Página 3 de 9 PrimeiroPrimeiro 12345 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 21 a 30 de 86

Tópico: Clube Cambridge Audio

  1. #21
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Olá Leonardo,

    Bom encontrá-lo por aqui.

    Que coisa chata, hein?
    Por isso sempre digo, por melhor que seja uma instalação elétrica, a melhor proteção é uma chave geral ou tirar tudo da tomada.
    Os "especialistas" vêm com recomendações de instalar DPS, aterramentos disso e daquilo, mas nada disso funciona. Cansei de ver estas proteções falharem.

    Você não poderia abrir o aparelho e tirar umas fotos para nós para tentarmos identificar algo? Quem sabe?

    Abração
    Eduardo, eu também acho uma excelente opção ter uma chave para desligar tudo, eu não sou um especialista em elétrica, mas pelo que conheço toda esta proteção é válida sim, inclusive faz parte dos cursos especializados, inclusive de engenharia elétrica, e olha que conheço muitos engenheiros eletricistas, minha ex trabalha com vários no ONS e já conversei com alguns sobre estas proteções e todos acharam indispensável ter em qualquer instalação.

    Há cerca de 8 meses houve um temporal absurdo aqui em Teresópolis e uma infinidade de raios atingiram a cidade, inclusive no meu condomínio, os meus 3 DPSs do quadro de distribuição e o meu aterramento protegeram minha rede e não tive nenhum aparelho danificado, meu vizinho perdeu 2 TVs, 1 microondas, 1 micro system, a placa da geladeira queimou entre outras coisas outros vizinhos também tiveram alguns eletrodomésticos danificados, o sistema interno de TV do condomínio também foi danificado. A 1km daqui, em um condomínio que fica no alto de uma pequena montanha e onde uma amiga mora, um raio atingiu o telhado a casa dela, danificando o telhado e queimando todos os aparelhos que estavam plugados, sorte a dela que ela tem uma corretora de seguros e a casa estava totalmente segurada, mas mesmo assim a seguradora criou problemas alegando que o condomínio não tem para-raios e a casa não tinha proteção contra descargas atmosféricas.

    Meu único prejuízo foram os 3 DPSs, que para repor me custaram R$ 160,00.

    Mesmo com toda a proteção que tenho, costumo desligar alguns disjuntores de tomadas dedicadas, quando começa a chover forte ou quando viajo e não fica ninguém em casa, a única tomada que fica energizada é a da geladeira.

    Estou pensando seriamente em colocar uma chave em cada um dos meus setups, assim posso mantê-los desligados e me assegurar mais ainda.

    ABS

  2. #22
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2014
    Localização
    Areia - PB
    Mensagens
    269
    Citação Enviado originalmente por Leonardo Dornelas Ver Mensagem
    Entendido, Tutubarão! Mas e a régua de chopp?
    Leonardo:
    Essa conversa remete ao tópico http://www.clubehiend.com.br/forum/s...o-hi-end/page5 após a postagem #49, onde foi apresentado um tremendo acessório para salas de audição. Dei uma ideia para Tutu, mas acho que ele esqueceu!
    Grande abraço,
    Paulo

  3. #23
    Cláudio,

    O que eu quis dizer é que esse pessoal acha que o dps resolve tudo e isso não é verdade. Ele é muito limitado. Te digo que você teve mais sorte do que proteção de fato.
    Contra raios o mais seguro é interromper o circuito. O raio pode passar pelo dps como eu já vi acontecer várias vezes, mas uma boa chave é capaz de impedir isso. E tem que saber instalar também.

    Não estou desmerecendo quem estudou engenharia, como eu estudei. Fiz ainda eletrônica e eletrotécnica. O meu curso de eletrotécnica ainda foi de complementação industrial. Mas, sinceramente, eu ando vendo algumas coisas de arrepiar os cabelos. Não só nesta área, mas em medicina, engenharia civil e outras.
    O sujeito decora o manual do carro e acha que já pode dirigir. Ninguém mais faz um bom estágio, trabalha de ajudante com quem sabe até ganhar prática, etc., saem das escolas com pouca ou nenhuma bagagem prática (quando não teórica) e acham isso normal.

    Depois que eu vi meu cunhado, eletrotécnico, com mais de 30 anos numa única empresa resolver fazer a instalação elétrica da casa nova dele e colocar disjuntor no neutro... e ainda teimou comigo que a causa da queima de meia dúzia de equipamentos dele não tinha nada a ver com o fato do lindo disjuntor que ele colocou no terra ter desarmado.

    E o pior... eu peguei um amplificador que queimou nessa leva, cheirei pelas aberturas do gabinete e disse que o trafo tinha queimado, ele olhou pra mim e começou a rir, dizendo que eu tinha que abrir o aparelho porque pelo cheiro eu não tinha como saber... como se eu não tivesse trocado e até enrolado muitos trafos queimados e não conhecesse o odor dos fios torrados...
    Claro que para ele que viveu numa prancheta de projeto aquilo lhe pareceu tudo novidade.

    Claro que existem bons eletrotécnicos que tiveram alguma experiência de verdade com eletricidade, mas muitos só ficaram na caneta, se lhes derem um alicate e pedir para descascar a ponta de um fio não sabem nem por onde começar, e depois saem falando que dps é a solução.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  4. #24
    Aliás, meu caro, onde você consegue comprar 3 dps por 160 contos?
    Um bom dps de 65KA custa mais de 200 reais cada, senão mais de 300 dependendo do fabricante.

    Sei disso porque estou reformando/construindo uma outra casa para mim, e vou colocar dps no quadro, por isso estou vendo os preços. Sim, eu também uso dps, instalo-os corretamente, mas sei que eles são muito limitados, porém eles trabalham conjuntamente com outras proteções.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  5. #25
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Cláudio,

    O que eu quis dizer é que esse pessoal acha que o dps resolve tudo e isso não é verdade. Ele é muito limitado. Te digo que você teve mais sorte do que proteção de fato.
    Contra raios o mais seguro é interromper o circuito. O raio pode passar pelo dps como eu já vi acontecer várias vezes, mas uma boa chave é capaz de impedir isso. E tem que saber instalar também.

    Não estou desmerecendo quem estudou engenharia, como eu estudei. Fiz ainda eletrônica e eletrotécnica. O meu curso de eletrotécnica ainda foi de complementação industrial. Mas, sinceramente, eu ando vendo algumas coisas de arrepiar os cabelos. Não só nesta área, mas em medicina, engenharia civil e outras.
    O sujeito decora o manual do carro e acha que já pode dirigir. Ninguém mais faz um bom estágio, trabalha de ajudante com quem sabe até ganhar prática, etc., saem das escolas com pouca ou nenhuma bagagem prática (quando não teórica) e acham isso normal.

    Depois que eu vi meu cunhado, eletrotécnico, com mais de 30 anos numa única empresa resolver fazer a instalação elétrica da casa nova dele e colocar disjuntor no neutro... e ainda teimou comigo que a causa da queima de meia dúzia de equipamentos dele não tinha nada a ver com o fato do lindo disjuntor que ele colocou no terra ter desarmado.

    E o pior... eu peguei um amplificador que queimou nessa leva, cheirei pelas aberturas do gabinete e disse que o trafo tinha queimado, ele olhou pra mim e começou a rir, dizendo que eu tinha que abrir o aparelho porque pelo cheiro eu não tinha como saber... como se eu não tivesse trocado e até enrolado muitos trafos queimados e não conhecesse o odor dos fios torrados...
    Claro que para ele que viveu numa prancheta de projeto aquilo lhe pareceu tudo novidade.

    Claro que existem bons eletrotécnicos que tiveram alguma experiência de verdade com eletricidade, mas muitos só ficaram na caneta, se lhes derem um alicate e pedir para descascar a ponta de um fio não sabem nem por onde começar, e depois saem falando que dps é a solução.
    Realmente existem eletrotécnicos e eletrotécnicos, eu tenho sorte de ter 3 em minha equipe (todos foram técnicos da Ampla) que são extremamente competentes em todos os aspectos principalmente em instalação e ainda instalam aparelhos de iluminação com perfeição. Mas quem não tem um bom eletrotécnico a disposição só pode usar mesmo um eletricista.

    Um deles hoje está trabalhando em um projeto de um edifício comercial, junto com um engenheiro eletricista. E ficarei sem o serviço dele por pelo menos 3 meses. Neste edifício todos os quadros terão DR e DPSs.

  6. #26
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Aliás, meu caro, onde você consegue comprar 3 dps por 160 contos?
    Um bom dps de 65KA custa mais de 200 reais cada, senão mais de 300 dependendo do fabricante.

    Sei disso porque estou reformando/construindo uma outra casa para mim, e vou colocar dps no quadro, por isso estou vendo os preços. Sim, eu também uso dps, instalo-os corretamente, mas sei que eles são muito limitados, porém eles trabalham conjuntamente com outras proteções.
    Não sei onde você está comprando estes DPSs, provavelmente no varejo e em lojas caras, eu compro direto com distribuidores atacadistas e comprei os da WEG de 45KA por R$ 52,50 cada, comprei também nesta leva um cadinho e insumos da marca Erico para solda exotérmica para uso do pessoal de elétrica de minha equipe. Você encontra DPSs no varejo das marcas Shneider, Clamper, Clip, PW, Steck, entre outras marcas por cerca de R$ 90,00 os de 45KA, algumas vezes encontra até por R$ 60,00 em promoção.

    Quais as outras proteções que você usa em conjunto com o s DPSs? Eu aqui uso tomadeiros com algumas proteções e os uso também como uma chave liga/desliga assim quando não estiver usando algum setup é só desligar a chave do tomadeiro, que por sinal tem voltímetro digital que me informa exatamente o voltagem que está entrando no tomadeiro, este modelo de tomadeiro tem 10 tomadas sendo 4 no padrão americano e 6 universais onde posso ligar os plugues brasileiros e os europeus, este tomadeiro eu uso tanto para 110V como para 220V.

  7. #27
    Não, eu estou falando dos de 65KA.
    Os de 45 KA não são adequados para entrada de rede.
    Estes você encontra barato, mas não recomendo.
    Você precisa ter também um bom aterramento para eles.

    Para áudio é recomendável ter um bom aterramento ao pé do sistema. Terra geral não funciona bem.
    Eu tenho uma barra no piso junto ao rack.
    Desta forma, posso usar um bom filtro de linha também (no cado o Powerline Audiófilo - muito bem feito e com uma proteção bastante eficiente feita por quem realmente conhece o assunto).
    Um bom trafo redutor e uma boa chave comutadora para quando o sistema estiver fora de uso.

    Depois conto do protetor com moedinhas... acabei de chegar de viagem depois de 3 dias dirigindo, as últimas12 horas direto de Goiás até em casa e só quero uma cama.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  8. #28
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Não, eu estou falando dos de 65KA.
    Os de 45 KA não são adequados para entrada de rede.
    Estes você encontra barato, mas não recomendo.
    Me explica melhor, pois não entendi por que você não acha adequado os de 45Ka, pretendo indagar meus eletrotécnicos e dois amigos engenheiros eletricistas do ONS, pois pelo que me passaram em relação a minha cidade e que eu queria proteger os de 45Ka de 275V eram suficientes para uma instalação residencial bifásica como a minha e também para instalações comerciais trifásicas.

    Meu aterramento foi feito com 3 hastes cobreadas de alta camada com 2,5m cada, formando um triângulo equilátero de 2,5m, cabo flexível de 6mm, conectores em liga de cobre, nas hastes foram colocadas caixas de inspeção, acrescentado gel para aterramento (na verdade nem precisava pois o terreno é bastante úmido), brita e a conexão do cabo no conector da haste foi protegida com silicone, mas em breve será feita uma solda exotérmica e por cima da solda aplicação de silicone. Estou aguardando uma nova medição, mas logo depois do termino do serviço do aterramento foi medido e estava com baixa impedância, se não me engano por volta dos 3 Ohms.

  9. #29
    Cláudio,

    É o que digo sobre teoria e prática.

    Quanto mais alta a capacidade dos DPS, maior será a proteção e durabilidade do mesmo. Por esta razão os seus estão queimando tão fácil.
    Eu coloco no mínimo de 65 KA, pois não acho fácil os de 80 onde moro.
    Normalmente os eletricistas e técnicos (até engenheiros) se prendem à norma técnica e à legislação, mas não se preocupam muito com a capacidade real de proteção.

    Existem vários tipos de DPS, Classe I, Classe II e Classe III, cada um com suas características e aplicações. Você sabia disso? construções e graus de proteção bem diferentes, inclusive.
    É preciso escolher o tipo certo e mais corretamente dimensionado para cada aplicação.

    Os "teóricos" vão fazer longos tratados, fazendo referências a normas e especificações teóricas, mas na prática a coisa é diferente.
    Quer proteção boa? isso custa caro, e não é com DPS de baixa capacidade que vai resolver, ainda mais no seu caso onde você tem incidência direta de raios.
    Não basta ter DPS na entrada somente, e eu estou montando um quadro elétrico da minha casa onde uso DPSs em cascata, uma técnica muito mais segura, funcional e que os projetistas não usam aqui (quando sabem do que se trata).
    Existe muita coisa sobre este tema na internet e não vou ficar fazendo longos textos aqui. Uma simples consulta no Google pode ajudar muito.
    Leve em consideração os textos americanos que são bem mais completos.

    Para você ter uma idéia, nós realizamos testes de performance em sistemas de resfriamento industrial para avaliar o desempenho dos trocadores térmicos.
    Somos filiados ao CTI (Cooling Technology Institute) e realizo os testes pela norma CTI. Mas, vez por outra, como aconteceu esta semana, o cliente me pede pela norma ABNT, que não tem a mesma abrangência e suporte técnico do CTI (nem perto). Adianta insistir?
    O cliente não conhece, ele paga, e ele diz o que quer. Eu tento explicar as diferenças, mas ele insiste nas "especificações" que recebeu. OK... ele está pagando e quero receber, então faço "ao gosto" do cliente.

    É mais ou menos como automóveis, equipamentos eletrônicos, etc... as normas lá fora são muito mais exigentes e realistas na minha opinião, tanto que quando temos que exportar algo precisamos readequar as nossas especificações às estas exigências.

    Fazer o que? Como disse o Toretto em Velozes e Furiosos 5, "Isso aqui é Brasil !!!"

    Não culpo os engenheiros e eletrotécnicos, mas as dificuldades econômicas do país, a falta de preocupação do brasileiro com segurança, as limitações tecnológicas e o alto custo dos produtos de boa qualidade.
    A formação técnica também está bastante limitada.
    Veja o dado mais recente... 48% dos médicos formados em 2015 foram reprovados nos exames da Cremesp, que exige somente 60% de acerto nas provas.
    E eles vão trabalhar assim mesmo !!!

    Veja o exame da ordem dos advogados, onde mais de 80% dos formados em direito nas faculdades são reprovados. Pelo menos neste caso eles não podem exercer a advocacia.
    Se houvesse um exame "da ordem" para engenheiros, médicos, dentistas, arquitetos ou qualquer outra profissão, tenho certeza que muitos não estariam trabalhando hoje. Não basta na minha opinião ter o título, mas a competência para a atividade.
    Não estou dizendo que os eletrotécnicos e engenheiros de sua equipe não tenham competência, mas somente o título não prova isso. Não é mostrando a carteirinha que tem o meu respeito. Já vi eletricista de manutenção treinado em montadora multinacional de veículos dar um banho de conhecimento em cima de um engenheiro.

    Na minha casa eu faço do meu jeito, e não como estabelecem as condições mínimas das normas ou de alguns "especialistas" com título disso ou daquilo.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  10. #30
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Cláudio,

    É o que digo sobre teoria e prática.

    Quanto mais alta a capacidade dos DPS, maior será a proteção e durabilidade do mesmo. Por esta razão os seus estão queimando tão fácil.
    Mas em hora alguma eu disse que os meus DPS estão queimando tão fácil, só queimou uma vez e quando Teresópolis sofreu com milhares de raios caindo na cidade e em regiões próximas, inclusive meu condomínio sofreu com estes raios e alguns poucos atingiram alguns lugares como a encosta onde ficam os cilindros de armazenamento de água e em uma parte da encosta onde fica a quadra esportiva que fica bem próxima de mim.

    Tudo que você reportou eu já sabia por tudo que já me foi explicado, inclusive as classes de DPSs e a aplicação, e lhe agradeço pelo que explicou, mas eu vou continuar seguindo as indicações dos engenheiros eletricistas do ONS que conheço e dos eletrotécnicos que trabalham comigo, pois o que eles sugerem, indicam e executam, é o suficiente para mim e para os clientes, todos satisfeitos até hoje e sem reclamação alguma.

    Quanto aos exames "da ordem", se existissem tenho certeza que eu não passaria , mas mesmo assim me considero um bom profissional.

Tags para este Tópico

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •