PDA

Ver Versão Completa : Estabilizadores de tensão, Filtros de Linha, Condicionadores de Energia Etc.



Rodrigo.RJ
07-08-12, 21:38
Salve, Pessoal! :OK:

Conforme sugestão do Eduardo, segue mais um tópico pra vocês assinarem. :D

Queria saber com o pessoal mais experiente o que acham da aplicação de dispositivos de proteção, bem como 'filtros' que teóricamente melhorariam a qualidade da energia, mas, pelo que ouvimos por aí, limitariam a dinâmica se utilizados em amplificadores e integrados. :OK:

Vale à pena utilizar estes equipamentos somente nas fontes?

Tenho amigos que baniram o PANAMAX DA CASA, mesmo estando em fase diferente :confused: dizendo que afetavam a qualidade do som. :D :OK:

Por alguns anos usei um Panamax no meu sistema, mas vendi há pouco tempo e não cheguei a fazer comparativos com e sem ele instalado. :D

Aqui não tenho um ambiente ideal, portanto, não costumo fazer testes complexos. :OK:

Abraços! :D

Holbein
07-08-12, 21:45
Uma sugestão....
Que tal abrirmos uma discussão nova sobre filtros de linha?

Taí outra coisa com a qual já me diverti bastante aqui em casa.

Rodrigo, a idéia foi sua, que tal abrir o tópico?

Eduardo,

ninguém experimentou os tais "filtros de linha" mais do que eu: desde um (acho que a marca é esta) Power Pack que adquiri na Som Maior em 1990 até os transformadores-isoladores toroidais, fabricados com esmero pela Toroid do Brasil (em breve lá no meu espaço postarei entrevista com os técnicos da Toroid do Brasil; muito boa e esclarecedora); passando por seis "powerline", do Jorge Knirsch, dois no-breaks hospital grade (cada unidade pesava 150 quilos!!!) da SMS, e mais, e mais, e mais... (vou remeter para o Robinson as fotos que tenho dos no-break, para ele divulgar aqui; porque não sei fazê-lo).

Hoje?

Ligo direto na tomada da parede, sem filtro e sem nada! É verdade que nem melhorou nem piorou; de mais a mais, as fontes dos meus aparelhos já são muito bem elaboradas!

VTR
07-08-12, 21:46
Amém!

Mas e a história de que os condicionadores/filtros de linha limitam a dinâmica, procede? :confused:

Alguém já testou? :confused:

Abraços! :OK:


Rodrigo:

Nos filtros de linha: se o projeto adotar engenharia elétrica séria, condutores de bitola adequada à corrente solicitada pela carga não há como explicar essas deficiencias que vc citou.
As bobinas em série com a fase e o neutro, se executadas com igual consideração, tb em nada prejudicarão o desempenho do sistema e os capacitores de filtro estarão todos em paralelo...

Condicionadores: aplicam-se os mesmos conceitos.
Se dentro do projeto desses houverem trafos isoladores terão que deixar passar a corrente e tensão sem provocar perdas... quedas de tensão.
Aqui a coisa é braba: se BEM projetado este trafo não fica pequeno e é caro prá chuchu...
Há uma tendencia em se subdimensionar esse componente, por razões óbvias, e é aí que a porca torce o rabo...
Então acredito nos defeitos que vc citou no caso dos condicionadores.

Se for enorme o produto final há uma ótima chance de ter sido bem concebido e fabricado.
E não vai custar barato não.

[ ]
R.

Eduardo
07-08-12, 21:53
em breve lá no meu espaço postarei entrevista com os técnicos da Toroid do Brasil; muito boa e esclarecedora

Essa eu gostaria de ver mesmo... :OK:

VTR
07-08-12, 21:57


Cabei de responder lá no outro tópico... assim não dá. :laughing7:

[ ]
R.

Eduardo
07-08-12, 22:00
Já está aqui... ô pressa !!! :laughing6:

Sou meio lento com isso ainda... :verde&:

VTR
07-08-12, 22:05
Dessa vez passa tá...

fibra
07-08-12, 22:12
Bem, eu resido em edifício de apartamentos. Então eu uso um filtro apenas nos equipos de baixa corrente: PC, DAC e PRE. Fica, realmente, um audio com mais inteligibilidade. Os monoblocos vão direto na tomada, mantendo a dinâmica do sistema.

Eu uso assim porque testei muito e assim obtive o melhor resultado aqui no prédio.

Abraços.

HANNA
07-08-12, 22:14
Talvez esse subtópico ficasse melhor posicionado lá no tópico de alimentação elétrica.

Robinson
07-08-12, 22:17
Hanna e amigos,

Acho que o tópico tem mais a ver com alimentação elétrica mesmo. Tópico movido! :OK:

Robinson

mmbdp
07-08-12, 22:34
Bem, eu resido em edifício de apartamentos. Então eu uso um filtro apenas nos equipos de baixa corrente: PC, DAC e PRE. Fica, realmente, um audio com mais inteligibilidade. Os monoblocos vão direto na tomada, mantendo a dinâmica do sistema.

Eu uso assim porque testei muito e assim obtive o melhor resultado aqui no prédio.

Abraços.

Fibra,

se possível poste aqui o "frilto" que você usa. O jegue aqui precisa de referência para começar a pesquisar um treco desses. Tenho mais medo das quedas de tensão (principalmente porque recentemente perdi 2 hd's por conta delas) e pretendo "proteger" o netbook, o HD externo e futuramente um DAC e/ou Pré que a patroa deixar eu comprar com meu dinheiro...

fibra
07-08-12, 22:39
Marcellão, eu uso um daqueles filtros [régua] da Monster Cables, o HT800. Tem mais infos na "sala do fibra" (http://www.clubehiend.com.br/forum/showthread.php?70-Sala-do-fibra). Apesar que ali tem somente a sala do HT, agora estou com outra sala dedicada ao estereo. Qq dia atualizo o tópico.


Abração.

HANNA
07-08-12, 22:42
http://img696.imageshack.us/img696/4547/wm60balavr.gif
By mmhanna (http://profile.imageshack.us/user/mmhanna) at 2012-08-07


100 Amp – Wall Mount



These models are suitable for custom installations such as studios, new construction, consumer home theatre and audio systems installation where dedicated wiring and lines will be provided.

All units are designed for 240 Volt Balanced input (2 X 120V), or 208V input. Output is 120Volt/60 Hz at rated output current
as per model listing below.



Technical Specification

Wiring conduit holes are added at installation as required to the bottom and lower side surfaces of the chassis.
Wall Mount Models (WM) come with a 95 CFM Fan with controlled (normally open) 70°C Thermal Switch.



WM 100 BAL 100 Amp



Input Voltage and Frequency: Selectable 240V AC (2 x 120VA C, Balanced) or 208V AC. Factory wired for 240V AC. Selectable: 208V AC Range ± 10%, (57-63)Hz.

Input Current Limiting: 50A 2 X Fuses Internal

Input (inlet) connector Rear panel: N/A

Line Cord (included): N/A

Input current rating: 40A

Output Voltage: 120V AC

Output Current Limiting: 20A 5 X Circuit Breaker Internal

Output Current Limiting: N/A

Output connector: N/A

Surge Suppression: Meets IEEE C62.41-1991: Series mode type; built to withstand 6000 volts, 3000 amps for 1000 repeats; with clamping voltage of 2 volts above peak nominal voltage.



Noise Reduction: Performs as low pass filter, attenuating noise from 2kHz to 1mHz, with attenuation of 12 db/decade to 500 kHz.



Weight: 228 lbs (103.6Kg)



RM 15 AVR – 19" Rack Mount Faceplate

Size (w x d x h) (inch): 27 x 20.5 x 10.5

Size (w x d x h) (mm): 686 x 521 x 267

HANNA
07-08-12, 22:49
Se não me engano, $25K lá fora.

Talvez esse não comprima a dinâmica.:cool:

http://img195.imageshack.us/img195/8420/picture20d.jpg
By mmhanna (http://profile.imageshack.us/user/mmhanna) at 2012-08-07

http://img207.imageshack.us/img207/6978/aiomechanical.png
By mmhanna (http://profile.imageshack.us/user/mmhanna) at 2012-08-07

100 Amp – All in One Panel (AIO)

Setting a New Standard in Power

Complete Isolation
High Instantaneous Current
Noise Filtration
Surge Suppression
Clean Grounding

Download Latest Brochure



The All In One Panel: The All In One (AIO) Panel offers the ultimate comprehensive power management solution for high end audio video application in home theater, 2-channel home audio, professional studios and commercial theaters.



Housed with a 12.0 kVA Plitron Toroidal Isolation Transformer, the AIO provides complete isolation from the external power grid. Its balanced high-power primary input (2 x 120V) provides the most unconstrained, yet protected, energy source available for high end audio video systems.



Low Source Impedance: The AIO delivers low source impedance. The AIO can offer up to 500A of instantaneous current, drawing from the service line or sub panel (240V, or 208V, at 50A). Low Source Impedance enhances total system performance while extending the life of the equipment.



Noise Filtration: The AIO uses Torus Power Narrow Band Technology (NBT) for its noise filtration. NBT uses controlled leakage inductance and capacitances within the transformer to significantly reduce common mode and differential mode noise. NBT operates from 2kHz to 1MHz at 12dB/decade up to 500kHz. With the transformer a mere 2 feet from the distribution panel, using 2AWG wiring for connection, the AIO is able to fully take advantage of the noise cancellation and isolation benefits.



Surge Suppression: The AIO has PowerSure Panel TVSS by Liebert, Emerson build into its signal path. The UL certified Panel TVSS has a <0.5 nanosecond response time and manages surges up to 160kA. The TVSS also offers additional noise filtration of EMI and RFI (40dB typical).



Grounding: Approximately 90% of electrical artifacts are due to poor grounding. These artifacts frequently manifest themselves as hum or buzz for audio equipment and pixilation or “snow” for video equipment. The AIO panel uses an equipment ground and an isolation ground, keeping every circuit free from ground loops and other sources of artifacts.



Breakers: The AIO panel’s distribution system is designed with current in mind. It comes standard with 24 industrial strength 120V 20A bolt-in breakers, which are fed by the robust 1¼” x ¼” all-copper buss bars. The main breaker is 240V 100A, activated by a heat-contactor in the transformer.



Efficiency: The toroidal transformer operates at or above 96% efficiency making the AIO panel environmentally friendly by minimizing wasted power consumption.
Technical Specs

Input Voltage: +120V, -120V, (also available in 208V)
Output Voltage: 120V/240V
Input Current: 50A
Output Current: 50 A at 240 Vout , 100A at 120 Vout

Output Circuits: 24 x 20A industrial breakers


Low Source Impedance: Irregardless of load signature , the AIO can supply instantaneous current of 500A for a minimum of one electrical cycle with negligible voltage sag, while limiting the generation of harmonic distortion.

Green Power



Efficiency: 96% or higher


Noise Reduction

Low Pass Filtration: 2kHz – 1MHz, 12dB/decade to 500kHz
*Filters both differential and common mode noise.



Surge Suppression

Operating Range: +/- 15%
Current Capability: 100kA or 160kA
EMI/RFI Attenuation: 40dB typical
Response Time: <0.5 nanoseconds



Certifications: UL 1449, CUL


Dimensions

Size: (w x d x h): 20 x 8 x 74 (inch), 508 x 203 x 1,880 (mm)


Weight: 282lbs (128Kg)

João Vieira
07-08-12, 22:50
O Mike Lavigne, cujo sistema espetacular está no Audiogon, usa esse bicho aí, Marcelo. Baratinho, US$12500,00.:crybaby2:

Rodrigo.RJ
08-08-12, 11:00
...Se for enorme o produto final há uma ótima chance de ter sido bem concebido e fabricado.
E não vai custar barato não....

Então tem que ser um desses que o Hanna postou aí? :confused:

O AC Organizer seria grande o suficiente? :p

Abraço! :OK:

Ivaldo Baratieri
08-08-12, 11:18
Atualmente uso o condicionador só para o cd player(fase dedicada a ele)
sou partidário de quanto menos melhor.
Este filtro está ligado direto a rede sem cabo força, a fase e o neutro da rede estão
ligados direto na placa sem solda e sem disjuntor.
o fusível interno foi retirado,
Ficou melhor assim.
O amplificador está ligado direto a tomada na parede, pois nunca notei diferença usando ou não filtro.
Acho que depende muito da fonte de cada power.
Ivaldo

luisgustavo
08-08-12, 11:35
...
Este filtro está ligado direto a rede sem cabo força, a fase e o neutro da rede estão
ligados direto na placa sem solda e sem disjuntor.
...
Ivaldo
Amigo Ivaldo, por favor, me tire uma dúvida.

Em eletroeletrônica, aprendi que a solda acaba por melhorar o contato eléteico entre os condutores e, por consequência disso, o sinal/corrente que passa por um contato soldado teria teoricamente perdas ( por efeito joule ou qualquer outra) menores em comparação a um contato fixado apenas mecanicamente.

Todavia, vejo que usas contatos diretos. Tê-los assim traz mesmo alguma diferença ao sistema como um todo ou é apenas uma questão de gosto pessoal?

Já agradeço de antemão pela resposta!

Abraços!

Ivaldo Baratieri
08-08-12, 13:34
caro Luis Gustavo

Preferi usar o contato mecânico, pois a fiação original, estava fixada desta forma.

existe uma corrente que defende que o melhor contato elétrico seria o mecânico
tanto que os conectores de cabos de força não são fixados por solda.
Ao contrario do que se pensa a execução de uma solda não é um processo tão simples
demanda de técnica e conhecimento, caso contrário pode-se comprometer o contato.
por isso optei pela 1ª alternativa.

grande abraço

Ivaldo

VTR
08-08-12, 13:52
O ponto de vista mais satisfatório de uma solda a base de estanho/chumbo:

- realmente o primeiro contato (o mecanico) entre os conectores/metais é o principal e devemos assegurar que isso ocorra;

- a solda da liga acima só serve para tornar imune/estanque este contato a ação do meio ambiente;

- a liga citada é muito ruim para transmitir corrente elétrica e não contamos com ela para melhorar a condução: a capacidade de corrente dos conectores, se atingida,
pode facilmente fundir essa solda e causar todo tipo de problemas.

[ ]s
R.

luisgustavo
08-08-12, 21:56
Muito obrigado, VTR e Ivaldo

Como já dizia um professor, "Ás vezs, a teoria, na prática, é outra"...hahaha

Abraços!!

Rodrigo.RJ
09-08-12, 12:55
Ô HANNA,

Você tem idéia de quanto custa este primeiro 'TORUS POWER' que você postou aí? :confused:

:D

[]s! :OK:

João Vieira
09-08-12, 13:03
Rodrigo, 12,5k o primeiro, lá fora.

danielbeim
09-08-12, 14:30
Eu uso um Belkin PF30 e gosto bastante. O meu é o modelo abaixo deste da foto, mas a construção é a mesma.
316
Estava tendo problemas com meu sistema de pré + 2 monoblocos valvulados - o som de uma das caixas sumia, depois voltava, depois ficava mais baixo....algo bem esquisito mesmo.
Troquei válvulas, estava quase enviando o pré de volta ao vendedor para ver se estava com problema. Comprei um desse Belkin e o problema se resolveu.
Eu não sou um conhecedor de elétrica e sinceramente não sei se o problema era somente esse ou se havia mais alguma coisa, mas sei que nunca mais deu o problema e eu também achei que o som melhorou. Eu moro em um apartamento com mais de 30 anos e, embora, eu tenha refeito toda a elétrica do meu apartamento, ainda assim, o que vem antes do meu quadro não está nas minhas mãos, então penso que possa estar com fiação velha. Acredito que se você tem problemas desse tipo na rede elétrica, um bom condicionador possa ajudar. Além de dar um pouco de segurança contra surtos....

Abraços,

csan
09-08-12, 20:15
Estou atrás de um condicionador decente que use pouco espaço. Espero não ser apedrejado aqui, pois o nível é alto... mas o que acham do GR Savage? Ou mesmo o Upsai? Seria muito inferior ao Belkin ou ao AC Organizer? O raio é que aqui tenho 220V, e os aparelhos não são bi-volts. Quando muito, consigo um europeu com 230V... Pensei no condicionador e transformador.

Como não tenho espaço para um bom auto transformador, estou tendo de improvisar. Vi o relato de gente que liga direto na tomada, mas tenho arrepio só de pensar em fazer isso, especialmente aqui em Santa Catarina.

Abraços a todos

Carlos

Eduardo
09-08-12, 20:33
Vi o relato de gente que liga direto na tomada, mas tenho arrepio só de pensar em fazer isso, especialmente aqui em Santa Catarina

Carlos,

Sua preocupação é em relação à filtragem de ruídos e espúrios, ou proteção dos equipamentos contra surtos, etc?

Se for só proteção, existem dispositivos que ajudam.

Abraços

csan
10-08-12, 11:33
Obrigado pelo toque Eduardo.

Tenho muitos ruídos na minha rede elétrica, principalmente de chuveiros eletrônicos de vizinhos (e o meu próprio). A instabilidade da rede é existente, mas nunca queimou nenhum aparelho (exceto a fonte de meu computador e alguns HDs, mas é porque eu usava (des)estabilizador da SVS, creio. De qualquer maneira, não sei se teria coragem de plugar um amplificador caro direto na tomada.

Abraços

Carlos

mmbdp
10-08-12, 12:18
Eu venho temendo (muito) a famigerada queda de tensão. De toda sorte aqui no prédio e em alguns apartamentos foram instalados condicionadores UPSAI.

Não sei se existe algum dessa marca (upsai) especificamente indicado para audio (os que vi estavam instalados em home theater).

Outro produto do qual nunca ouvi ninguém comentar sobre:

http://www.samsontech.com/samson/products/processors/powerbrite/ps15/


Alguém conhece?

everton6666
19-11-12, 00:16
Olá pessoal !

os filtros de linha panamax são bons? pois comprei um M5400-PM e vou conectar todo o meu sistema (tv led 55" + pre AV7701 / power MM7055 / Player UD5007 Marantz + skyHDTV + computador)! Deixando o Sub Velodyne Optimun10 com seus 1200w continuos para um filtro de linha, pois creio eu que se ligar ele no condicionador, o mesmo pode não suportar todos os equipamentos descritos acima e mais o sub !

Por essa razão pretendo comprar um filtro de linha!! O QUE ACHAM?
Qual seria um bom filtro de linha, a ponto de proteger e melhorar a qualidade da energia?

Obrigado aos amigos que puderem me ajudar!

João Vieira
12-12-12, 21:43
Condicionador Running Springs Duke para vender no outro espaço. Quem for membro deste tem 10% de desconto.
Abraço
João

danielbeim
16-12-12, 11:38
...ontem estava com meus equipamentos ligados, esquentando as válvulas, quando ocorreu 2 quedas de eletricidade (parece que houve um apagão em alguns locais do Brasil) e aquele susto, correndo para desligar os equipamentos, mas pela primeira vez pude ver o Belkin PF30 segurando as pontas...nas 2 quedas (foram bem rápidas e seguidas), ele manteve os equipamentos ligados e, espero, sem danos aos mesmos.

No final das contas, nessas horas, realmente sente-se mais seguro com um estabilizador.

Abraços,

Luke
16-12-12, 13:24
Daniel, é normal amplificadores funcionarem por alguns segundos, mesmo após desligá-los, enquanto a fonte se descarrega.

Quanto mais folgado o cálculo dafonte, mas tempo funcionando.

teste aí para saber se foi seu estabilizador, que não deve ter nobreak ou a fonte de seu valvulado.

;)

Airton Mathias
20-10-13, 09:15
Protetor contra surtos para equipamentos eletrônicos.

Protetor contra Surtos DPS e-Clamper - 2 Tomadas (E-PT-2Bt-L-T)

Quem já utiliza filtro de linha ou condicionadores com proteção contra surto no “setup”, não há necessidade deste protetor.
Descrição Rápida
Protetor contra Surtos DPS e-Clamper - 2 Tomadas (E-PT-2Bt-L-T)

O CLAMPER ENERGIA é um produto destinado a pessoas inteligentes, modernas e conscientes, que valorizam seus bens eletrônicos e eletrodomésticos e querem garantir sua longevidade e integridade frente à ameaça constante de raios e surtos elétricos.

Equipamentos a serem protegidos: aqueles ligados apenas à rede elétrica tais como geladeiras, frezzers, computadores (sem conexão cabeada ou com conexão sem fio à internet), DVDs, blu-rays, receivers, aparelhos de som, vídeo-games, home theaters (sem conexão à antena externa ou TV por assinatura), impressoras, multifuncionais, TVs de plasma/LCD/LED (sem conexão à antena externa ou TV por assinatura), dentre outros.
Veja o link preço e descrição;
https://www.guerradigital.net/filtro-de-linha/protetor-contra-surtos-dps-e-clamper-2-tomadas-e-pt-2bt-l-t.html

https://www.guerradigital.net/media/catalog/product/f/i/file_192_66.jpg

Descrição do Produto
ESPECIFICAÇÕES

- Marca: Clamper
- Modelo: E-PT-2Bt-L-T
- Modelo monopolar.
- Para uso interno / seco.
- Entrada bivolt (127V / 220V).
- Design em plástico antichamas.
- DPS Classe III (NBR IEC 61.643 - 1).
- Led azul (indica o funcionamento do produto).
- 2 tomadas para equipamentos (norma ABNT NBR 14.136).
- Com tecnologia de varistor de óxido de zinco (MOV) para proteção.
- Pode ser utilizado com: computador, DVD e blu-ray, home theater, impressora, TV LCD (e LED) e video game.
- Sistema SLFP (patenteado): garante a eficiência da proteção utilizando o neutro na inexistência de condutor específico de terra.

Proteções:
- Suportabilidade a curto-circuito: 5Ka.
- Corrente de descarga total: 9kA @ 8/20µs.
- Máxima absorção de energia total: 213J @ 10/1000µs.
- Corrente de dimensionamento máxima: 13,5kA @ 8/20µs.
- Corrente de descarga máxima (modo comum): 4,5kA @ 8/20µs (F-PE e N-PE).
- Corrente de descarga máxima (modo diferencial): 4,5kA @ 8/20µs (F-N ou F-F).

Cabo de energia

- Conector de três pinos (norma NBR 14.136).

Garantia

- 3 anos com a Clamper
- S.A.C.C : 0800 70 30 555
- E-mail: atendimento@clamper.com.br

Airton

Tom
04-01-14, 20:09
Tenho visto aqui e em outros forums muitos comentários sobre condicionadores e filtros de energia, mas veja poucos comentários sobre REGENERADORES de energia. minha experiência foi que depois de ter passado por panamax, ACO e Powerline, adquiri um Power Plant da Ps Audio e houve uma melhora surpreendente no arejamento, transparência e silencio de fundo. Melhora daquelas que voce percebe em 5 segundos. Depois disto somente uso produtos na linha dos regeneradores.

Holbein
04-01-14, 21:46
Tema recorrente; em 7 de agosto de 2012 escrevi aqui neste tópico:

Ninguém experimentou os tais "filtros de linha" mais do que eu: desde um (acho que a marca é esta) Power Pack que adquiri na Som Maior em 1990 até os transformadores-isoladores toroidais, fabricados com esmero pela Toroid do Brasil (em breve lá no meu espaço postarei entrevista com os técnicos da Toroid do Brasil; muito boa e esclarecedora); passando por seis "powerline", do Jorge Knirsch, dois no-breaks hospital grade (cada unidade pesava 150 quilos!!!) da SMS, e mais, e mais, e mais... (vou remeter para o Robinson as fotos que tenho dos no-break, para ele divulgar aqui; porque não sei fazê-lo).

Hoje?

Ligo direto na tomada da parede, sem filtro e sem nada! É verdade que nem melhorou nem piorou; de mais a mais, as fontes dos meus aparelhos já são muito bem elaboradas!

Adendo d'agora (4/12/2014):

TODOS os meus cinco amplificadores estão ligados diretos nas tomadas das paredes; também o ledor OPPO. O único macete que estou AGORA a usar é ligar os amplificadores monofônicos, canal direito numa fase, esquerdo noutra; com isso logro obter maior separação dos canais com a consequente ilusão de palco mais amplo.

Quem abrir um aparelho eletrônico e analisar por dentro verá que suas fontes de poder já são prá lá de bem cuidadas, algumas até com fonte estabilizada e um monte de capacitores de filtragem.

Para que pois pôr no sistema "regeneradores", "reguladores", "estabilizadores", "transformadores-isoladores", o esbambau?

No-breaks tipo "hospital grade" ainda pode-se experimentar... experimentar na circunstância de poder desligar os no-break da rede elétrica pública e ter energia alternada a partir de inversão de corrente contínua de baterias de automotores; ainda assim, após um rosário de tira-e-bota, aposentei meus no-breaks da SMS; "come" um pouquinho da prazeropsa sensação da dinâmica orquestral.

NADA é melhor do que TUDO; menos mais efetivo do que mais.

Quem tiver a sorte de ver por dentro um aparelho montado pelo Ricardo Pereira de BH saberá que nenhum "regenerador" regenerá coisa nenhuma!

FelipeRolim
05-01-14, 02:08
Vou transportar um post do outro fórum (autor - Faller):

"Estabilizador é um elemento ativo, cuja função é a de selecionar uma tensão para colocar na saída, a mais próxima possível da tensão nominal variando essa tensão em passos de 5 a 10 Volts, dependendo do elemento e de quantos passos de ajuste o mesmo dispõe. Essa comutação, selecionando uma tensão "mais adequada" tem uma série de consequências, a saber:
1) Não é tão rápida como se gostaria que fosse, sendo às vezes executada na maioria das vezes entre 20 e 60 mili segundos após o início da variação de tensão..
2) Essa comutação que na imensa maioria das vezes é feita por chaveamento mecânico (relé), toma algum tempo e forçosamente desalimenta seu equipamento para somente após religá-lo em uma tensão 5 volts maior ou menor que a anterior. Essa desalimentação, essa quebra de circuito em um circuito indutivo, causa o aparecimento de surtos de tensão, a cada tlec dos relés, podendo danificar por rompimento de isolação de algum semicondutor que porventura exista no primário da fonte de alimentação de seus equipamentos;
3) A própria reenergização de seu equipamento faz aparecer um surto de corrente no banco de capacitores da fonte (inrush current ou corrente de partida) principalmente por que a maior proteção para tal é constituída de elemento termistor, que se frio tem alta resistência e se quente baixa resistência, para não atrapalhar a fonte, e, nessa hora de desenergização e subsequente energização ele estará quente (leva da ordem de minuto para esfriar)..
Ou seja, sob o ponto de vista o estabilizador em nome de uma "benesse" altamente discutível acaba por meter o pés pelas mãos em uma série de outros potenciais problemas que pode trazer para as fontes. As principais fontes afetadas pelos mesmos são aquelas chaveadas, como de computadores, de televisores etc, trazendo um mal pouco menor às fontes comuns com transformadores, as lineares geralmente usadas em áudio..

Condicionadores de energia são elementos geralmente passivos cujas funções vão desde a filtragem passiva da energia passante, proteção contra surtos de tensão, proteção contra religamento instantaneo no retorno da energia, geralmente apresentando a possibilidade de temporização individualizada entre a ligação de suas diferentes saídas, evitando correntes de partida elevadas..
Os filtros por eles apresentados são muito melhores que aqueles possíveis de ser encontrados dentro dos estabilizadores.. As proteções elétricas também são exemplarmente melhores..

Finalmente os condicionadores de energia, por não serem ativos, não interferem na energia primária, não a ficam chaveando, desligando e religando a mesma de cima de nossos equipamentos... É sabido e consenso de que não se deve desligar os equipamentos e de pronto religá-los.. Pois o estabilizador faz isso dai...

Quanto a profundidade de cada uma dessas características há que se ter em conta o nível do equipamento. Existem aqueles mais simples, de entrada de linha e aqueles mais profissionais, e também com custo mais elevado..

Aquilo que o pessoal costuma chamar de no-break, pois o mais correto seria short-break, pela incapacidade de geração de forma de onda decente, por longo período, acabou por agregar com o tempo o termo "interativo" que se refere a uma espécie de estabilizador que o mesmo tem dentro de si... A questão é a mesma, os malefícios são os mesmos... Atrapalham as fontes dos equipamentos com seus eternos desligar e ligar de novo, mesmo que rapidamente, atirando para cima das fontes os resultados de seus Tlecs, que são uma saraivada de surtos de tensão..
Tai para quem quiser ver: Você já viu um Tlec?? - Estabilizadores - (http://forum.clubedohardware.com.br/voce-ja-viu/482317)

Se quiseres um no-break realmente decente adote um na verdadeira acepção da palavra... Chama-se no-break On Line de Dupla Conversão

On line pois o mesmo está sempre gerando energia para seus equipamentos, modulando um conversor em alta frequência, em PWM, gerando uma saída de potência no formato senoidal como o é na rede elétrica. Desse modo se consegue, na saída, estabilidade de tensão da ordem de 3%, pois se tem a largura de pulso para modular essa variável, compensando as possíveis e naturais variações no nível da tensão contínua sobre as baterias que alimentam o conversor.. Se consegue também distorções harmônicas da ordem de 3 a 5% sendo muitas vezes, essa variável, melhor até que a da própria rede elétrica..

Ao contrário dos short-breaks, que só trabalham na falta da energia primária AC, esses verdadeiros no-breaks ou UPS (do inglês Uninterruptible Power Supply), On Line, trabalham na geração de energia o tempo todo e desse modo necessitam, para suprimento de alimentação, que a rede elétrica seja convertida em CC, de baixa tensão (12 ou 24 Volts CC).
Por isso são chamados de Dupla Conversão. Uma das conversões se dá quando a energia que vai alimentar seus equipamentos é reduzida e convertida dos 110 ou 220 Volts AC comerciais para CC, em 12 ou 24 Volts, para uso e para armazenamento em baterias. A segunda conversão se dá quando essa energia suprida desde a rede AC primária, agora convertida em CC e com alta capacidade de suprimento de corrente, passa a alimentar o conversor PWM cuja função é a de reconverter essa energia CC na energia de 110 ou 220 Volts AC que vai alimentar seus equipamentos..

O conversor CC => CA recupera a energia, na maioria das vezes, com uma qualidade tão boa ou melhor até que aquela da rede primária e, importante, sem os problemas de ruído elétrico, de surtos de tensão, ou seja dos distúrbios inerentes a essa rede primária, da qual sua saída está isolada por dois processos de conversão...
Ao faltar a rede primária seu equipamento nem sequer sentirá, pois o no-break ao invés de tomar da energia retificada e rebaixada para 12 ou 24 VCC vai tomar da mesma energia, porém da bateria agora, sem nenhuma interrupção, com a mesmíssima qualidade de antes e sem nenhuma interrupção de suprimento.. Se o problema for autonomia, a maioria desses equipamentos aceita energia externa e se colocares baterias com tamanha energia para que sua geração dure por 1 ano, sem energia, não terá problema algum (claro que estou exagerando de propósito só para enfatizar que sua geração, senoidal pura, é igual ou melhor até que a energia da rede elétrica comercial...)

Esse é o no-break decente, que realmente opera e fornece a energia de primeira para seus equipamentos. Os no-breaks baratos, os short breaks, geram formas de onda que os marketeiros dos fabricantes chamaram de quasi-senoidais ou pseudo senoidais ou senoidais por aproximação... Você acredita???
É mais ou menos equivalente a dizer para sua namorada que ela não é bonita, atraente ou sensual mas sim quasi-bonita ou pseudo atraente, quem sabe aproximadamente sensual... Se resolver dizer, diga e abaixe-se rápido, pois vem bomba...
Essas formas de onda retangulares, dos short-breaks, são tão ricas em harmônicas que essa característica nem é explorada em seus manuais por facilmente atingir patamares da ordem de 80% de distorção harmônica..

Eu não colocaria um desses nem no meu PC e muito menos em equipamentos de áudio ou vídeo...

O grande problema dos no-breaks On-Line de Dupla Conversão é seu custo, que não raramente ultrapassa aos 1.000 a 2.000 Reais...
Veja ai um exemplo dos pequenos, para 800VA somente: http://www.5ti.com.br/p29670-no-brea...800bi-ext.html (http://www.5ti.com.br/p29670-no-break-engetron-ss800bi-ext.html)
Ou um para 1.500VA ou 1.000 Watts: http://www.5ti.com.br/p29735-no-brea...-sen1500c.html (http://www.5ti.com.br/p29735-no-break-engetron-sen1500c.html)
Veja um contra exemplo: http://www.atera.com.br/dispprod.asp?COD=SMSNS12KBI

Desse modo se necessitares de energia pura, limpa, duradoura e estável adote um no-break do tipo On-Line de Dupla Conversão. O resto é o resto...

Ou então faça como eu, com pouca grana... Somente um bom filtro de linha e proteções contra surtos de tensão, nada mais..."

von moltke
05-01-14, 02:43
Felipe eu acredito que os Nobreak Onlines Dupla conversão sejam uma ótima proteção para o sistema, e se não for pra colocar em power, nem fica tão caro assim, 800 reais já se consegue um pequeno.

fibra
05-01-14, 03:41
Felipe, excelente contribuição ! :aplauso:

Eu acompanhava sempre o faller em dois outros foruns, o cara é realmente um expert [gênio] no assunto.

Eu li quase todos os reviews (análises) de equipamentos que ele fez, sempre muito bem ilustrados com fotos e esquemas.

Verdadeiras aulas.

Um fera !

Grande Abraço.

von moltke
05-01-14, 03:52
e convenhamos, 1-2 mil reais é um investimento baixíssimo, e muito mais proveitoso que pagar 2k num cabo de força.

Tom
05-01-14, 06:36
[/I][/QUOTE]Ao contrário dos short-breaks, que só trabalham na falta da energia primária AC, esses verdadeiros no-breaks ou UPS (do inglês Uninterruptible Power Supply), On Line, trabalham na geração de energia o tempo todo e desse modo necessitam, para suprimento de alimentação, que a rede elétrica seja convertida em CC, de baixa tensão (12 ou 24 Volts CC).
Por isso são chamados de Dupla Conversão. Uma das conversões se dá quando a energia que vai alimentar seus equipamentos é reduzida e convertida dos 110 ou 220 Volts AC comerciais para CC, em 12 ou 24 Volts, para uso e para armazenamento em baterias. A segunda conversão se dá quando essa energia suprida desde a rede AC primária, agora convertida em CC e com alta capacidade de suprimento de corrente, passa a alimentar o conversor PWM cuja função é a de reconverter essa energia CC na energia de 110 ou 220 Volts AC que vai alimentar seus equipamentos..

O conversor CC => CA recupera a energia, na maioria das vezes, com uma qualidade tão boa ou melhor até que aquela da rede primária e, importante, sem os problemas de ruído elétrico, de surtos de tensão, ou seja dos distúrbios inerentes a essa rede primária, da qual sua saída está isolada por dois processos de conversão...
Ao faltar a rede primária seu equipamento nem sequer sentirá, pois o no-break ao invés de tomar da energia retificada e rebaixada para 12 ou 24 VCC vai tomar da mesma energia, porém da bateria agora, sem nenhuma interrupção, com a mesmíssima qualidade de antes e sem nenhuma interrupção de suprimento.. Se o problema for autonomia, a maioria desses equipamentos aceita energia externa e se colocares baterias com tamanha energia para que sua geração dure por 1 ano, sem energia, não terá problema algum (claro que estou exagerando de propósito só para enfatizar que sua geração, senoidal pura, é igual ou melhor até que a energia da rede elétrica comercial.[/I][/QUOTE]

Poderia se concluir que os regeneradores de energia, tipo PS Audio Power Plant, se assemelham em "conceito" com a UPS ou nobreak on line, com a diferenciação que um usa baterias e o outro não?

von moltke
05-01-14, 07:04
Aqui explica bem: http://www.psaudio.com/products/power/pw-power-plants/power-on-demand/

Único problema é o preço, a V3 para 750VA está nos USA $2,500.