Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 11 a 20 de 22

Tópico: MQA (finalmente) ao alcance de todos

  1. #11
    Citação Enviado originalmente por juniorbudel Ver Mensagem
    O aparelhinho é formidável, não canso de elogiar, daquelas barganhas para o uso em sistema de audio.

    Estou usando o Runeaudio, já testei a maioria e foi o que mais me agradou, muito pela praticidade e fácil configuração.
    Se demanda capacidade de processamento acho difícil rodar no Rasp, apesar que rodando lossless o consumo da cpu não passa de 4%.

    Uso dac Externo Amadeo, o único periférico que uso é uma placa I2s Digi +, assim posso utilizar a entrada optica do meu DAC (dspeaker).

    Um abraço!
    Não conhecia o Runeaudio, parece bem legal. Vou experimentar. Valeu! Abraço.

  2. #12
    Novidades sobre esse tema que o Amadeo nos trouxe:

    http://www.whathifi.com/news/univers...-music-streams
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  3. #13
    O que estão achando do Tidal Masters? Alguém já sentiu alguma diferença real?

  4. #14
    Citação Enviado originalmente por caiomoura Ver Mensagem
    O que estão achando do Tidal Masters? Alguém já sentiu alguma diferença real?
    Eu percebo bastante diferença, Caio. Só ouço MQA no computador, usando fones (Shure SRH-840, com DAC Musiland Monitor 01 e amp Hifiman EF2A), já que o som da sala não é compatível. A versão MQA do Tidal sempre parece melhor, aos meus ouvidos, do que a PCM. O som é mais claro, com mais 'espaço' entre os instrumentos. É um efeito nítido, cuja intensidade varia conforme a qualidade de gravação de cada álbum.

    Mas 95% do que ouço ainda é na sala de casa, em PCM - e, depois que adquiri um M1DAC do Eduardo, estou muito feliz com o formato

  5. #15
    Citação Enviado originalmente por amadeoGT Ver Mensagem
    Eu percebo bastante diferença, Caio. Só ouço MQA no computador, usando fones (Shure SRH-840, com DAC Musiland Monitor 01 e amp Hifiman EF2A), já que o som da sala não é compatível. A versão MQA do Tidal sempre parece melhor, aos meus ouvidos, do que a PCM. O som é mais claro, com mais 'espaço' entre os instrumentos. É um efeito nítido, cuja intensidade varia conforme a qualidade de gravação de cada álbum.

    Mas 95% do que ouço ainda é na sala de casa, em PCM - e, depois que adquiri um M1DAC do Eduardo, estou muito feliz com o formato
    Confesso que estou tendo dificuldades para perceber esta diferença.

  6. #16
    Prezados colegas, lembrem-se que o codec MQA é [I]lossy[I], ou seja, seu processo de compressão ocasiona perdas irreversíveis de informações. Portando, ainda que venha a ter uma qualidade muito boa, não tem como ser superior ao PCM, que é lossless, ou seja, possui um processo de compressão totalmente reversível, sem perdas após a descompressão. É uma questão de lógica.

  7. #17
    Citação Enviado originalmente por tototi Ver Mensagem
    Prezados colegas, lembrem-se que o codec MQA é [I]lossy[I], ou seja, seu processo de compressão ocasiona perdas irreversíveis de informações. Portando, ainda que venha a ter uma qualidade muito boa, não tem como ser superior ao PCM, que é lossless, ou seja, possui um processo de compressão totalmente reversível, sem perdas após a descompressão. É uma questão de lógica.
    Tem razão, faz todo o sentido. Acho que o MQA soa melhor, *especificamente no Tidal*, porque ali entrega um sinal de 24 bits/96 KHz - enquanto as gravações PCM disponíveis nesse serviço são sempre 16/44, ou seja, de menor resolução. A grande qualidade do MQA é justamente empacotar áudio de alta resolução em bitrates viáveis para serviços de streaming.

    Mas tem outra coisa envolvida, também. A Meridian diz ter resolvido o grande problema do PCM: as distorções causadas por pre e post-ringing. Esse artigo é bem interessante: http://www.soundonsound.com/techniqu...-audio-quality

  8. #18
    Citação Enviado originalmente por amadeoGT Ver Mensagem
    Tem razão, faz todo o sentido. Acho que o MQA soa melhor, *especificamente no Tidal*, porque ali entrega um sinal de 24 bits/96 KHz - enquanto as gravações PCM disponíveis nesse serviço são sempre 16/44, ou seja, de menor resolução. A grande qualidade do MQA é justamente empacotar áudio de alta resolução em bitrates viáveis para serviços de streaming.

    Mas tem outra coisa envolvida, também. A Meridian diz ter resolvido o grande problema do PCM: as distorções causadas por pre e post-ringing. Esse artigo é bem interessante: http://www.soundonsound.com/techniqu...-audio-quality

    A questão toda é: essa diferença se verifica empiricamente?

  9. #19
    No Tidal sim, claramente, inclusive pelo aumento de resolução.

    Em downloads, onde seria possível fazer uma comparação entre taxas de amostragem iguais (MQA 24/96 x PCM 24/96), só deus sabe. Digo isso porque não tenho conhecimento de nenhuma comparação do tipo - que seria bem interessante.

  10. #20
    Citação Enviado originalmente por amadeoGT Ver Mensagem
    No Tidal sim, claramente, inclusive pelo aumento de resolução.

    Em downloads, onde seria possível fazer uma comparação entre taxas de amostragem iguais (MQA 24/96 x PCM 24/96), só deus sabe. Digo isso porque não tenho conhecimento de nenhuma comparação do tipo - que seria bem interessante.
    Como falei eu não tenho percebido a diferença. Refiro-me às diferenças que deveriam efetivamente existir entre as mesmas faixas Hi Fi e Master do Tidal. Obviamente não testei todas as faixas disponíveis, mas apenas algumas - mais especificamente Giant Steps e Olé do John Coltrane e Tarkus do Emerson, Lake and Palmer. Em breve deverei comparar alguns trabalhos mais antigos do Bowie, como também os mais recentes - e talvez algo do Led Zeppelin, fiquei um pouco desanimado, vamos ver.

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •