PDA

Ver Versão Completa : Devialet Phantom e Silver Phantom



CristianoLO
05-01-15, 08:47
Interessante...
é a evolução chegando
http://autosom.net/noticiasMercado.asp?cod=1017&titulo=Caixas_Devialet_Phantom_tocam_melhor_que_fa lantes_vinte_vezes_maior#ixzz3Nt40gcF6



http://autosom.net/noticias/20150103205702demo_phantom_full1.jpg

http://autosom.net/noticias/20150103205917animation_phantom.gif

O senso comum diz que para ter mais grave é preciso um subwoofer maior, certo? Errado. Dez anos de pesquisa e desenvolvimento foram gastos pelos engenheiros franceses da Devialet que deram um grande passo a favor do áudio. A caixa acústica Phantom é pequena, esférica, possui amplificador integrado e reproduz o que os audiófilos acham ser o melhor áudio do mundo em aparelhos em torno de 2000 dólares.

http://autosom.net/noticias/2015010321023920141210_parts_1000w.jpg


Claro que o valor de 2000 dólares é alto para um só aparelho, próximo de um sistema 5.1 da empresa Sonos ou um conjunto tradicional de falantes hi-fi com subwoofer e amplificador.
Quando o cantor Sting do grupo The Police escutou o Phantom, aclamou: "Quero que as pessoas escutem minhas músicas nesse aparelho!" O produtor de Hip-hop Rick Rubin ficou fascinado pela profundidade dos graves. E o ex-CEO da Beats Music, David Hyman, disse: "Esse bonito e pequeno objeto criará um som em sua casa que é simplesmente impressionante. Eu escutei. Nada chega perto. Ele irá derrubar as paredes da sua casa".
A Devialet foi premiada em 77 de suas patentes e já acumulou 37 prêmios de som e design desde sua primeira linha de amplificadores lançada em 2010. No geral, vendeu 3500 unidades em 2014 com faturamento de 15 milhões de dólares. E agora finalmente montou um equipamento integrando amplificador e falantes. É uma mistura de arte, ciência e sensação.
O som do Phantom é incrível devido à tecnologia chamada ADH (Analog Digital Hybrid). Ele combina a riqueza e detalhe da amplificação analógica com o poder bruto e a miniaturização da amplificação digital. Ele elimina o problema de tamanho dos amplificadores analógicos e o sinal poluído dos digitais. O resultado é um equipamento pequeno com um som cristalino e limpo que pode ter o volume elevado ao máximo.
Outra vantagem é chamada pela Devialet como "Heart Bass Implosion" que dá ao Phantom a sensação de ter um subwoofer muito maior. Os domos dos falantes aparecem sobresalentes nas laterais, tem grande deslocamento gerando graves fortes através de sua arquitetura de caixa selada.

http://autosom.net/noticias/20150103210010devialet_explodido.jpg


Devialet diz que isso faz com que o Phantom pareça quatro vezes mais potente que os melhores woofers do mercado com o mesmo tamanho de cone, é seis vezes mais compacto e seis vezes mais leve. Além disso, como os falantes laterais são simétricos, suas vibrações se cancelam deixando o aparelho estático no lugar.
O aparelho está disponível na versão "Phantom" de 750W por 2000 dólares e outro chamado "Silver Phantom" de 3000 Watts por 2400 dólares

http://autosom.net/noticias/20150103210028devialet_phantom_versoes.jpg


Phantom boxes

O projeto do Phantom começou pelo desenvolvimento da tecnologia de amplificação ADH (Analog Digital Hybrid) pelo co-fundador da Devialet, Pierre Emmanuel Calmel. A tecnologia é o casamento de amplificação classe A pura com um amplificador de corrente classe D. O primeiro produto utilizando a tecnologia ADH foi o D-Premier, lançado em 2010 e ganhou prêmiospelo mundo por sua performance, trilhando o caminho da empresa até hoje.

http://autosom.net/noticias/20150103211048pierre_emmanuel_calmel_avec_phantom. jpg


Existem vários benefícios tecnológicos do ADH, mas Pierre Emmanuel não contava quão baixa impedância o amplificador podia controlar, praticamente zero ohms. O benefício desta capacidade é o incrível controle do amplificador sobre os falantes, especialmente o woofer onde é mais requerido. O controle de cone aliado com a alta potência possibilitaram aos designers da Devialet criarem um pequeno amplificador com controle total dos falantes em alta potência e capacidade de descer em frequências perto de 20Hz, que ocorre geralmente em caixas do tamanho de uma geladeira.
Mas existia outro desafio a ser vencido antes que o Phantom pudesse ser comercializado, o amplificador com tecnologia ADH era muito grande para caber na caixa proposta para o Phantom, portanto os engenheiros da Devialet tiveram que planejar sua miniaturização. O resultado foi a transformação de toda seção analógica da tecnologia ADH que ocupa uma placa de 200cm^2 em um chip com 1cm, um orgulho para Pierre Emmanuel.

http://autosom.net/noticias/20150103210052devialet_phantom_puce_adh.jpg



ADH chip

http://autosom.net/noticias/2015010321095920141210_adh_1000w.jpg


De acordo com Pierre, o maior desafio não foi colocar o circuito no chip, foi obter a performance igual ao design original do amplificador ADH, e eles conseguiram. Com essa vantagem da miniaturização, o Phantom e o Silver Phantom tem oito amplificadores mono baseados na tecnologia ADH, ligados em bridge para obter 4 amplificadores mono, uma para cada falante. Isso é
traduzido em alta pressão sonora. A versão Silver Phantom é capaz de fornecer 105dB SPL enquanto que a versão Phantom fornece 99dB SPL.
A diferença entre o Phantom e o Silver Phantom, além do preço de $2000 USD e $2400 USD respectivamente, são suas cores branca ou cinza das laterais além do amplificador mais potente na versão Silver Phantom.
Além das tecnologias mencionadas, os Phantom também incluem uma fonte de alimentação, DAC, DSP, entre outros.
O processador digital de sinal é crucial para o desempenho dos falantes Phantom, pois o ajuste do ponto de crossover e otimização dos falantes é feito no domínio digital do sinal. É onde a tecnologia SAM (Speaker Active Matching) da Devialet entra, fruto do engenheiro Eduardo Mendes, um dos experts em processamento digital de sinal da Devialet. A tecnologia SAM foi mostrada pela primeira vez em Maio de 2014 no evento High End

Eduardo Mendes

http://autosom.net/noticias/2015010321091020141210_sam_1000weduardomendes.jpg


O projeto da tecnologia DSP da Devialet começou anos atrás, somente depois de eles terminarem os trabalhos de pesquisa que possibilita utilizar sua tecnologia com falantes de outras empresas. No começo, eles aperfeiçoavam a parte grave para trabalhar em caixas seladas de outras companhias depois partiram para a performance em caixas dutadas. Com esse estudo, nasceu a tecnologia SAM que está implementada na linha atual de amplificadores Devialet onde a correção de fase e o controle de amplitude de graves está disponível para mais de 100 falantes. Todo esse conhecimento em DSP, incluindo a tecnologia SAM existem no Phantom.
Como todo amplificador da linha D-Premier e seus novos amplificadores, incluindo os Phantom, não tem fios dentro deles, o que é um orgulho pessoal de Pierre Emmanuel Calmel. O único lugar que se encontram fios no Phantom são os fios das bobinas dos falantes.

http://autosom.net/noticias/20150103210148devialet_inside.jpg



A implementação das principais tecnologias do Phantom mostram as conexões óbvias do passado e presente da Devialet, entretanto, tecnologias totalmente novas precisaram ser desenvolvidas para que os falantes trabalhassem como eles queriam. Se a história se repetir, e nesse caso, repetirá, vocês verão essas novas tecnologias sendo implementadas nos futuros
produtos da Devialet.

Phantom tocando

Demo em exibição
Referências:
http://techcrunch.com/2014/12/22/devialet-phantom/
http://en.devialet.com/one-or-several
http://www.soundstageglobal.com/index.php/product-debuts/devialet-phantom-and-silver-phantom-december-2014/539-phantom-progression-devialet-s-developments

fibra
05-01-15, 19:36
Tecnologia de ponta !

ZeLuiz
06-01-15, 19:04
Tomara que o representante da DEVIALET aqui no Brasil pratique valores realistas, estou curioso para experimentar o rendimento dessas caixas comparado às tradicionais.

thereizein
06-01-15, 21:58
Qual a posição da empresa no comparativo com os integrados deles?
Se isso é tão fantástico assim, não vai canibalizar os produtos caríssimos já existentes?

CristianoLO
06-01-15, 22:52
Qual a posição da empresa no comparativo com os integrados deles?
Se isso é tão fantástico assim, não vai canibalizar os produtos caríssimos já existentes?
esse vai ser mais caríssimo rsrsrs

thereizein
06-01-15, 23:01
mas USD 4k ta bem longe do valor do integrado de entrada. com USD 8k tu mata caixa e amplificacao...falta so a fonte.

ZeLuiz
07-01-15, 15:09
Mas como assim, não era 2K (lá) ???
Vocês já estão inflacionando...

JulioCesar
07-01-15, 17:17
Taí um negócio que vale a pena ouvir no próximo " Hiend Show " , espero que o representante os demonstre .

thereizein
07-01-15, 20:11
Taí um negócio que vale a pena ouvir no próximo " Hiend Show " , espero que o representante os demonstre .
mas precisam caprichar na sala. ouvi marcas top LA que jogaram os equipamentos nas salas achando que o equipo iria deixar TD certo e...deu no que deu. melhores salas foi do pessoal dedicado....nemesis..magis....excluindo aqui a sala da revista, q ficou perfeita (PRA mim)

CristianoLO
12-01-15, 09:30
http://en.devialet.com/technical-specification
resposta de frequência 16Hz to 25kHz at +/- 2dB
:confused2:

VTR
12-01-15, 10:37
http://en.devialet.com/technical-specification
resposta de frequência 16Hz to 25kHz at +/- 2dB
:confused2:

Nop...
Lá tá falando em bandwidth (largura da banda (passante...))

Resposta em frequencia é outro papo: o usuário escolherá onde cortar para casamento com as satélites... :
100 Hz? 120? 220? 85?

Se o cara escolher p.ex. 120 Hz a resposta em frequencia será 16 Hz a 120 Hz.

Prá chegar em 25 KHz só se ele tiver um subtweeter tb...
:verde&:

[ ]
R.

CristianoLO
12-01-15, 11:08
Nop...
Lá tá falando em bandwidth (largura da banda (passante...))

Resposta em frequencia é outro papo: o usuário escolherá onde cortar para casamento com as satélites... :
100 Hz? 120? 220? 85?

Se o cara escolher p.ex. 120 Hz a resposta em frequencia será 16 Hz a 120 Hz.

Prá chegar em 25 KHz só se ele tiver um subtweeter tb...
:verde&:

[ ]
R.
subtweeter pra reproduzir até 16Hz e depois só de 16kHz pra cima?
saltit&

VTR
12-01-15, 11:14
Tipo isso...

8-}

ivancm
23-06-15, 18:50
Fui ao último hi end show no ano passado. Uma das apresentações que mais gostei foi a Devialet. O som estava simplesmente espetacular.
Foi a segunda vez que eu ouvi um amplificador digital. O primeiro foi o MBL Corona, do qual não gostei. O som era como se fosse comida de hospital, sem gosto, sem tempero, sem sabor.
Acho que por isso o Devialet tenha me surpreendido. O amplificador estava ligado nas B&W robozinho. E os cabos de força do amplificador pareciam de computador.
Apesar de gostar de valvulados, depois desse dia os meus conceitos sobre áudio estão sendo revistos. Acredito que num futuro não tão longo, os amplificadores a válvula e transistorizados serão coisa do passado. Os amplificadores digitais passaram a ditar a evolução do áudio de qualidade.

CristianoLO
25-06-15, 10:02
Uma nova revolução sobre os digitais diz respeito aos GaN
Não sei quem utiliza eles de forma séria ainda, mas Samsung lançou eles num HT com pre amplificação valvulada, mais pra chamar atenção às "lampadinhas", mas a eficiência desses GaN beira o absurdo, mais de 90%