Página 6 de 6 PrimeiroPrimeiro ... 456
Resultados 51 a 57 de 57

Tópico: Vamos falar sobre acústica ?

  1. #51
    Teria como ilustrar com fotos da sua sala, colega?



    Citação Enviado originalmente por danielbeim Ver Mensagem
    Eduardo,

    eu continuo na batalha aqui na minha sala para o melhor tratamento acústico e fiz sem querer uma alteração que deu um resultado muito bom.

    Eu tenho atrás das caixas espumas sonex. Entre elas não havia nada (parede) e então resolvei testar colocar mais uma placa de sonex entre elas. No entanto, a espuma que eu tinha sobrando aqui era mais larga do que a distância entre as outras duas placas atrás das caixas. Então para encaixar a placa adicional entre as outras eu "dobrei" a placa, deixando-a em um formato convexo. Bom, essa experiência inusitada melhorou (e muito) o som. O centro da imagem estéreo veio para frente e alinhou bem melhor com as caixas. Vozes saltaram e estão bem mais nítidas. Enfim, ficou muito bom.

    O que imagino que ocorreu foi que essa placa funcionou mais como um difusor do que como um absorvedor. Portanto, talvez esse seja uma experiência a ser testada. Ou seja, utilizar uma placa convexa bem entre as caixas. Pelo menos para mim ajudou muito.

    As placas que eu tenho são essas:
    http://www.owa.com.br/assets/images/...site_sonex.jpg

    Me fez pensar se um difusor de madeira convexo bem entre as caixas não seria interessante também.

    Abraços,

  2. #52
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2012
    Localização
    São Paulo
    Mensagens
    444
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Mas,, Daniel, a espuma ė absorvedora, e não teria porque provocar reflexão, difusa ou não. Não é isso?
    Eduardo,

    acredito que qualquer material irá fazer ambos papéis (absorvedor e difusor) em diferentes percentuais. Eu penso (posso estar enganado) que a espuma não funciona somente como absorvedor - até porque essa espuma específica que eu tenho - Sonex - , possui pequenos desenhos (como pode ser visto na foto que postei) que a fazem funcionar também como difusores - obviamente bem menos intensos do que os difusores de madeira.

    Assim como os difusores de madeira terão algum percentual de absorção maior do que a parede lisa, por exemplo. Isso tem a ver com o coeficiente de absorção de cada material e o design do produto.

  3. #53
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2012
    Localização
    São Paulo
    Mensagens
    444
    Citação Enviado originalmente por Tiago MCSP Ver Mensagem
    Teria como ilustrar com fotos da sua sala, colega?
    Irei tirar algumas fotos e posto aqui. Nesse meu caso específico é um sistema near-field com bookshelf + subwoofer.

  4. #54
    A minha "micro-sala" por enquanto está assim, com absorvedores entre as caixas, tapetes e mais nada (e o DSP, claro!): photo28xxx.jpgphoto286759492042991815.jpg

  5. #55
    Mas ainda acho algo errado com os graves... Penso em matar os cantos.

    O rack já foi recuado em direção a parede... Nessa foto havia acabado de instalar.

  6. #56
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2012
    Localização
    São Paulo
    Mensagens
    444
    Nas minhas experiências, o que mais me ajudou com o controle de graves foi posicionamento de caixas e cadeira onde sento durante audição. É incrível como às vezes somente movendo a cadeira uns tantos centímetros para frente, o grave fica bem melhor.

    Creio que com problema de graves - principalmente em salas pequenas - para se resolver com bass trap é necessário um tratamento extremamente radical, como encher a parede com várias camadas de lã de rocha, o que nem sempre é possível de ser feito. Eu fiz testes com aquelas espumas triangulares comuns e, honestamente, não senti mudança alguma.

  7. #57
    Membro Avatar de CristianoLO
    Data de Ingresso
    Oct 2013
    Localização
    Porto Alegre/RS
    Mensagens
    866
    Se a sala for de formato regular (paralelepípedo de paredes paralelas) o REW tem uma ferramenta de predição de modos acústico muito boa
    Se informa dimensões da sala, posição das caixas, altura dos falantes, posição do ouvinte e se vê a curva de ganhos e perdas da sala, aí é só ir mudando as coisas de posição que se pode chegar em uma melhora significativa, a depender do que e do quanto as coisas podem ser reposicionadas
    É incrível ver que as dimensões da sala e posicionamento das coisas influi na região dos graves, coisa de dar diferença de 20db entre um pico e um vale, e convenhamos que isso é absurdo, deturpa completamente a qualidade do que ouvimos
    Em casa eu tinha uma diferença de 12dB, entre 30 e 70Hz, consegui baixar pra 4dB, o que é fichinha de resolver usando algum DSP

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •