eu sinceramente brochei na hora que vi a ZONA que está aquilo.

Quando o restante dos componentes elétricos chegar, vou abrir o quadro de distribuição e ver como está aqui em baixo.

Se estiver fácil, eu distribuo tudo para duas fases, e deixo a terceira só para mim, mas, se não estiver, será que se eu pegar a energia "antes" de chegar a todos os componentes poluentes (lâmpadas, geladeiras, chuveiros, etc.), eu já conseguiria uma energia limpa?

A moça da Copel me sugeriu para instalar um segundo quadro, desde a rua, mas é inviável. Está bem complicado de acertar as coisas aqui.

Abraço!

Celso
08-12-13, 09:00
Felipe,creio que pelas suas intenções seja melhor mesmo separar e pegar uma fase unica para o set...

Abração

Eduardo
08-12-13, 09:10
Felipe,

Exatamente !

Se você busca uma proteção eficiente para a sua casa contra raios, uma única haste não irá lhe proporcionar isso, aliás, nem os sistemas tradicionais. O ideal seria algo mais próximo de uma Gaiola de Faraday, o que é praticamente inviável.
Para proteção contra descargas atmosféricas um bom aterramento é necessário.
A minha sugestão de instalação de apenas uma haste junto ao equipamento tem como objetivo aterrá-los para que possam ter o desempenho melhorado, pois muitos equipamentos ficam com eletricidade residual quando não aterrados, e isto não é recomendável (alguns dão até choque ao tocar seus gabinetes), e isso reduz também a eletricidade estática. Muitos sistemas apresentam melhoras perceptíveis com esta providência.
Este aterramento de uma barra também auxilia na proteção, pois alguns dispositivos de filtragem funcionam melhor aterrados, como o caso de filtros de linha, como o powerline, por exemplo.

Esta é a chave geral que recomendo:

http://www.asantosmateriais.com.br/admin/fotoB/chave-blindada.jpg

Algumas dicas importantes:
- Elimine os fusíveis originais desta chave. São péssimos. Deve ser ligada direto com proteção externa. de preferência com fusíveis industriais.
- Faça um bom polimento nos contatos da chave, inclusive periodicamente.
- Aumente um pouco mais a pressão dos contatos

Esta chave é muito bem construída, e possui excelentes contatos com boa pressão. A base é cerâmica, e é bastante resistente.

obaby
08-12-13, 15:45
Deixa de ser mão de vaca e "alugue" um terrômetro como o Claudio sugeriu !kkkkk
Tá ficando show ! Não desanima não!

abraços

FelipeRolim
08-12-13, 15:54
Hahahaha, alugar? Rapaz, por aqui o povo só conhece "termômetro" e olha lá, hahahah!

Acho que já tenho um bom indicativo da eficiência do aterramento, mas vou tentar encontrar outros meios de medir a resistência.

Abração!

barriguinha
09-12-13, 15:55
Felipe,quebra logo todo esse chão e descasque os fios deixando-os nu,e enterre bem eles,kkk,aja quebradeira,mas acredito que isso melhorará em alguma coisa.

Abs.

André

FelipeRolim
09-12-13, 21:26
Amigo barriguinha, como você está?

Cara, minha mãe infarta se eu fizer isso. Ela já xingou um monte por causa das hastes, imagina se eu quebrar o chão dela, hahahaha. Aliás, assim ficou bom eu acho. Só estou esperando o silicone secar para terminar de ajeitar tudo por ali, prender os fios, etc.

Abraço!

barriguinha
17-12-13, 18:03
Blz e com vc?

Quebradeira é cruel mesmo,eu aqui não coloquei terra e não tive qualquer problema,seja de ruído ou choque.
Preciso é fazer um terra pro meu chuveiro, esse sim me dá altos choques,que raiva que me dá.kkk.
Eu preciso é ter cabeça novamente para voltar a ouvir música,mas ano que vem se Deus ajudar vai dar tudo certo novamente.

Abração e boa sorte

André

mmbdp
17-12-13, 18:43
http://imageshack.com/a/img27/2061/aey8.jpg

Depois de instalado e passado o cabo, segui a orientação do Cláudio: enchi os três copos com silicone para cobrir a parte exposta da haste, dos fios e dos conectores. O único porém disso tudo é que eu percebi que não vou conseguir tirar os copos de lá sem danificar o silicone, hahaha. Contudo, não ficou esteticamente feio assim. Se eu não conseguir tirar os copos, passo tinta da cor do chão neles e boa, hahaha...


Felipe, desde que vi esta foto estava para perguntar e agora, relendo o tópico, me veio uma dúvida: Essa área onde está o aterramento é aberta (com sol e chuva)?

Pergunto isso porque já fiz alguns isolamentos em áreas desse tipo e o silicone não resiste muito bem ao sol principalmente. Outro detalhe é que silicone não é muito indicado para pintura.

Se possível poste (quando voltar de viagem!) foto depois de retirados os copos do silicone, para que, dentro de minhas limitações, eu possa sugerir alguma forma de uso de material complementar para resistência e acabamento.

Parabéns pela empreitada!

PS.: Se eu fizesse algo do gênero quando morava com minha mãe eu ia deixar de morar com ela rapidinho! E contra a minha vontade...

thereizein
18-12-13, 15:54
Mudaria apenas uma coisa:

Esse negócio de gastar uma fortuna com tomadas e espelhos.
Uma boa tomada te dá um contato firme e é feita de bons materiais [ps: nunca vi uma tomada derreter].

Até comentei outro dia. Fui em um hospital "high end" outro dia...e nenhuma tomada era "hospital grade" hahahaha.

KANAHA
18-12-13, 16:33
Mudaria apenas uma coisa:

Esse negócio de gastar uma fortuna com tomadas e espelhos.
Uma boa tomada te dá um contato firme e é feita de bons materiais [ps: nunca vi uma tomada derreter].

Até comentei outro dia. Fui em um hospital "high end" outro dia...e nenhuma tomada era "hospital grade" hahahaha.

Thereizein,

Me desculpe discordar de você, você deve ter visto tomadas em quartos ou PS, onde normalmente são usadas tomadas de linhas comerciais comuns (ou até residenciais), sou arquiteto e tenho na minha equipe 2 eletrotécnicos e 2 eletricistas ajudantes, já fizemos inúmeros testes e as boas marcas foram aprovadas para uso normal em residências, entretanto para equipamentos comerciais e industriais sempre usamos tomadas e plugues mais parrudos e com bom contato, como as da Steck por exemplo (são as usadas por redes de fast Food), os hospitais aqui no Brasil, normalmente usam tomadas e plugues especiais em equipamentos como Tomógrafo, Ressonância Magnética e Ultrassom por exemplo, nestes equipamentos mais sensíveis as tomadas usadas normalmente são importadas, ou de fabricação brasileira, mas dentro das especificações dos fabricantes, que normalmente são americanos, muitos fabricantes, já enviam algumas unidades de tomadas específicas junto com os equipamentos.

Quando fizemos os testes em tomadas, verificamos que as tomadas Hospital Grade tem encaixe muito mais preciso e o corpo é feito de policarbonato de ótima qualidade, entretanto os contatos são de latão polido, já nas tomadas Audio Grade, além do encaixe preciso, o corpo é feito basicamente policarbonato acrescido de outros componentes, que depois descreverei quando postar aqui algumas tomadas que conheço, o que diferencia uma tomada Hospital Grade, de uma Audio Grade, é no revestimento dos contatos de latão, que normalmente podem ser de Ouro, Prata, Platina ou ródio, existem também outras ligas de cobre onde são acrescentados outros metais, depois irei postar sobre estas ligas e os revestimentos, todos sabem que a Prata é o metal que melhor conduz energia elétrica, seguido do Cobre e depois do Ouro, portanto tomadas construídas com boas ligas de cobre e com revestimento destes metais, com certeza terá menos resistência, consequentemente melhor condutividade.

Tenho tomadas Audio Grade há mais de 6 anos e estão perfeitas sem oxidação alguma, em outras também com 6 anos da linha Plus da Pial - Legrand (que considero uma das melhores marcas) , muitas estão oxidadas e algumas apresentaram rachaduras no corpo, estou substituindo por tomadas da marca Simon, que pelos testes que fiz achei tão boas quanto as da Legrand, e bem mais baratas.

Bom é isso, vamos debater mais esse assunto de elétrica, pois acho fundamental em um setup de A/V.


ABS e fiquem com DEUS

Cláudio

eduardo galvão
18-12-13, 16:58
Mudaria apenas uma coisa:

Esse negócio de gastar uma fortuna com tomadas e espelhos.
Uma boa tomada te dá um contato firme e é feita de bons materiais [ps: nunca vi uma tomada derreter].

Até comentei outro dia. Fui em um hospital "high end" outro dia...e nenhuma tomada era "hospital grade" hahahaha.

Completamente de acordo :OK:.

Essa conversa de elétrica "especial para áudio", incluídos aí circuitos hiperdimensionados, tomadas, fusíveis e até mesmo espelhos (!) é outro mito audiófilo, JAMAIS COMPROVADO OBJETIVAMENTE.

Projeto elétrico, dimensionamento e componentes adequados - de mercado mainstream - bastam para um áudio de extrema qualidade, se forem caixas boas em sala boa, é claro.

thereizein
18-12-13, 17:53
Respondi ao Kanaha por MP para não comprometer o tópico.
Vou abrir um tópico com esse post dele, minha resposta e a continuação.

FelipeRolim
18-12-13, 19:09
Blz e com vc?

Quebradeira é cruel mesmo,eu aqui não coloquei terra e não tive qualquer problema,seja de ruído ou choque.
Preciso é fazer um terra pro meu chuveiro, esse sim me dá altos choques,que raiva que me dá.kkk.
Eu preciso é ter cabeça novamente para voltar a ouvir música,mas ano que vem se Deus ajudar vai dar tudo certo novamente.

Abração e boa sorte

André

Cara, mexer com elétrica é um saco. Você brinca um pouquinho e gasta R$500,00, hahahaha. Bom, eu gastei isso porque fiz tudo do zero e comprando componentes da melhor qualidade, obviamente que hiperdimensionando o quadro de energia do set, para que eu tenha energia e proteção de sobra para ele.

Ouvir música é um prazer, mas todo mundo fica na correria de final de ano para deixar o trabalho "redondinho" para 2014, hehehe...

Abração!

FelipeRolim
18-12-13, 19:10
Felipe, desde que vi esta foto estava para perguntar e agora, relendo o tópico, me veio uma dúvida: Essa área onde está o aterramento é aberta (com sol e chuva)?

Pergunto isso porque já fiz alguns isolamentos em áreas desse tipo e o silicone não resiste muito bem ao sol principalmente. Outro detalhe é que silicone não é muito indicado para pintura.

Se possível poste (quando voltar de viagem!) foto depois de retirados os copos do silicone, para que, dentro de minhas limitações, eu possa sugerir alguma forma de uso de material complementar para resistência e acabamento.

Parabéns pela empreitada!

PS.: Se eu fizesse algo do gênero quando morava com minha mãe eu ia deixar de morar com ela rapidinho! E contra a minha vontade...

Essa área é aberta sim, mas não chove aí nem quando venta. Já sol, bate toda manhã...

Acho que seria bom contar com a sua ajuda com um isolamento complementar. Fico no aguardo de seus apontamentos. Os copos já foram retirados, mas eu não fotografei.

Hahahaha, a mãe está amando, você imagina só! Hahaha

FelipeRolim
18-12-13, 19:13
Mudaria apenas uma coisa:

Esse negócio de gastar uma fortuna com tomadas e espelhos.
Uma boa tomada te dá um contato firme e é feita de bons materiais [ps: nunca vi uma tomada derreter].

Até comentei outro dia. Fui em um hospital "high end" outro dia...e nenhuma tomada era "hospital grade" hahahaha.

Fiz uma compra no exterior que deve chegar em janeiro. Duas tomadas: uma de altíssimo nível (é para ser, hehehe) e outra mais "comum", rs, mas nem tanto. Vão ficar na surpresa sobre quais sejam.

Vou fazer os comparativos entre ambas e manter-lhes informados em um dos tópicos (seja das tomadas, seja este aqui).

Abraço!

FelipeRolim
18-12-13, 19:21
Para mantê-los informados:

http://imageshack.com/a/img17/8378/nieq.jpg

obaby
18-12-13, 22:29
Fiz uma compra no exterior que deve chegar em janeiro. Duas tomadas: uma de altíssimo nível (é para ser, hehehe) e outra mais "comum", rs, mas nem tanto. Vão ficar na surpresa sobre quais seja.

Abraço!

huhuhuh eu sei ...

barriguinha
19-12-13, 17:41
Pô Galvs,quero ver vc ouvir música com a máquina de lavar ligada e estando na mesma rede elétrica do som,não funciona mesmo,pois aqui era assim,terrível,tudo é relativo na elétrica,ok!!!

Abs.

André

FelipeRolim
19-12-13, 17:48
O ventilador de teto ligado na sala, que fica longe daqui, já incomoda. Imagina só geladeira, máquina de lavar, ar condicionado, microondas, computadores, televisões, chuveiros, lâmpadas, putz, é muita coisa, muita interferência.

A ausência do Panamax revelou muito mais disso no meu sistema, mas quero resolver isso em janeiro, assim que voltar de viagem.

Abraço!

FelipeRolim
01-02-14, 16:21
Dando continuidade ao tópico, rs.

Instalação final pronta...

http://imageshack.com/a/img826/1003/dd4e.jpg

Segui toda a receita, por isso demorei para atualizar o tópico...

Set tocando numa fase totalmente independente do resto da casa, todo feito com fio 4mm². Tentei usar as melhores marcas que encontrei (Clamper, Siemens e GE).

O resultado sonoro, por hora, sem amaciamento nenhum, está ruim, mas muito ruim! Espero que melhore logo (voltarei a relatar futuras alterações).

Está tudo nos conformes, salvo um detalhe, que gostaria que alguém, se possível, tirasse minha dúvida:

Como não contei com a ajuda de nenhum eletrotécnico, eu mesmo estudei e montei o conjunto elétrico todo, desde as hastes até a tomada final. Ocorre que, por engano, eu comprei dois DPS's 175v 40KA, sendo que deveria ter comprado um DPS 175v 40KA e outro DPS específico para neutro.

Por conta disso, o led verde do DPS da fase fica acesso, mas o led do DPS do neutro fica apagado, pois não há nenhuma tensão passando por ali, claro.

Minha dúvida é: caso uma descarga elétrica desça pela fase, é esperado que o seu DPS atue de modo a descarregar a energia prejudicial. Agora, ainda que o meu DPS do neutro não acuse funcionamento, tendo em vista não haver tensão ali, caso alguma descarga elétrica desça pelo neutro, o DPS vai agir corretamente?

Supondo que a atuação do DPS 175v comece a partir dessa tensão. Caso alguma descarga descesse por ali, eu poderia ter os 125v da fase e 175v do neutro, isto é, 300v!!!

O DPS específico para neutro descarrega toda e qualquer tensão nele aplicada?

Abraço!

Eduardo
01-02-14, 18:48
O resultado sonoro, por hora, sem amaciamento nenhum, está ruim, mas muito ruim! Espero que melhore logo (voltarei a relatar futuras alterações).

Felipe, como assim "ruim"? "muito ruim"?
Não tem nada o que amaciar aí. Você deveria ter percebido uma melhora de imediato.
Por favor, não entre nessa de que os "cristais dos condutores vão de alinhando aos poucos", o "isolante vai se acomodando", o cobre vai se "estabilizando"... não existe nada disso, a não ser em revistinhas que precisam vender cabos de ricos anunciantes e parceiros que comissionam muito bem.

Acredito que tenha algo de errado na instalação para o som ter ficado ruim. Por favor, me diga exatamente o que você está achando de "ruim" no seu sistema.

Quanto ao DSP, não posso te ajudar porque não entendo muito de seu funcionamento e não os utilizo em minha instalação.

Abraço

thereizein
01-02-14, 20:42
Felipe, verifique a tensao e a frequencia com um multimetro.
Cuidado para nao morrer.

Enviado de meu XT916 usando Tapatalk

mmbdp
01-02-14, 21:05
Felipe, verifique a tensao e a frequencia com um multimetro.
Cuidado para nao morrer.

Enviado de meu XT916 usando Tapatalk




=))=))=))=))=))=))=))=))=))

Celso
02-02-14, 01:08
Bem será que esta tudo correto?...elétrica zerada e o som esta ruim não pode ser...:nono:
Vamos aguardar os novos relatos.

Abraço

FelipeRolim
02-02-14, 02:29
A primeira impressão que tive foi que os graves emagreceram MUITO. Realmente, à primeira vista, algo que me pareceu um áudio extremamente ruim, sem calor, sem musicalidade, como se a reprodução estivesse dificultosa, pesada.

Detalhe: não tinha percebido que meu notebook estava tocando na bateria há 2h.

Depois de 5h ouvindo música com a elétrica nova, e já com o notebook alimentado pela fonte, tirei a conclusão de que os graves estavam igualmente fortes, mas bem mais precisos. O controle do integrado sobre os woofers é algo até então desconhecido por mim (e essa é uma informação que pretendo trazer sobre as primeiras horas de audição do Arcam).

EU acredito em amaciamento dos cabos (sem ilusionismos e sarrismos baratos, apenas pensando que existe sim a possibilidade de organização e estabilização do fluxo de elétrons), portanto, penso que exista algo mais que possa melhorar. De resto, tirando a melhora no controle dos graves, não notei nada de melhora nos agudos, e o silêncio de fundo, que antes era muito pequeno, continua igual.

Demais disso, fica muito difícil para eu avaliar as reais mudanças da elétrica, eis que, juntamente a ela, tenho um integrado em fase de amaciamento (para quem acredita, rs), e que as primeiras horas de audição foram, acidentalmente na bateria (pela primeira vez que fiz isso).

O que posso concluir é que, depois de algumas horas, não sei se por amaciamento, ou se por costume auditivo, ou por ambos, a marca sonora precisa e delicada, com excelentes graves, continua presente por aqui, mas com evidente ganho em controle dos woofers. Não achei, neste caso, que houve melhoria nas demais frequências. Não me surpreendi, e o investimento de R$500,00 só foi compensador especialmente em razão da segurança infinitamente maior do que antes para os meus equipamento e, claro, por ter uma fase totalmente dedicada à alimentação do set.

Dados pedidos pelos amigos, aferidos hoje à tarde:

- Tensão entre fase e neutro: 128v
- Tensão entre fase e terra: 128v (essa impressionou)
- Tensão entre neutro e terra: 0v.

Celso, em termos de instalação e qualidade de instalação, está tudo corretíssimo e dimensionado além das necessidades do set. A única dúvida que deixo é quanto ao funcionamento do DPS do neutro.

Abraço a todos.

PS.: corrigindo uma informação - os fios utilizados foram todos 6mm², com exceção do terra

Celso
02-02-14, 02:52
Legal,grande passo com elétrica dedicada e o novo integrado.Espero que o pessoal com conhecimento em DPS possam opinar sobre:OK:

Abraço

mmbdp
02-02-14, 10:23
A primeira impressão que tive foi que os graves emagreceram MUITO. Realmente, à primeira vista, algo que me pareceu um áudio extremamente ruim, sem calor, sem musicalidade, como se a reprodução estivesse dificultosa, pesada.

Detalhe: não tinha percebido que meu notebook estava tocando na bateria há 2h.

Depois de 5h ouvindo música com a elétrica nova, e já com o notebook alimentado pela fonte, tirei a conclusão de que os graves estavam igualmente fortes, mas bem mais precisos. O controle do integrado sobre os woofers é algo até então desconhecido por mim (e essa é uma informação que pretendo trazer sobre as primeiras horas de audição do Arcam).

EU acredito em amaciamento dos cabos (sem ilusionismos e sarrismos baratos, apenas pensando que existe sim a possibilidade de organização e estabilização do fluxo de elétrons), portanto, penso que exista algo mais que possa melhorar. De resto, tirando a melhora no controle dos graves, não notei nada de melhora nos agudos, e o silêncio de fundo, que antes era muito pequeno, continua igual.

Demais disso, fica muito difícil para eu avaliar as reais mudanças da elétrica, eis que, juntamente a ela, tenho um integrado em fase de amaciamento (para quem acredita, rs), e que as primeiras horas de audição foram, acidentalmente na bateria (pela primeira vez que fiz isso).

O que posso concluir é que, depois de algumas horas, não sei se por amaciamento, ou se por costume auditivo, ou por ambos, a marca sonora precisa e delicada, com excelentes graves, continua presente por aqui, mas com evidente ganho em controle dos woofers. Não achei, neste caso, que houve melhoria nas demais frequências. Não me surpreendi, e o investimento de R$500,00 só foi compensador especialmente em razão da segurança infinitamente maior do que antes para os meus equipamento e, claro, por ter uma fase totalmente dedicada à alimentação do set.

Dados pedidos pelos amigos, aferidos hoje à tarde:

- Tensão entre fase e neutro: 128v
- Tensão entre fase e terra: 128v (essa impressionou)
- Tensão entre neutro e terra: 0v.

Celso, em termos de instalação e qualidade de instalação, está tudo corretíssimo e dimensionado além das necessidades do set. A única dúvida que deixo é quanto ao funcionamento do DPS do neutro.

Abraço a todos.

PS.: corrigindo uma informação - os fios utilizados foram todos 6mm², com exceção do terra

Felipe,

peço perdão antecipadamente por postar aqui sem conhecimento técnico, mas lendo seu post sinceramente me senti tentado a recomendá-lo a leitura dos excelentes textos do Mestre Holbein acerca do que realmente importa num sistema e sala.

Tudo isso que é relatado o Mestre já experimentou e hoje aprimora seu sistema em direção contrária. O Eduardo já postou sobre isso também. A reconstrução da instalação elétrica é determinante quando a que existe é falha, neste caso diferenças audíveis aparecerão. Se a elétrica era satisfatória, as fontes dos aparelhos já são suficientes para sua utilização a contento, pois foram desenvolvidas para isso.

Você já obteve maior segurança e estabilidade na sua rede elétrica. Não espere mais dela, pois provavelmente a deficiência (se é que existia) da antiga instalação era compensada pelas fontes de seus aparelhos.

Essa questão das baterias eu já havia testado num netbook no notebook e com no-break. Como Mestre Holbein, alguns outros da computer audiophile e uns brasileiros "audiófilos" insistiam em ser melhor seu uso, quase embarquei nessa canoa. Alertado pelo próprio Holbein para aguardar e não alterar a alimentação do computador, economizei uns bons trocados, pois ele mesmo constatara que o som perdia MUITO peso quando alimentado por baterias. E som sem peso é igual à cerveja sem álcool...não tem graça nenhuma...

Por isso estudamos história, para evitar repetir os erros do passado e para nos desenvolvermos com base nos conhecimentos adquiridos pela civilização anteriormente.

Consulte os conhecedores e experimentadores. Eduardo, Holbein e tantos outros aqui presentes. Leia aquele livro "subliminar" - disponível no google play. Você não se arrependerá.

FelipeRolim
02-02-14, 11:40
Marcelo, li por quase um ano recolhendo conhecimento para partir nessa caminhada. Minha região não tem nenhum eletrotécnico, e por isso precisei botar a mão na massa, porque os ditos eletricistas aqui são uns porcos.

O mestre Holbein é um verdadeiro mestre, pessoa admirável, respeitável, extraordinária, mas tem umas posições da qual, em particular, discordo. Normal haver divergência, isso não o deixa melhor ou pior.

Sabe, ouvindo o set por aqui, não acho que o resultado foi negativo. Aliás, tenho quase certeza que isso foi culpa da bateria que eu não tinha visto.

Meu objetivo era eliminar ruídos na rede gerados pelos equipamentos da minha casa, e a fase dedicada obteve isso. Mas o essencial foi trazer o máximo possível de segurança aos meus equipamentos que tanto suei para comprar, rs.

Acho que todos os objetivos foram atingidos, houve pequena melhora sonora, a qual já relatei, mas não é outro mundo, como eu esperava...

Se você visse o fio da tomada antes, você chora, hahahaha. Uma pena eu não ter fotografado nada lá no telhado.

Abraço! )

Enviado de meu GT-I9300 usando Tapatalk

mmbdp
02-02-14, 13:21
Felipe,

peço perdão antecipadamente por postar aqui sem conhecimento técnico, mas lendo seu post sinceramente me senti tentado a recomendá-lo a leitura dos excelentes textos do Mestre Holbein acerca do que realmente importa num sistema e sala.

Tudo isso que é relatado o Mestre já experimentou e hoje aprimora seu sistema em direção contrária. O Eduardo já postou sobre isso também. A reconstrução da instalação elétrica é determinante quando a que existe é falha, neste caso diferenças audíveis aparecerão. Se a elétrica era satisfatória, as fontes dos aparelhos já são suficientes para sua utilização a contento, pois foram desenvolvidas para isso.

Você já obteve maior segurança e estabilidade na sua rede elétrica. Não espere mais dela, pois provavelmente a deficiência (se é que existia) da antiga instalação era compensada pelas fontes de seus aparelhos.

Essa questão das baterias eu já havia testado num netbook no notebook e com no-break. Como Mestre Holbein, alguns outros da computer audiophile e uns brasileiros "audiófilos" insistiam em ser melhor seu uso, quase embarquei nessa canoa. Alertado pelo próprio Holbein para aguardar e não alterar a alimentação do computador, economizei uns bons trocados, pois ele mesmo constatara que o som perdia MUITO peso quando alimentado por baterias. E som sem peso é igual à cerveja sem álcool...não tem graça nenhuma...

Por isso estudamos história, para evitar repetir os erros do passado e para nos desenvolvermos com base nos conhecimentos adquiridos pela civilização anteriormente.

Consulte os conhecedores e experimentadores. Eduardo, Holbein e tantos outros aqui presentes. Leia aquele livro "subliminar" - disponível no google play. Você não se arrependerá.


Marcelo, li por quase um ano recolhendo conhecimento para partir nessa caminhada. Minha região não tem nenhum eletrotécnico, e por isso precisei botar a mão na massa, porque os ditos eletricistas aqui são uns porcos.

O mestre Holbein é um verdadeiro mestre, pessoa admirável, respeitável, extraordinária, mas tem umas posições da qual, em particular, discordo. Normal haver divergência, isso não o deixa melhor ou pior.

Sabe, ouvindo o set por aqui, não acho que o resultado foi negativo. Aliás, tenho quase certeza que isso foi culpa da bateria que eu não tinha visto.

Meu objetivo era eliminar ruídos na rede gerados pelos equipamentos da minha casa, e a fase dedicada obteve isso. Mas o essencial foi trazer o máximo possível de segurança aos meus equipamentos que tanto suei para comprar, rs.

Acho que todos os objetivos foram atingidos, houve pequena melhora sonora, a qual já relatei, mas não é outro mundo, como eu esperava...

Se você visse o fio da tomada antes, você chora, hahahaha. Uma pena eu não ter fotografado nada lá no telhado.

Abraço! )

Enviado de meu GT-I9300 usando Tapatalk

Felipe,

não disse em momento algum que o resultado foi negativo. Apenas teci consideração acerca da melhora que se espera (e por vezes "se ouve") desse tipo de empreitada ou ajuste.

Radames
02-02-14, 14:04
Engraçado é que quando fizemos essa empreitada na casa de meu pai a diferença foi imediata e notória. Dinâmica melhora, nitidez melhora, graves e agudos melhoram... Dá a impressão que um upgrade geral passou pela sala. A diferença é que lá não utilizamos fusíveis nem chaves seccionadoras, foi só fase e neutro direto, sem emendas (passando somente por um disjuntor) e a adição do aterramento dedicado.

E sobre a queima (esse assunto está ficando chato :verde&:), também imagino que faça diferença.
Elétrica não tem nada de mágica, isso sabemos. Mas às vezes esquecemos de observar seu comportamento em situações corriqueiras, como a queda de um raio. Eletricidade "flui" como água, vai sempre por onde há menos resistência. E observem os raios, quando há a primeira descarga o raio corre por um caminho X, e as descargas secundárias tendem a seguir exatamente o mesmo caminho da primeira. Olha só:


http://www.youtube.com/watch?v=0XXwn7DBiZ8

Tudo bem... a passagem da energia por um condutor é diferente, mas porque não é aceitável de jeito nenhum que o fluxo elétrico com o tempo crie uma região de menor resistência no interior desse condutor?

Abraço!

frost
02-02-14, 14:25
Engraçado é que quando fizemos essa empreitada na casa de meu pai a diferença foi imediata e notória. Dinâmica melhora, nitidez melhora, graves e agudos melhoram... Dá a impressão que um upgrade geral passou pela sala. A diferença é que lá não utilizamos fusíveis nem chaves seccionadoras, foi só fase e neutro direto, sem emendas (passando somente por um disjuntor) e a adição do aterramento dedicado.

E sobre a queima (esse assunto está ficando chato :verde&:), também imagino que faça diferença.
Elétrica não tem nada de mágica, isso sabemos. Mas às vezes esquecemos de observar seu comportamento em situações corriqueiras, como a queda de um raio. Eletricidade "flui" como água, vai sempre por onde há menos resistência. E observem os raios, quando há a primeira descarga o raio corre por um caminho X, e as descargas secundárias tendem a seguir exatamente o mesmo caminho da primeira. Olha só:


http://www.youtube.com/watch?v=0XXwn7DBiZ8

Tudo bem... a passagem da energia por um condutor é diferente, mas porque não é aceitável de jeito nenhum que o fluxo elétrico com o tempo crie uma região de menor resistência no interior desse condutor?

Abraço!

Porque a corrente elétrica não flui pelo interior do condutor.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

FelipeRolim
02-02-14, 14:30
Marcellão, entendi seu ponto! Espero que minhas palavras não tenham soado mal educadas...

Radames, estou achando difícil falar da dinâmica no meu set. Como eu disse, a troca de amplificação em conjunto com o upgrade na elétrica deixou a avaliação difícil em certos pontos, e dinâmica é um deles.

O integrado está com 10h de uso, e na minha opinião, com dinâmica bem mais comprimida que o ex-Denon, mas eu acredito em seu amaciamento, especialmente porque todos os seus usuários de longa data me relataram que é um integrado com dinâmica bem relaxada e agradável.

Gostaria de ressaltar para os colegas que eu não desejo que meu relato inicial seja tomado como base. Acho que tratar de elétrica com poucas palavras, como fiz, traz um resultado negativo, mas eu mesmo me esqueci que existem tantas variáveis envolvidas, que resumir tudo na primeira audição é errado. A hora do teste faz diferença, porque a energia pode estar vindo mais poluída, a tensão pode estar muito acima ou muito abaixo do esperado, e pode, ainda, ser que os componentes não estejam todos amaciados e acomodados, como alguns (inclusive eu) acreditam.

Abraço!

FelipeRolim
02-02-14, 14:31
Porque a corrente elétrica não flui pelo interior do condutor.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

Grande frost, não entendi isso aí, rsrs

Radames
02-02-14, 14:59
Porque a corrente elétrica não flui pelo interior do condutor.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

Frost, acho que tanto faz se é no interior ou na superfície do condutor que a energia flui, o resultado pode ser potencialmente o mesmo.
Só temos que deixar as coisas proporcionais. Uma descarga atmosférica tem alguns milhares de volts e alguns milhares de amperes, então essa "queima" é instantânea (e literal :laughing6:), talvez com corrente e tensão baixas que temos em casa esse processo poderia demorar um pouco mais pra acontecer. Não seria algo tão bruto quanto o raio, mas um processo gradual como a erosão do solo pela água (só metáfora, ok? :OK:).
Com todo o respeito, mas não acho isso impossível de acontecer.
Quem ensinou à ciência foi a natureza, não o contrário.

Abraço!

frost
02-02-14, 15:32
Grande frost, não entendi isso aí, rsrs

Ela flui pela superfície.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

mmbdp
02-02-14, 17:45
Felipe, como assim "ruim"? "muito ruim"?
Não tem nada o que amaciar aí. Você deveria ter percebido uma melhora de imediato.
Por favor, não entre nessa de que os "cristais dos condutores vão de alinhando aos poucos", o "isolante vai se acomodando", o cobre vai se "estabilizando"... não existe nada disso, a não ser em revistinhas que precisam vender cabos de ricos anunciantes e parceiros que comissionam muito bem.

Acredito que tenha algo de errado na instalação para o som ter ficado ruim. Por favor, me diga exatamente o que você está achando de "ruim" no seu sistema.

Quanto ao DSP, não posso te ajudar porque não entendo muito de seu funcionamento e não os utilizo em minha instalação.

Abraço


Ela flui pela superfície.

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk



Não tem nada o que amaciar aí. Você deveria ter percebido uma melhora de imediato.
Por favor, não entre nessa de que os "cristais dos condutores vão de alinhando aos poucos", o "isolante vai se acomodando", o cobre vai se "estabilizando"... não existe nada disso, a não ser em revistinhas que precisam vender cabos de ricos anunciantes e parceiros que comissionam muito bem.

leiaiss+ leiaiss+

FelipeRolim
02-02-14, 19:39
Já li bastante amigo, fica tranquilo.

Eduardo
03-02-14, 10:19
Será que não pode ser o contrário? o som melhorou...

FelipeRolim
03-02-14, 10:35
Não entendi Eduardo, rs.

Acho que fui bastante precipitado na minha primeira opinião. Como eu disse, acidentalmente, havia uma série de fatores externos que poderiam ter afetado. O horário, o notebook, sem querer, tocando na bateria. Hoje, igualmente, por uma combinação de fatores, o som está bem melhor do que antes, e a elétrica, sem dúvida, possui papel fundamental nisso.

A única dúvida restante é a que postei sobre o DPS. Cadê o Kanaha? Hahaha

Abraço!

Eduardo
03-02-14, 10:44
É que eu lembrei um caso onde houve uma melhora na qualidade sonora de um sistema, mas o usuário achou que tinha piorado porque ele estava meio que "viciado" no som antigo (com excesso de graves). Por isso o meu comentário anterior. Esse fato me veio à cabeça agora.

KANAHA
03-02-14, 11:32
Felipão,

To aqui cara......

Abaixo uma foto do quadro de meu apto que está ainda em reforma, dá uma olhada de como ficou a instalação, são 2 fases, um disjuntor geral, um DR e 3 DPSs, repare bem nos fios, as cores preta e vermelha são as fases, o azul é o neutro e o verde terra. O aterramento foi feito no porão do prédio com 3 hastes de 2,5m de alta camada formando um triângulo equilátero de 2,5m, a fiação interna é toda com fio 2,5mm (mais do que suficiente, pois não tenho chuveiro), exceto para a máquina de lavar, o microondas e o forno elétrico comercial, onde foi usado o fio compatível com cada aparelho.

Se você tivesse me falado, eu pediria para um dos eletrotécnicos de minha equipe ir até aí fazer a instalação, acredito que ele te cobraria entre R$ 800,00 a R$ 1.000,00 para deixar tudo pronto, fora a despesa de transporte, estadia e alimentação. Os dois são feras e trabalham tanto com baixa como alta tensão, além de instalarem apararelhos de iluminação de uso interno e externo.

Este quadro é de meu apto e foi feito por um dos dois eletrotécnicos de minha equipe, estão faltando os disjuntores para 1 Bi Split de 18.000 btus e 1 Tri Split de 27.000 btus

http://i426.photobucket.com/albums/pp347/clpa2008/Energia/SDC10868-1.jpg


ABS e fique com DEUS

Cláudio

FelipeRolim
03-02-14, 12:53
A foto do seu quadro de energia está salva no meu computador e a segui rigorosamente para montar o meu. Estudei bem essa foto e, como pôde ver, segui até mesmo a cor dos fios, hahaha.

Meu quadro, guardas proporções, seguiu esse esquema do seu, com disjuntor geral, DR e dois DPS para fase e neutro.

Minha dúvida é justamente se preciso de um DPS específico para o neutro. Isso porque o DPS em que a fase está ligada está com o indicador verde aceso, mas o outro não, pois o neutro não tem tensão alguma passando por ele. Testando o funcionamento do DPS, vi que está OK, e por isso concluí que para o neutro talvez seja necessário um específico. Todos os indicadores dos seus DPS ficam acesos? Até o do neutro? Poderia verificar se ele é um modelo diferente dos demais?

Meu gasto final foi de cerca de R$480,00 somente de componentes, e mais um galo na cabeça por andar no telhado, hahahaha... Se eu tivesse comprado fios mais finos (eu excedi na bitola deles), talvez tivesse gastado R$420,00, e se eu não tivesse que ter comprado tudo pela internet, pagando absurdos de frete, talvez tivesse gasto R$350,00.

Abraço!

FelipeRolim
30-03-14, 18:36
Depois de 3 meses esquecido no fundo da casa, hoje fui verificar como está o aterramento, se era necessária alguma manutenção, em especial na vedação com silicone que fiz das pontas das hastes.

Estava tudo intacto, do mesmíssimo jeito que eu deixei, sem avarias e sem necessidade de completar o silicone. Achei excelente isso, muito bom mesmo, sinal de que os cabos estão vedados no interior do terminal da haste, sem corrosão.

Abraço a todos

thereizein
30-03-14, 23:03
Interessante. Se eu tivesse lido ate o final, diria que o silicone soltou, que melhor seria selar com parafina.
Mas como esta tudo bem, esta tudo bem! Hehe

Enviado de meu XT916 usando Tapatalk

FelipeRolim
30-03-14, 23:17
Rsrs. Minha região não costuma ter temperatura que judie muito das coisas sabe. Dificilmente se vê um painel de carro ou um verniz do teto queimado pelo sol, algum equipamento chegando ao limite da temperatura. No dia em que fez muito, mas muito calor aqui, meu carro, no sol, registrou 36ºC. A 40km de distância, local em que a altitude já é cerca de 300m menor, no sol o termômetro do carro chega a marcar 50ºC ou mais.

Meu receiver esquentava bem. Já o integrado, quando muito, fica morno. A temperatura é bastante agradável e, imagino que, por isso, o silicone esteja resistindo.

Abração!

fredfs
25-04-14, 21:22
Muito interessante o tópico.

Para uma nova construção, em cidade 220v, o que vocês fariam, sendo tudo do zero? Uma lista séria muito bem vinda :)))

paulotim
04-05-14, 18:36
Olá pessoal! Perdoem a intromissão, mas gostaria de compartilhar uma experiência com vocês. Quando estava construindo minha casa aqui em Areia, cidade de 25000 habitantes encravada na Serra da Borborema-PB, a inexistência mão-de-obra especializada em elétrica/eletrônica foi um grande entrave. Ninguém utilizava dispositivos/módulos/disjuntores DR e dispositivos contra surtos (p.e. VCL Slim Clamper). Em uma busca na net, descobri um tópico no htforum <outros tópicos - energia, alimentação e aterramento - aterramento aterra.... o que> um membro chamado "_rau_", que pelas suas publicações tirou muitas dúvidas a respeito da instalação elétrica residencial. É uma pessoa que tem experiência no assunto e, se o mesmo não for membro desse fórum, como sugestão seria interessante convidá-lo para contribuir com essa discussão.
Abraços, Paulo.

ps: Moderadore fiquem a vontade para editar essa resposta, pois sou calouro aqui e não sei como andam as relações entre fóruns.

Tarley
05-05-14, 01:31
Caro amigo paulotim, sinta-se a vontade para convidar o _rau_ , não há problema algum nisso.
Saudações.

paulotim
05-05-14, 08:09
Obrigado Tarley, mas infelizmente não o conheço (apenas suas publicações) e tão pouco tenho cadastro no referido fórum. Se alguém deste tópico for membro do mesmo seria mais fácil contato, via mp, e convidá-lo para essa discussão! Caso isso não ocorra, segue a dica, pois os pontos abordados por ele são uma boa referência para as instalações elétricas residenciais (me ajudaram bastante!). Prazer em conhecê-lo. Abraços Paulo.

FelipeRolim
05-05-14, 09:03
fredfs, eu manteria os mesmos componentes que usei, mas compraria os modelos de DPS para 220v.

No final das contas, o que eu poderia ter feito diferente é comprado outra marca de cabo (dizem que o Pirelli tem desempenho superior), outra marca de DPS (Clamper é a melhor), outra marca de DR (confio muito na marca GE), outra marca de disjuntor (Siemens é diferenciado dos demais nacionais, e custa R$5,00), poderia ter mudado a forma de construir o aterramento, etc. mas, no final, o arroz com feijão eu fiz, e está com 100% de funcionamento.

O que facilitou minha montagem foi ter feito um pequeno quadro exclusivo para o set. Se fosse fazer para a casa inteira, teria, sem dúvida, que ser executado por um eletrotécnico. Ele dimensionaria melhor toda a instalação. Imagina só distribuir lâmpadas, motores, geladeiras, ares condicionados, televisões, máquinas de lavar e de secar, tudo sozinho? Além de ser difícil, é pouquíssimo seguro, para nós, e para a casa, rsrs.

Mesmo assim, a lista inicial não muda:
- 1 DR para a instalação toda
- 1 DPS para cada fase e 1 DPS de neutro para o neutro
- hastes de aterramento (tantas quantas forem necessárias à segurança da casa)
- disjuntores
- cabos bem dimensionados

Abraço!

FelipeRolim
05-05-14, 09:04
Paulo, não conheço o _rau_, mas se ele pudesse contribuir conosco, seria interessante. Ele domina de aterramento.

Abraço!

paulotim
05-05-14, 11:13
Paulo, não conheço o _rau_, mas se ele pudesse contribuir conosco, seria interessante. Ele domina de aterramento.

Abraço!

Com certeza Felipe! Você leu o tópico que ele criou? Acredito que seria uma boa contribuição para o Clube HiEND!
Grande abraço e prazer em conhecê-lo.
Paulo

fredfs
05-05-14, 11:29
Obrigado pelas dicas FelipeRolim!!!!



fredfs, eu manteria os mesmos componentes que usei, mas compraria os modelos de DPS para 220v. (...)

paulotim
05-05-14, 18:04
Tarley e FelipeRolim:
Cometi uma gafe: Para acessar o tópico do _rau_ durante a construção da casa (2 anos atrás) tive que me cadastrar no HT. Havia me esquecido (idade, estresse da construção e universidade apagaram algumas lembranças - ossos do ofício da docência!), pois hoje tentei realizar o registro com meu email e o mesmo já estava cadastrado. Para encurtar a conversa, enviei uma mensagem convidando-o para colaborar com essa discussão!
Abraços,
Paulo

fibra
05-05-14, 19:14
Paulo, muito legal de sua parte. Eu lembro que naquele forum eu acompanhava de perto as postagens do _rau_, um gênio.
Grande Abraço

paulotim
05-05-14, 20:45
Paulo, muito legal de sua parte. Eu lembro que naquele forum eu acompanhava de perto as postagens do _rau_, um gênio.
Grande Abraço
Olá fibra! Vamos aguardar o contato dele via email. Tomara que o mesmo aceite!
Abraços,
Paulo

paulotim
07-05-14, 19:37
Creio que o _rau_ não responderá o convite visto que o mesmo está inativo no ht desde fevereiro de 2011. Uma pena! Abraços, Paulo

Lorival
24-06-14, 00:09
Quanto as tomadas deve se aterrar todas do sistema ou apenas uma



ABS
LORIVAL

FelipeRolim
24-06-14, 01:06
Lorival, aterre todas. Não tem sentido proteger uns equipamentos e outros não.

Aqui as 4 tomadas são aterradas. Ainda quero caprichar mais nesse ponto, e puxar um fio para cada uma, para que nada se misture com as outras, mas o conduíte aqui não comporta...

Abraço!

Enviado de meu GT-I9300 usando Tapatalk

VTR
24-06-14, 09:34
Pode-se aterrar todas as tomadas com o terceiro fio, sem problemas.

Mas apenas 1 aparelho será conectado ao terra da tomada que estiver por ali...

Os outros se comunicam ao terra (se protegem) através das malhas etc dos cabos de interconexão de sinais (que conectam todos os aparelhos entre sí)

Se se conectarem 2 aparelhos simultaneamente ao terra atraves dos cabos de força corre-se o risco de aparecer o famoso arco de terra, um agradável zumbido como fundo musical...

fibra
24-06-14, 18:09
Muito conhecido como "looping de terra".

Abraços.

Lorival
24-06-14, 18:54
Pode-se aterrar todas as tomadas com o terceiro fio, sem problemas.

Mas apenas 1 aparelho será conectado ao terra da tomada que estiver por ali...

Os outros se comunicam ao terra (se protegem) através das malhas etc dos cabos de interconexão de sinais (que conectam todos os aparelhos entre sí)

Se se conectarem 2 aparelhos simultaneamente ao terra atraves dos cabos de força corre-se o risco de aparecer o famoso arco de terra, um agradável zumbido como fundo musical...

VTR

No meu caso eu usaria um filtro panamax 5100 e mais uma regua panamax com disjuntor , pensava eu em colocar as 2 tomadas a do filtro e a da regua aterradas ou poderia haver loop de terra desta forma?

abs,
Lorival

VTR
24-06-14, 20:28
Mesma coisa: se vc aterrar pelo "ground" da instalação mais do que 1 aparelho simultaneamente pode ocorrer o arco de terra e suas inconvenientes consequencias, inclusive interações elétricas indesejáveis nos sinais (mesmo que não sejam ouvidas diretamente)
É um risco fazer isso.

Lorival
24-06-14, 22:02
Mesma coisa: se vc aterrar pelo "ground" da instalação mais do que 1 aparelho simultaneamente pode ocorrer o arco de terra e suas inconvenientes consequencias, inclusive interações elétricas indesejáveis nos sinais (mesmo que não sejam ouvidas diretamente)
É um risco fazer isso.
Vtr

se eu aterrar o filtro e deixar a régua sem aterramento ficaria ok mas eu teria proteção nos equipamento desta régua sem

Terra?

Att
Lorival

VTR
24-06-14, 22:17
Sim pq o terra estaria sendo conectado pelas malhas de blindagem dos interconnects.

Uma vez aterrado (qq aparelho) o terra se comunica a qq outro aparelho atraves das malhas dos cabos.

[ ]
R.

Lorival
25-06-14, 23:11
Obrigado Ricardo pela dica.

Lorival

FelipeRolim
25-06-14, 23:15
Quer dizer então que ideal é eu aterrar apenas um aparelho de todo o sistema?

Aqui, DAC, player e integrado, somente um vai ao terra, e o restante só "se beneficia"? É isso mesmo?

Abração!

VTR
25-06-14, 23:17
Completamente...

FelipeRolim
25-06-14, 23:21
Sensacional. Essa é nova. Vou mexer aqui.

FelipeRolim
26-06-14, 00:11
Ricardo, aqui nunca tive ruído nenhum, chiado, etc. Algum outro benefício?

Queria entender sobre isso

Enviado de meu GT-I9300 usando Tapatalk

VTR
26-06-14, 10:17
Em que pesem opiniões contrárias (e audiofilismos a parte...) o único objetivo do terra na instalação elétrica é a proteção do usuário do equipamento no caso de ocorrencias de conexão acidental da(s) fase(s) a carcaça/chassis naqueles equipamentos.

P.ex.: (e já me ocorreu) um equipamento começou a dar choques quando manuseado pq foi rompido o isolamento entre o primário e o secundário do transformador de força ocasionando o contato elétrico entre os 2.
A tensão era "baixa", 127V mas... e se fossem uns 1000V num outro tipo de equipamento??

O resto é pura especulação audiófila muito conveniente (como sempre) aos fabricantes de cabos, tomadas e outros bagulhins bacanas destinados a "melhora" do áudio...

Eduardo
26-06-14, 10:52
Ricardo,

Gostaria apenas de complementar a sua informação...

Outro objetivo do aterramento na instalação é a proteção dos equipamentos quando se usam dispositivos para esta finalidade, ou os equipamentos disponham deste tipo de proteção interna.
Um aterramento adequado é essencial para que eventuais surtos que atinjam a rede elétrica sejam conduzidos ao terra, e não ao equipamento.
Os populares "filtros de linha" vendidos em "supermercados" pouco se prestam para qualquer proteção, mas os dispositivos sérios, bem projetados, necessitam de um bom aterramento para cumprir o seu papel de proteção com máxima eficiência. Sem este aterramento, são de pouca utilidade, pois não há como descarregar o surto de tensão.
E pode utilizar transformadores isoladores, varistores, centelhadores a gás, fusíveis e o que mais quiser... sem um bom aterramento nada disso é seguro.

Outro objetivo "discutível" é sim a melhora da qualidade sonora. Ela ocorre em muitos casos, e já tive a oportunidade de presenciar isso dezenas de vezes.
Muitas blindagens e implementações de isolação eletromagnética também são concebidas para apresentar o melhor desempenho com um bom aterramento.
E isso não depende da qualidade do produto, pelo contrário, é um cuidado bem-vindo em bons projetos.

Para se ter uma idéia, quando projetei as minhas caixas, alguns engenheiros de respeitados fabricantes me sugeriram blindar o divisor de frequências das caixas e prover o aterramento desta blindagem, o que fiz. Disseram que já comprovaram os benefícios desta providências, mas por razões de custos... a maioria das caixas não possuem esta facilidade, e outras fazem esse aterramento no negativo do cabo de ligação das caixas, o que, segundo eles, é uma péssima idéia.
Minhas caixas possuem terminais de aterramento, e são aterradas.

Eu fiz um aterramento com barra de cobre de ótima qualidade fincada no piso da sala, junto aos equipamentos, e percebo claramente que muitos equipamentos se beneficiam deste recurso, além de ser de vital importância para o máximo desempenho do powerline que utilizo.

Quanto à proteção do usuário citada por você, isso nem se discute. É da maior importância. :OK:

VTR
26-06-14, 13:41
Desde que bem executado e implementado um bom sistema de aterramento promove a adequada funcionalidade dos equipamentos: aqueles aparelhos/circuitos que necessitem de aterramento irão desempenhar dentro do projetado, não há dúvida.

[ ]
R.

FelipeRolim
26-06-14, 20:21
Mas diante disso tudo, continuo aterrando apenas um? Aqui tanto M1DAC quanto Arcam tem o terra. Embora eu queria evitar o tal looping de terra, tenho medo de desproteger alguma coisa eliminando o terra.

Abraço!

VTR
26-06-14, 23:06
Voce não consegue eliminar o terra: usando cabo de força de 3 pinos (ou não usando) a carcaça dos aparelhos SEMPRE se conecta as outras através da malha de blindagem dos interconnects.
Já que a malha conecta (sempre...) se vc usar cabo de força de 3 pinos em mais de 1 aparelho pode causar o arco de terra... (ligação redundante, desaconselhável)

Agora: se vc NÃO usar o terra (terceiro pino da tomada) em nenhum aparelho vc consegue eliminar o aterramento (e a proteção/benefícios daí advindos...)

[ ]
R.

FelipeRolim
27-06-14, 09:31
Mas eventual surto elétrico conseguiria escoar apenas pela malha? Minha única preocupação é essa...

Esse final de semana vou deixar só o Arcam aterrado e desconectar o M1. Como são só os dois, será fácil.

Qualquer alteração, para melhor ou pior, eu escrevo por aqui.

Obrigado pessoal.

Eduardo
27-06-14, 09:37
Felipe,

O surto elétrico, de uma descarga atmosférica, por exemplo, nem deve chegar à malha. Deve ficar restrito à entrada de alimentação, na régua de tomadas, filtro, condicionador, etc...
Se "passear" pela malha, é porque a coisa já ficou bastante complicada.

FelipeRolim
27-06-14, 09:45
Concordo contigo Eduardo. No quadro que montei, algumas páginas atrás, me preocupei com isso e coloque os dispositivos básicos de proteção, tudo devidamente aterrado. Em tese, tudo deveria desarmar antes de chegar a qualquer tomada, isso é fato. Contudo, tenho medo de vir um surto elétrico monstruoso e a instalação não conseguir segurar.

Em verdade, não acredito que isso possa acontecer, e assim as peças do quebra-cabeças se encaixam todas. Aliás, em dias de tempestade, o disjuntor já está aqui do lado para isso, rsrs.

Abraço!

Eduardo
27-06-14, 10:16
A melhor proteção para dias de tempestade é uma chave geral. Até a minha antena da Sky tem uma chave que somente é ligada na hora em que a utilizo.
Todo o meu sistema de áudio e vídeo é desligado quando fora de uso.

VTR
27-06-14, 10:38
Eduardo,

No caso de descargas de muito altas tensões a centelha pula o espaço entre os conectores internos das chaves...
Já pensei em usar chaves tb mas quando me lembrei disso deixei quieto, não adianta.

[ ]
R.

Lorival
27-06-14, 11:22
Na maioria das vezes a desinformação faz você dormir mais tranquilo hehehe .

abs,
Lorival

VTR
27-06-14, 11:24
Verdade...

Eduardo
27-06-14, 12:49
No caso de descargas de muito altas tensões a centelha pula o espaço entre os conectores internos das chaves...


Depende da chave. No meu caso uso chave tipo "faca" para antena. É uma chave conhecida como chave de chuveiro, com isolante de louça, e para a alimentação geral uso chave alavanca industrial, também de louça.
Quero ver ela ter coragem de pular aqui... :verde&:
Lembrando, ainda, que a faísca busca sempre o caminho mais "fácil" para descarregar, e por isso um bom aterramento é importante, e sempre antes do equipamento.

VTR
27-06-14, 12:54
Tá até razoável...
Se eu fosse adotar chaves para essa finalidade usaria destas tb.

Eduardo
27-06-14, 13:29
Para quem quer conhecer, esta é a chave de chuveiro (esta é a da sala de HT). Difícil de encontrar no mercado, mas por ter sido bastante popular no passado é possível encontrá-la em casas de material elétrico menores e mais afastadas.

3377

Pode ser utilizada em todos os pontos de antenas, e não precisa blindar, usar conectores, etc., nada disso. Basta interromper o cabo e passar pela chave.
Não há qualquer perda de qualidade. É importante manter apenas os contatos limpos para evitar perda de sinal por mau contato.

fibra
27-06-14, 14:16
Em épocas de tempestades com raios eu RANCO tudo das tomadas.

Proteção 99%. :verde&:

obaby
27-06-14, 14:58
Aqui com os recursos da Obaby Technologies eu uso uma emenda hi end no cabo coaxial que vem da antena da sky , antes de passar pelo filtro do belkin .
Quando chove pesado , eu tiro o belkin da tomada , e desconecto e emenda . Aproveito acendo uma vela esperando a fata de luz e já que a vela ta acesa faço uma prece para São Pedro , rogo para que n caia nenhum raio na minha cabeça , haja visto que moro no meio da floresta , cheio de imensas arvores em volta.

kkkk

mmbdp
27-06-14, 16:49
Oração não adianta, nem Cristo se salva:

http://i1.ytimg.com/vi/0uvw9uTvIWc/hqdefault.jpg

http://i1.ytimg.com/vi/-LKTHUBqJhg/0.jpg

Eduardo
27-06-14, 16:58
Só tem doido aqui....

obaby
27-06-14, 23:47
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

FelipeRolim
30-06-14, 21:38
Pessoal, um relato interessante: depois de ler alguns comentários sobre o looping de terra, hoje resolvi "desmanchar" essas ligações, de modo que somente o integrado ficasse aterrado, eliminando esse "laço". Resultado positivíssimo.

O pessoal que acompanha o tópico do meu quarto sabe que venho tendo um problema insistente de falhas no DAC a 192kHz. Sempre que eu ouvia mídia com esse bit rate o som ficava pulando, como se fosse um CD riscado, e a luz do DAC piscando. Com medo disso, eu configurei um down sample para 96kHz. Mesmo com o cabo coaxial WireWorld acontecia, embora menos do que com os outros cabos.

Bom, hoje eu retirei o DAC do aterramento, e só sobrou o integrado. Para minha surpresa, acabaram as falhas em 192kHz. Nos demais bit rates, inexistiram alterações, sendo que, por isso, não posso apontar nenhum ganho em qualidade. Por outro lado, como agora não há downsample e o som pode tocar "cheio" em 192kHz, o ganho em músicas nesse formato foram impressionantes. Até então eu desconhecia essa qualidade toda no meu set. É gigantesca a inteligibilidade do som. É algo novo e delicioso.

Eu fiquei me sentindo péssimo com isso. Tanto tempo lendo, estudando, tantas pessoas que eu já procurei ajudar, e nunca me interessei em saber como ocorria o famoso looping de terra, uma coisa simplíssima como essa. Mas vivendo e, com humildade, aprendendo, chegamos longe.

Abraço!

Ryckyfla
12-07-15, 19:40
Boa noite !

Lendo o tópico sobre aterramento, gostaria que me esclarecesse a seguinte situação. O aterramento aqui em casa não é dedicado, e todos os meus equipamentos do set possuem cabos com 3 pinos e são ligados a um powerline, que também é ligado em um auto trafo 130/115 by knirsch. Nessa situação há looping de terra ?

Obrigado !

Ryckyfla
13-07-15, 11:52
Boa dia !

Lendo o tópico sobre aterramento, gostaria que me esclarecesse a seguinte situação. O aterramento aqui em casa não é dedicado, e todos os meus equipamentos do set possuem cabos com 3 pinos e são ligados a um powerline, que também é ligado em um auto trafo 130/115 by knirsch. Nessa situação há looping de terra ?

Obrigado !

VTR
13-07-15, 11:54
Impressionante...

Ryckyfla
13-07-15, 12:10
Prefiro não entender o sentido do seu comentário, soa como ironia e se há ironia, não é disso que preciso.