Página 7 de 9 PrimeiroPrimeiro ... 56789 ÚltimoÚltimo
Resultados 61 a 70 de 90

Tópico: Vinil x CD na visão de um respeitado engenheiro de gravação

  1. #61
    Citação Enviado originalmente por danielbeim Ver Mensagem
    Bom dia Eduardo,

    não precisa ser nada sofisticado. Basta tocar cd. Se tiver uma saída digital spdif, é um bônus, mas não uma necessidade. Ele tem uma coleção grande de cd´s e estava usando um leitor de LD para escutar os cd´s, mas quebrou a bandeja e não sei se vale a pena consertar.

    Se estiver interessado em vender, vamos conversar.

    Obrigado.

    Abraços,
    Vou confirmar se ainda tenho ele. Era muito bom. Eu gostava bastante dele. Se não me engano tem saída digital sim.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  2. #62
    Citação Enviado originalmente por Dartzeel Ver Mensagem
    Não sei se cheguei a publicar esse vídeo noutro tópico.......Embora tenha sido gravado com uma câmera Sony,que por sinal não transmitiria,nem de longe,a qualidade de fato que está presente ao vivo na sala,mas é só para ter uma ideia,o som deste disco é simplesmente surreal,já o ouvi em cd,e num player top que eu tive,vou falar,não passa nem perto,nessa versão em LP os músicos estão literalmente tocando dentro da sala.Obviamente há equipamentos digitais tocando muito,mas o realismo que ouço no analógico eu jamais ouvi em qualquer outro setup digital.Eu concordo que tem os prós e os contras de ambas as fontes,talvez hoje nem tivesse migrado para o analógico,devido a praticidade do outro formato,todavia já possuo inúmeros LPs de qualidade na coleção,além do alto investimento na parte do analógico do sistema,e claro,a altíssima qualidade do mesmo,portanto fica inviabilizado o retorno para o digital,embora futuramente eu queira ter um de razoável qualidade para os dias de não querer tirar o traseiro do assento.

    Segue o vídeo:
    https://www.youtube.com/watch?v=f0I_nFq-SE0
    Meu caro,

    Isso é algo que eu já comentei inúmeras vezes. Foi alvo de um grande debate que tive com o amigo Martins certa vez até ele entender o ponto. Até um articulista da What Hi-Fi acabou se rendendo ao fato depois de muito debatermos.
    Já vi muita gente colocando vídeos no youtube para demonstrar a qualidade de sistemas de som analógicos. Mas, existe um problema, o som é convertido em digital pelo Youtube.... ou seja, o excelente som que se quer demonstrar é na verdade uma reprodução digital de baixa qualidade. Ou seja, o digital é tão fiel quanto o vinil kkkkk.

    Aí caímos exatamente no ponto que quero demonstrar. A qualidade em nada tem a ver com o fato de ser analógico ou digital, mas com a qualidade da gravação e outros fatores externos.

    Tenho uma amigo aqui de Campinas que é um apaixonado por vinil, e certa vez realizamos um comparativo com alguns títulos coincidentes que tínhamos em digital e vinil. Ele testou no sistema dele, e me ligou à noite dizendo que realmente o vinil havia superado os disquinhos prateados. O sistema de vinil dele é uma referência de qualidade, e ele, como hobby, toca bateria (muito bem) e piano (mais ou menos.... kkkk... mas ele assume isso e não fica chateado).
    No final de semana ele veio em casa me devolver os discos, e colocamos estes títulos para tocar no meu sistema. O comentário imediato dele foi "Meu Deus, tá tocando muito melhor que os meus vinis. Isso não aconteceu em casa.".
    Ele saiu da minha casa dizendo que a certeza que ele tinha da superioridade do analógico sobre o digital havia sido abalada, e veja, só comparamos com CDs. Quando coloquei alguns SACDs e Alguns BD Pure Audio para tocar, ele me disse: "É a primeira vez que vejo um sistema reproduzir baterias e pianos com tanta perfeição, como se eu estivesse tocando aqui na sua sala."

    Ele ficou bastante surpreso, e ainda na semana passada conversamos por Whatsapp sobre o fato, quando ele me disse que está programando um investimento grande em digital, justamente visando eliminar os problemas de ruídos e de desgastes de vinil.
    Ele foi um dos que me comentaram na época sobre o desgaste do vinil, que o vinil perdia bastante da sonoridade original depois de algumas reproduções.

    Outro fato interessante ocorreu há alguns anos com o John Atkinson, editor da Stereophile, na época um convicto defensor do valvulado e do vinil.
    Ele publicou uma vez uma reportagem onde ele comentava que havia tido acesso à um gravador de CDs da Philips, nada hi-end. Nesta oportunidade ele gravou um CD a partir da digitalização de um vinil de referência que ele tinha. Ele concluiu no artigo que, inacreditavelmente, o CD apresentou um som melhor que o vinil (lógico que por influência dos equipamentos, pois ele gravou exatamente o que o vinil reproduziu).
    Depois disso troquei alguns emails com ele, pois na época tínhamos bastante contato e uma boa amizade já que foi ele quem me abriu caminho direto com alguns fabricantes de caixas acústicas quando eu estava desenvolvendo o projeto das minhas caixas.
    Ele me disse que o disco que ele gravou não ficou bem no sistema pessoal dele, que ele só conseguiu aquele resultado em um set que ele estava avaliando para a revista. Aliás, ele adquiriu parte deste sistema depois.
    Desde então, ele foi bem mais cauteloso nas afirmações que ele fazia sobre a superioridade do analógico sobre o digital.

    Não sou defensor absoluto de qualquer formato, tanto que mantenho os dois. Meu sistema de vinil também foi montado com bastante critério, e 90% dos meus vinis são versões audiófilas de 180 ou 200g adquiridos sempre na Elusive Disc, muitos por excelentes recomendações que pego dos informativos que recebo do Jorge Knirsch.

    Meu sistema digital também não tem mágica. Aprendi que não é o equipamento eletrônico em si que faz um grande sistema, mas o ajuste e as caixas. Esse ajuste tem como base de sustentação minhas características pessoais de audição.
    Se formos fazer um estudo profundo, veremos que a maioria de nós (para não dizer todos) apresenta desvios auditivos, e eles precisam ser corrigidos em nossos sistemas, pois mesmo deficiências que experimentamos ao vivo serão transmitidas ao nosso sistema de som. Esse amigo de Campinas me afirmou que realmente percebeu sons em meu sistema que ele não ouvia no dele, mesmo sendo de referência. Até no vinil ele identificou alguns sons com mais precisão, e foi nos agudos e graves que ele percebeu as maiores diferenças do digital, pois para ele os médios se equivaleram.

    As caixas também tem um papel importante. No meu blog comento muito sobre isso. Eu testei inúmeras caixas acústicas, e nunca encontrei uma que me agradasse. Apenas um modelo da Wilson Audio chegou perto de me agradar um pouco, mas custava mais de 200 mil na época.
    Por conta disso, desenvolvi o projeto e a construção das minhas próprias caixas com a ajuda de alguns especialistas de várias marcas pelo mundo, e descobri que cada fabricante destaca um ou outro detalhe de seu projeto, mas, nenhum, e repito, nenhum fabricante de caixas acústicas no mundo possui um modelo que engloba todas as tecnologias que, somadas, dão um resultado realmente satisfatório. Em minhas caixas eu coloquei tudo que cada fabricante tinha de melhor. Hoje sei que caixas representam o maior peso de um sistema. Elas fazem uma diferença muito maior do que trocar um player de 100 dólares por outro de 10.000 dólares. Não estou brincando, é sério.

    A troca de um player muda o seu sistema de, por exemplo, um patamar de qualidade de 70 pontos para outro de 72 pontos. Você percebe uma diferença sutil. Mas um sistema bem ajustado, com caixas realmente capazes de oferecer uma reprodução fiel do sinal de entrada (tudo é sinal elétrico) coloca seu sistema num patamar de, por exemplo, 99 pontos (a perfeição não existe), e as diferenças posteriores promovidas por players, cabos, amplificação, etc... fazem isso variar de 99 para 99,01, por exemplo. Tenho muitos relatos de leitores do HFP que experimentaram esse efeito, e a maioria apenas com os ajustes propostos e caixas medianas.

    Nessa condição, por exemplo, amplificação valvulada em meu sistema é impossível de se pensar, porque todas as limitações da amplificação valvulada ficam nítidas nele. O mesmo acontece com o vinil.
    Gosto de ouvir vinil também. Não sou aquele audiófilo purista obsessivo compulsivo que fica procurando micro defeitos no som, até mesmo porque sempre há um. Ouço música, não equipamentos, Evidente que busco a maior fidelidade possível do que vou ouvir, mas sem ser doentio. E é nesse ponto que eu coloco o digital acima do analógico como a reprodução mais perfeita do sinal elétrico, Isso é medido, não é suposição.
    Basta ver o fim que levou a imagem analógica dos televisores, o fim dos filmes analógicos em câmeras digitais, etc. O digital consegue dar uma precisão muito maior à qualquer variação analógica do que os equipamentos analógicos conseguem fornecer.
    Um vinil, uma película de cinema ou uma foto se deterioram com o tempo, muitas vezes rapidamente dependendo de quanto são usados. Mas, a gravação digital será absolutamente a mesma em 100 ou 2.000 anos. Ela não se deteriora, não se altera, não sofre qualquer mudança com o tempo. O que muda é o sistema onde ela está inserida.

    Mais uma vez, não sou contra o vinil. Tenho um sistema analógico em casa e o uso algumas vezes, até porque gosto de qualquer forma de reprodução. Tive meu primeiro toca-discos com 12 anos de idade, e a partir dos 17 somente modelos de alta fidelidade, ou seja, 40 anos nessa brincadeira. Tive inúmeros modelos em casa, montei alguns, aprimorei tantos outros. Montei amplificadores valvulados, caixas acústicas e até modifiquei equipamentos digitais.
    Tenho um DAC MSB (o Link DAC II) adquirido lá em 2.000 ou até antes, nem lembro mais, que modifiquei ele com muito carinho. Ele hoje tem uma qualidade muito melhor do que muitos DACs que vejo sendo premiados lá fora, alguns de 10 mil dólares ou mais (ele não vale 200 dólares hoje). Tenho um Audio Alchemy 3.0 também modificado que todo mundo que ouve quer comprá-lo, mas essa mania de guardar tudo... acaba ficando por aqui (mas isso está mudando, vou me desfazer de tudo).

    Então, meu caro, o que eu quero dizer é que respeito muito o seu gosto pessoal pelo vinil, a sua paixão pelo analógico e o mais importante, a sua satisfação plena com o seu sistema (isso é o que interessa), mas, eu acho muito perigoso estabelecer uma única verdade sobre tecnologias de áudio. Eu já achei o CD o máximo, mas veio o XRCD, o DVD Audio, o SACD, o BD Pure Audio... Acho o CD excelente, capaz de oferecer uma gravação de ótima qualidade, mas acho que já tem coisa melhor, e vou me adaptando a elas. Poucos sabem, mas outro hobby a que me dedico muito é a fotografia, e teve um dia que eu disse que jamais abandonaria o filme, pois ele era muito superior à foto digital. E realmente era, porém foi superado.

    Mas, acima de tudo, em áudio, o que manda mesmo é o sistema. Ajustes e caixas tomam conta do resultado final. A acústica e o tratamento elétrico ajudam muito. A mídia vem muito depois, com uma importância bem menor.
    Essa é a minha opinião hoje depois de mais de 5 décadas me dedicando ao áudio. Claro que ninguém precisa concordar comigo, e nem deve. O importante é estar satisfeito com o que possui e ser feliz. O inconformismo sem fim é uma doença.
    No seu caso, é realmente uma grande bobagem desfazer de toda a sua coleção de vinis e do seu sistema para começar tudo novamente se o resultado que você experimenta hoje te agrada. Para que mais do que isso? Concordo totalmente com você neste ponto.
    Aliás, tenho o contato aqui de um sujeito que está vendendo uma coleção, se não me engano, de 18.000 discos de vinil. Ele é de Valinhos-SP. Se não me engano também, parece que ele queria algo em torno de R$ 58 mil (perto de R$ 3,00 cada disco) ou algo assim. Se quiser o contato, eu te passo.

    Abração a todos

    (Caramba... estava mesmo inspirado para escrever hoje... kkkk)
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  3. #63
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    Jun 2013
    Localização
    BH
    Mensagens
    245
    Ótimo texto Xará,tenha a certeza que nas minhas postagens também não há verdades absolutas,são experiências pessoais.

    Certa vez conheci uma sala,cuja tinha milhões em equipamentos,e que sabendo dessa visita a ela me dispus a levar alguns LPs de referência que tenho na coleção,o que acabei não fazendo devido a distância,e não os ter levado foi um alívio,sim,um alívio mesmo,pois a decepção foi enorme,nunca ia imaginar um sistema daquele tocar tão mal,era terrível o som que eu ouvia,para um leigo talvez aquele som poderia ser surreal,o que até duvido muito,já que haviam mais 2 amigos,nenhum deles audiófilo ou de grande percepção auditiva,perceberam a deficiência daquele som,foi exatamente ali,naquela sala,que minha mente deixou de ser levada para estética e preços elevados.

    O meu sistema daria um banho naquele facilmente,isso eu digo até mesmo colocando um leigo para comparação.Na minha opinião havia algo de muito mal ajustado naquele sistema,não era imaginável aquele conjunto tocar tão mal.

    Também conheço vários sistemas muito mais simples,inclusive até mais que o meu,e que tocam uma ´´maravilha´´,e em muitos deles através do digital mesmo.

    Portanto minhas opiniões nos posts anteriores se referem as experiências pessoais,algumas em sistemas de amigos,nelas ficou claro que para meu gosto o analógico e sobressai,todavia como disse anteriormente tenho vontade de montar um sistema digital(não a base de cds,mas via PC ou outro que caibam milhares de músicas),mas até agora não encontrei nenhum que me satisfaça,agora sempre que posso trago algum para casa afim de testá-los,quando achar,ele vai ficar,pois há dias que estou com muita vontade de ouvir,mas sem ter que tirar o traseiro do lugar.

  4. #64
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2014
    Localização
    Areia - PB
    Mensagens
    267
    Olá pessoal!
    O "sistema" que possuo nunca chegará aos pés dos de vcs e sei que esse espaço é sobre audiofilia e aprendo bastante aqui, mas para mim o que vale é apreciar a música não importando se é digital ou analógica, Sou um melômano! Tenho títulos excelentes tanto em media digital bem com analógico e vou convivendo com os dois, numa boa, sem stress. O que vale para mim é curtir um som. Quero deixar bem claro sou um bebezinho audiófilo perto de vcs, mas o objetivo para mim é apenas um: se deliciar com esse alimento para alma que é a música.
    Grande abraço a todos.
    Paulo

  5. #65
    Citação Enviado originalmente por paulotim Ver Mensagem
    Olá pessoal!
    O "sistema" que possuo nunca chegará aos pés dos de vcs e sei que esse espaço é sobre audiofilia e aprendo bastante aqui, mas para mim o que vale é apreciar a música não importando se é digital ou analógica, Sou um melômano! Tenho títulos excelentes tanto em media digital bem com analógico e vou convivendo com os dois, numa boa, sem stress. O que vale para mim é curtir um som. Quero deixar bem claro sou um bebezinho audiófilo perto de vcs, mas o objetivo para mim é apenas um: se deliciar com esse alimento para alma que é a música.
    Grande abraço a todos.
    Paulo
    Paulotim,

    Você já tem muito mais ingredientes para estar neste grupo do que alguns que conheci por aqui. Você tem a humildade, o amor à MÚSICA, e a sinceridade em admitir que está começando.
    Parabéns velhão, tenho certeza que se você continuar nesse caminho, mais um pouco vai melhorar mais e mais seu sistema de áudio e quando perceber já estará sendo muito mais audiófilo do que muitos que como tal se consideram.
    Bota fé! Você merece e vai chegar logo logo.

    Abs
    Gilberto

  6. #66
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2014
    Localização
    Areia - PB
    Mensagens
    267
    É isso aí, Gilberto!
    Grande abraço,
    Paulo

  7. #67
    Citação Enviado originalmente por Dartzeel Ver Mensagem
    Também conheço vários sistemas muito mais simples,inclusive até mais que o meu,e que tocam uma ´´maravilha´´,e em muitos deles através do digital mesmo.
    Exatamente !
    Aliás, é impressionante a quantidade de sistemas simples que tocam muito bem, e outros sofisticados e caros que causam fadiga muito rápido.
    Eu me lembro quando eu tinha um amplificador Rega, uma par de caixinhas 12L da Quad e um player Arcam. Vocês sabem que nada disso é o top do hi-end. É um sistema muito de entrada mesmo, mas ele tocava tão bem que às vezes eu preferia ele no lugar do sistema que na época em tinha na sala e custava umas 4 vezes mais !!!
    Até hoje me arrependo de ter vendido esse set.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  8. #68
    Citação Enviado originalmente por paulotim Ver Mensagem
    Olá pessoal!
    O "sistema" que possuo nunca chegará aos pés dos de vcs e sei que esse espaço é sobre audiofilia e aprendo bastante aqui, mas para mim o que vale é apreciar a música não importando se é digital ou analógica, Sou um melômano! Tenho títulos excelentes tanto em media digital bem com analógico e vou convivendo com os dois, numa boa, sem stress. O que vale para mim é curtir um som. Quero deixar bem claro sou um bebezinho audiófilo perto de vcs, mas o objetivo para mim é apenas um: se deliciar com esse alimento para alma que é a música.
    Grande abraço a todos.
    Paulo
    Citação Enviado originalmente por Gilberto Ver Mensagem
    Paulotim,

    Você já tem muito mais ingredientes para estar neste grupo do que alguns que conheci por aqui. Você tem a humildade, o amor à MÚSICA, e a sinceridade em admitir que está começando.
    Parabéns velhão, tenho certeza que se você continuar nesse caminho, mais um pouco vai melhorar mais e mais seu sistema de áudio e quando perceber já estará sendo muito mais audiófilo do que muitos que como tal se consideram.
    Bota fé! Você merece e vai chegar logo logo.

    Abs
    Gilberto
    É que eu digo... o melhor sistema é aquele que te satisfaz. Já vi alguns sistemas muito sofisticados em que o cidadão não consegue ouvir um disco inteiro, muitas vezes uma música sequer, e tudo que ouve é avaliando o resultado. Estes não ouvem música. Eu me emociono escutando as músicas que eu gosto até no MP3 do carro.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  9. #69
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    May 2014
    Localização
    Areia - PB
    Mensagens
    267
    Deixar rolar os sentimentos! Música é isso!
    Grande abraço,
    Paulo

  10. #70
    * Membro VIP *
    Data de Ingresso
    Jun 2013
    Localização
    BH
    Mensagens
    245
    Havia esquecido de mencionar que possuo um segundo sistema,este ligado ao PC,é composto pelo integrado Primare I30 e caixas monitores da marca americana Event,modelo 20/20,mas estas são passivas,bem raras de achar,o PC é um bem pequeno,mede 12cm x 12cm x 6cm,nada de especial,usa Windows 10 e o áudio sai dele via HDMI para TV,e a partir dela vai RCA para o integrado.

    Pensava que estava a perder muito no sinal do áudio,devido a transmissão citada acima,nisso peguei um DAC Musical Fidelity M1DAC para testes,este por sua vez conectado por um cabo Supra USB ao PC,do DAC para o integrado coloquei um cabo XLR da Purist Audio,afim de conectá-lo ao integrado.

    Curiosamente não estou conseguindo notar diferença,ou melhora,entre ambas as soluções,talvez um pouquinho só melhor em favor do DAC.

    E o negócio é o seguinte,esse segundo sistema tá tocando muuuuuuuuuuuito,e o ambiente ainda tá deixando a desejar,pois preciso finalizar um monte de coisa,tenho a impressão que esta qualidade que ouço dele deve-se ao pé direito do ambiente que é bem alto,sentado a uma distância de 4 metros das caixas,e ao canto esquerdo da parede,o resultado é simplesmente surreal,um amigo esteve aqui na segunda e ficou impressionado,resolvemos então ligar o DAC juntamente do PC no sistema principal que é valvulado,com caixas bem maiores,torres,e custando muito mais caro,eu diria anos luz mais caro,aí veio a surpresa,nem de longe tocou bonito como estava no segundo set,não sei se pelo fato de ter ajustado o sistema principal,e investido bastante nele,para o analógico,acabou por não casar muito legal com fonte digital.

    Conclusão:Um equipamento de boa qualidade,e montado bem casado entre eles,o resultado pode ser pra lá de satisfatório,já tinha esse segundo sistema montado a bastante tempo,só que ao mudar pra casa nova(9 meses que estou nela)eu nunca havia sentado anteriormente para uma audição mais detalhada,como fiz esses dias pra trás,tá muito gostoso ouvir ele,e olha que uso como fonte meus MP3 que já tenho há bastante tempo no PC,ou via Youtube,fico imaginando com arquivos de mais qualidade,pretendo até aperfeiçoar um pouco essa questão de arquivos,pois esse segundo set é bem mais prático para audição que o outro,entretanto como mencionei anteriormente,preciso fazer uns ajustes no ambiente em que ele está montado,pois num volume mais alto,como eu gosto de ouvir,vaza muito som,e até meu tio que mora noutra rua disse que ouviu de lá,e coisa que não gosto é de incomodar ninguém.

    Bom,é isso,rindo a beça com um investimento de menos de 10 mil,e que toca maravilhosamente bem.

    OBS:Se o tema não tiver adequado ao tópico peço a moderação que o mova para o tópico correto,é que fiquei muito tempo sem participar e não sei ao certo onde ficam os tópicos.

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •