Página 1 de 6 123 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 57

Tópico: Vamos falar sobre acústica ?

  1. #1

    Vamos falar sobre acústica ?

    Olá pessoal,

    uma coisa que sempre me deixou intrigado na comunidade audiófila brasileira é a falta de interesse com questões relativas à acústica.

    Não estou falando, obviamente, das exceções.

    Acredito, também, que o baixo interesse decorra da falta de oportunidade das pessoas poderem ter o seu espaço dedicado. No momento atual do mercado brasileiro, é meio complicado pensar em mudar de residência para ter uma sala dedicada de uns 40m², não é mesmo ?

    Ainda assim, vejo que muitas pessoas investem dezenas de milhares em equipamentos, mas não passam nem perto da acústica e, apesar de acreditar que equipamentos melhores resultam em um melhor sistema, sempre vai existir o limitador da acústica.

    A ideia, portanto, seria criar um "quase guia" do que fazer para ter uma acústica melhor com embasamento técnico, mas sem regras pré definidas. Não gosto da abordagem de criar verdadeiros guias de como fazer isso e aquilo sem explicar o motivo do que está fazendo.

    Vou dar um exemplo aqui relativo a utilização de absorvedores nas primeiras reflexões:
    Podemos colocar absorvedores, difusores, um mix dos dois, ou nada. Em cada situação, o resultado será diferente, e será diferente não só pelo fato dos elementos terem funções diferentes, mas também pelo fato da interação das caixas com ambiente ser diferente em cada situação. A ideia é entender, minimamente, como funciona essas interações para que se possa tomar uma decisão do que fazer, ou até mesmo, de como testar as diferenças entre as diferentes abordagens.

    Para chegar no objetivo do tópico, acho que deveria-se eleger tópicos para serem abordados de tempos em tempos e tratá-los de forma objetiva com estudos, livros e conhecimento técnico científico quando possível. Não seria legal, por exemplo, ficar discutindo "mitos" populares sem sustentação em estudos, pois seria uma discussão de egos e crenças e não de conhecimento documentado. Quero dizer, podemos discutir o que é dito em um livro sem que isso leve a conflitos (eu acho), mas discutir a "crença" de uma pessoa leva à discussões infantis.
    Nesse sentido, havendo ideias divergentes, não há motivos para não mostrar as diferentes linha de pensamento, pois, como dito anteriormente, a ideia não seria criar um guia definitivo, mas mostrar o que precisa ser feito e mostrar alternativas de como fazer e porque fazer.

    Sugiro, então, alguns tópicos iniciais para serem abordados:

    1. Referência bibliográfica básica
    2. Por que fazer tratamento acústico ?
    3. Guia básico de como efetuar medições acústica
    4. Como interpretar os dados das medições
    5. Modelos básicos de tratamento acústico (NE, LEDE, RFZ, "ambechoic")
    6. Uma discussão sobre o que é melhor para os ouvidos!
    7. Difusores ou absorvedores ? Como usá-los ?
    8. Sistema digital de correção acústico

  2. #2
    Uma foto para começar o tema, posteriormente vou postar algumas coisas sobre difusores.

    Como fazer uma busca eficiente no fórum sobre um tema que você tem interesse: http://www.clubehiend.com.br/forum/s...ll=1#post67474

  3. #3
    Texto tecnico da BBC (British Broadcasting Corporation) sobre difusores acústicos:

    http://www.mh-audio.nl/downloads/pdf...or_1990-15.pdf

    Software com calculadoras para construção de: http://www.mh-audio.nl/user/acoustic%20calculator.asp#

    Helmholtz Resonator
    Panel Absorber
    Quadratic Residue Diffusor
    Skyline Diffusor
    Room modes
    Convertions
    Wave length
    Reverberation time
    Harddisk capacity calculator
    Function Generator

    Página com downloads de programas diversos relacionados à acústica (filtros, tamanhos ótimos para salas, etc) e também construção de caixas (crossovers, dimensões, etc);

    http://www.mh-audio.nl/sql7/ViewDownloadFiles.asp

    Outros textos técnicos relacionados:

    http://www.mh-audio.nl/whitepapers.asp
    Última edição por thereizein; 23-03-14 às 22:41.
    Como fazer uma busca eficiente no fórum sobre um tema que você tem interesse: http://www.clubehiend.com.br/forum/s...ll=1#post67474

  4. #4
    DeMorgan, depois que o tópico criar massa, podemos criar tópicos específicos e apagar as mensagens daqui e mover para seus respectivos tópicos.
    Como fazer uma busca eficiente no fórum sobre um tema que você tem interesse: http://www.clubehiend.com.br/forum/s...ll=1#post67474

  5. #5
    * Membro VIP * Avatar de fibra
    Data de Ingresso
    Apr 2011
    Localização
    Campinas - SP
    Mensagens
    4,813
    Citação Enviado originalmente por thereizein Ver Mensagem
    Uma foto para começar o tema, posteriormente vou postar algumas coisas sobre difusores.

    Esta sala é quase uma câmara anecóica !
    █ AMD FX-8350 @ 4.7GHz █ Thermaltake Water 3.0 Performer █ Gigabyte 990FXA-UD3 Rev. 4.0 █ Corsair AX860 Full Modular 80 Plus Platinum █ Kingston HyperX Fury Blue 1866MHz HX318C10F/8 (1 x 8GB) @ 2099MHz [CL9,11,10,30,42] █ 3 x Samsung 840 EVO 120GB SSD em RAID0 █ AMD Radeon HD3870 core@900MHz mem@1250MHz █ Corsair Carbide Air Series 540 █ NZTX's Sentry Mesh Fan Controller

  6. #6
    A ideia é bem essa mesmo. Criar uma massa de conhecimento e depois tentar organizar.

    Estou esperando ver se teremos pessoas interessadas em discutir, debater e pesquisar.

    Como eu falei anteriormente, não se trata de um tópico para defender "posições", mas sim para discutir ideias. Algumas coisas são fatos, e não tem muito o que discutir, só se a pessoa for muito "burra" mesmo, mas outras coisas sobre acústica são bem mais complexas.

    A foto que você postou do blackbird studios, foi meio que um quebra de paradigmas de acordo com um artigo que eu li sobre essa sala. Pensavam antes que uma medição igual a dessa sala resultaria em uma percepção de sala bem "morta", mas não é o que aconteceu na prática.

    O Sr. Linkwitz que, sem dúvidas, é um cara muito inteligente e fez projetos maravilhosos no mundo do audio, defende que uma sala normal com uma caixa como a Orion (bipolar) é mais que suficiente. Contudo, em um teste cego, não muito controlado, as Behringer 2031 bateram as caixas dele que custa uma 20-30 vezes mais.

    Quer dizer, as coisas não são tão simples assim no mundo do áudio, não é mesmo? Não dá para pensar só em um fator isolado, e o foco não tem que ser os equipamentos mas sim as pessoas. Acredito que um aprofundamento em acústica acaba nos levando nessa direção, pois só faz sentido pensar em acústica ou adotar um modelo se primeiro pensarmos nas pessoas e no que eles querem ouvir. Nesse sentido o binômio caixa+acústica é essencial.

    Acho que temos muito espaço para discussão saudável. Não vejo problema em, por exemplo, botar duas visões diferentes sobre o mesmo assunto e deixar que cada um julgue por si o que acha melhor.
    Podemos falar sobre pessoas que defendem que a melhor forma de tratar os graves é por meio de absorvedores sintonizados. Outras pessoas acreditam que o melhor é usar tratamento de banda larga mesmo pela menor complexidade e custo efetivo mais barato, entre outros benefícios, mas é importante conhecermos as duas visões e os seus argumentos.

  7. #7
    Desligado
    Data de Ingresso
    Jun 2012
    Localização
    Porto Alegre RS
    Mensagens
    499
    Muito bom DeMorgan, sugiro mais um item, que seria "exemplos comentados", fotos com legendas/ indicações das técnicas utilizadas nas diversas posições da sala.

  8. #8
    Achei interessante a sugestão, mas isso teria que ficar mais para frente.

    Na verdade, acho um pouco complicado falar sobre alguns projetos, onde a informação e técnica está mais na cabeça do engenheiro do que em livros.

    Por exemplo, se tivermos um bom visual do ambiente ou do corte do projeto acústico de um estúdio, poderemos observar uma grande utilização de absorvedores de graves, mas seria bem difícil precisar a faixa de atuação ou o mecanismo de ação. Mas acho que para uma das premissas iniciais que estou indicando, essa informação já serve.

    Ou seja, nos precisamos tratar os graves por diversos motivos, mas como fazê-lo já é outro ponto. Podemos mostrar, por exemplo, que uma sala construída em alvenaria precisa de muito material acústico para absorver os graves, agora, cada um que escolha um caminho para seguir.

    ps: não estou conseguindo editar as mensagens mais antigas, é assim mesmo ?

  9. #9
    Deixa eu fazer uma colocação do motivo que eu acho interessante conhecermos um pouco mais sobre a natureza do som.

    Um dia desses, estava passando por um fórum de som e vi uma medição acústica que mostrava uma sala com uma resposta incrível nos graves e sem tratamento acústico!!!

    Isso, definitivamente, chamou a minha atenção.

    Quando fui ver a explicação, tratava-se de algo chamado "double bass array", uma forma de montar subwoofers na sala de forma que não há eliminação de todos os modos ressonantes.

    Tanto o princípio de funcionamento como a implementação do sistema são bem simples:
    Trata-se de instalar subwoofers na parede frontal de forma que exista uma simetria na a energia emanada pelos subwoofers. Na parede oposto, são instalados subwoofers com fase invertida e com um certo atrasado.

    Basicamente, é gerada uma onda sonora homogênea que ao chegar na parede do fundo é anulada pela caixas do fundo da sala. O resultado são graves perfeitos.
    Talvez não sirvam muito bem para sistema estéreo, mas para HT é uma ótima opção.

    Outra forma de implementação seria o "sigle bass array", similar ao "double bass array", só que ao invés de utilizar um dois "arrays" de subwoofer, utiliza-se na parede traseira uma enorme armadilha de graves. Novamente, o resultado é excelente e pode ser adquirido com "baixo" custo e em salas que não são tão grandes.

    Conceitos simples mais funcionais. Esse tipo de coisa que acho que devemos "observar" com cuidado.
    Infelizmente, aqui não é uma Alemanha da vida em que o material para fazer acústica é muito barato, mas o custo de equipamentos, normalmente, é maior ainda.

    Esse é um dos meus projetos para os próximos meses. Implantar o conceito single bass array.

    Vejam o resultado:
    http://www.hannover-hardcore.de/infi...n%20SBA-01.pdf

  10. #10
    DeMorgan, eu vejo muita gente no Avsforum que faz o "double bass array", mas nunca tinha ouvido falar do "single bass array".

    Infelizmente as duas opções são impossíveis aqui, mas muito bom conhecer novas técnicas, e com certeza vai ajudar muita gente....

    Citação Enviado originalmente por DeMorgan Ver Mensagem
    Deixa eu fazer uma colocação do motivo que eu acho interessante conhecermos um pouco mais sobre a natureza do som.

    Um dia desses, estava passando por um fórum de som e vi uma medição acústica que mostrava uma sala com uma resposta incrível nos graves e sem tratamento acústico!!!

    Isso, definitivamente, chamou a minha atenção.

    Quando fui ver a explicação, tratava-se de algo chamado "double bass array", uma forma de montar subwoofers na sala de forma que não há eliminação de todos os modos ressonantes.

    Tanto o princípio de funcionamento como a implementação do sistema são bem simples:
    Trata-se de instalar subwoofers na parede frontal de forma que exista uma simetria na a energia emanada pelos subwoofers. Na parede oposto, são instalados subwoofers com fase invertida e com um certo atrasado.

    Basicamente, é gerada uma onda sonora homogênea que ao chegar na parede do fundo é anulada pela caixas do fundo da sala. O resultado são graves perfeitos.
    Talvez não sirvam muito bem para sistema estéreo, mas para HT é uma ótima opção.

    Outra forma de implementação seria o "sigle bass array", similar ao "double bass array", só que ao invés de utilizar um dois "arrays" de subwoofer, utiliza-se na parede traseira uma enorme armadilha de graves. Novamente, o resultado é excelente e pode ser adquirido com "baixo" custo e em salas que não são tão grandes.

    Conceitos simples mais funcionais. Esse tipo de coisa que acho que devemos "observar" com cuidado.
    Infelizmente, aqui não é uma Alemanha da vida em que o material para fazer acústica é muito barato, mas o custo de equipamentos, normalmente, é maior ainda.

    Esse é um dos meus projetos para os próximos meses. Implantar o conceito single bass array.

    Vejam o resultado:
    http://www.hannover-hardcore.de/infi...n%20SBA-01.pdf

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •