Página 2 de 5 PrimeiroPrimeiro 1234 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 11 a 20 de 49

Tópico: Além do estéreo!

  1. #11
    Estou me referindo ao seu poder de processamento Sempre a frente dos concorrentes, a começar pelo seus codecs exclusivos. Features, são "mimos". O que tem peso de fato em um receiver é o seu poder de processamento, corrente, quantidade de conexões, durabilidade e confiabilidade. Estou nesse hobby somente há 39 anos dos meus 56 de idade Abçs.

  2. #12
    * Membro VIP * Avatar de Eduardo Thadeu
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    Rio de Janeiro
    Mensagens
    530
    Citação Enviado originalmente por cecelo01 Ver Mensagem
    Estou me referindo ao seu poder de processamento Sempre a frente dos concorrentes, a começar pelo seus codecs exclusivos. Features, são "mimos". O que tem peso de fato em um receiver é o seu poder de processamento, corrente, quantidade de conexões, durabilidade e confiabilidade. Estou nesse hobby somente há 39 anos dos meus 56 de idade Abçs.
    Concordo com o Marcelo. Para filmes, acho que Yamaha é imbatível, nunca ouvi nada melhor. Tenho um velho Yamaha e um novo Marantz (cheio de tecnologia), mas em termos de som, o Yamaha dá de goleada.

  3. #13
    Eu sempre tive e prefero Marantz. Acho que como gosto muito de shows, o áudio me agrada mais.
    Para filmes, também acho os Yamaha excelentes. Para uso misto sem muita preocupação com música, o Yamaha também.
    Onkyo é outra excelente escolha.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  4. #14
    Pequenas perguntas -
    Senhores:
    Como vocês diferenciam o equipamento para filmes doutro para ouvir musica?
    Qual metodologia?

  5. #15
    * Membro VIP * Avatar de luiz carlos
    Data de Ingresso
    Aug 2012
    Localização
    são bernardo do campo
    Mensagens
    376
    Citação Enviado originalmente por Airton Mathias Ver Mensagem
    Pequenas perguntas -
    Senhores:
    Como vocês diferenciam o equipamento para filmes doutro para ouvir musica?
    Qual metodologia?
    Aírton, boa tarde. Acho que essa tua pergunta é muito pertinente. Se tenho interesse em algum equipamento, peço para o vendedor colocar música para eu ouvir. Se a reprodução me agradar, tenho a certeza de que a reprodução do mesmo equipamento para filmes e shows certamente será boa.

  6. #16
    * Membro VIP * Avatar de Eduardo Thadeu
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    Rio de Janeiro
    Mensagens
    530
    Citação Enviado originalmente por Airton Mathias Ver Mensagem
    Pequenas perguntas -
    Senhores:
    Como vocês diferenciam o equipamento para filmes doutro para ouvir musica?
    Qual metodologia?
    Acho que o Yamaha tem um melhor processador e que para filmes, é fundamental, o Marantz é mais quente para músicas, onde isto é importante para os meus ouvidos, mas se você tem um integrado para músicas e o receiver só para filmes e shows, o Yamaha é a escolha, mas se você usa-lo como uso misto, o Marantz é uma opção. Se for só para músicas, acho prudente ir de integrado.

  7. #17
    Olá Airton,

    Não existe uma metodologia. No meu caso é gosto mesmo.
    O Yamaha tem um som mais cheio, ele parece dar mais impacto aos sons de um filme, nos efeitos e, principalmente, no envolvimento (surround).
    Como citou o Marcelo, ele tem um excelente processamento, trabalha muito bem os canais e dá peso ao som.
    Como o meu gosto é por filmes de ação, eu acho que ele está acima do Marantz neste ponto.

    Já para ouvir um show em estéreo, ou mesmo multi-canal (bem gravado porque a maioria é uma porcaria) a sonoridade do Marantz me agrada mais, me parece mais equilibrado e mais próximo do meu sistema estéreo. A Marantz, a Cambridge e outros fabricantes de receiver parecem adotar outra filosofia para a assinatura sonora de seus receivers. Não digo todos os modelos, já ouvi alguns Marantz que não me agradaram. Os modelos mais top deste fabricante são mais refinados, com amplificação discreta, componentes mais específicos para áudio, etc.

    O Onkyo me parece ficar no meio dos dois, também considerando os modelo mais elaborados, se bem que mesmo o mais simples da Onkyo é muito bom.

    Isso é parecido com caixas acústicas. Pra filmes um subwoofer faz toda a diferença, e as gravações fazem questão de explorar esse canal. A maioria dos sistemas de HT que ouço tem um insuportável nível elevado de graves.
    Para ouvir shows e música, o subwoofer mais atrapalha do que ajuda. Eu, por exemplo, não uso subwoofer, se bem que caixas torres ajudam muito, mas mesmo assim eu equalizo o sistema para diminuir a intensidade nestes canais.
    Caixas satélites menores com um subwoofer decente funcionam bem para um HT, mas para shows e estéreo é um desastre.
    Eu sempre achei que os compromissos de um HT para filmes são diferentes para música.

    Isso é uma questão de gosto pessoal, você pode ter uma opinião diferente e a que realmente vale é a sua, pois temos gostos e ouvidos diferentes. O que serve para mim certamente não vai servir para muita gente.
    O Luiz, por exemplo, avalia o equipamento para música, e se lhe agradar ele sabe que também vai atender ao seu gosto por filmes.
    Para uso misto eu optei pelo Marantz, equilibrando-o com o DSPeaker, mas nada impede que você opte pelo Yamaha dependendo do que for ouvir e do que lhe agradar mais.

    Eu uso um sistema para HT, e outro para estéreo, independentes. Até o player, que é o mesmo modelo, um Cambridge 751BD, tem um para cada sistema configurado de formas diferentes para otimizar os resultados. Cada um usa o seu próprio DSPeaker, ajustados de formas diferentes.
    Na mesma sala uso um conjunto de caixas para o HT e outro para o estéreo. Os sistemas são bem divididos para atender as propostas individuais que mais me agradam.
    Mas isso são coisas de um hobby cutivado há décadas. Eu poderia ser muito feliz hoje com qualquer destes receivers e um conjunto de caixas.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  8. #18
    Citação Enviado originalmente por Airton Mathias Ver Mensagem
    Pequenas perguntas -
    Senhores:
    Como vocês diferenciam o equipamento para filmes doutro para ouvir musica?
    Qual metodologia?
    São sistemas distintos. ESTÉREO = dois canais (música) sistema mais dedicado, MULTICANAL (filmes e shows) = Como próprio nome já diz, emprega o uso de vários canais + o canal mono (baixas). Objetivos diferentes. Abçs.

  9. #19
    * Membro VIP * Avatar de Eduardo Thadeu
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    Rio de Janeiro
    Mensagens
    530
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Olá Airton,

    Não existe uma metodologia. No meu caso é gosto mesmo.
    O Yamaha tem um som mais cheio, ele parece dar mais impacto aos sons de um filme, nos efeitos e, principalmente, no envolvimento (surround).
    Como citou o Marcelo, ele tem um excelente processamento, trabalha muito bem os canais e dá peso ao som.
    Como o meu gosto é por filmes de ação, eu acho que ele está acima do Marantz neste ponto.

    Já para ouvir um show em estéreo, ou mesmo multi-canal (bem gravado porque a maioria é uma porcaria) a sonoridade do Marantz me agrada mais, me parece mais equilibrado e mais próximo do meu sistema estéreo. A Marantz, a Cambridge e outros fabricantes de receiver parecem adotar outra filosofia para a assinatura sonora de seus receivers. Não digo todos os modelos, já ouvi alguns Marantz que não me agradaram. Os modelos mais top deste fabricante são mais refinados, com amplificação discreta, componentes mais específicos para áudio, etc.

    O Onkyo me parece ficar no meio dos dois, também considerando os modelo mais elaborados, se bem que mesmo o mais simples da Onkyo é muito bom.

    Isso é parecido com caixas acústicas. Pra filmes um subwoofer faz toda a diferença, e as gravações fazem questão de explorar esse canal. A maioria dos sistemas de HT que ouço tem um insuportável nível elevado de graves.
    Para ouvir shows e música, o subwoofer mais atrapalha do que ajuda. Eu, por exemplo, não uso subwoofer, se bem que caixas torres ajudam muito, mas mesmo assim eu equalizo o sistema para diminuir a intensidade nestes canais.
    Caixas satélites menores com um subwoofer decente funcionam bem para um HT, mas para shows e estéreo é um desastre.
    Eu sempre achei que os compromissos de um HT para filmes são diferentes para música.

    Isso é uma questão de gosto pessoal, você pode ter uma opinião diferente e a que realmente vale é a sua, pois temos gostos e ouvidos diferentes. O que serve para mim certamente não vai servir para muita gente.
    O Luiz, por exemplo, avalia o equipamento para música, e se lhe agradar ele sabe que também vai atender ao seu gosto por filmes.
    Para uso misto eu optei pelo Marantz, equilibrando-o com o DSPeaker, mas nada impede que você opte pelo Yamaha dependendo do que for ouvir e do que lhe agradar mais.

    Eu uso um sistema para HT, e outro para estéreo, independentes. Até o player, que é o mesmo modelo, um Cambridge 751BD, tem um para cada sistema configurado de formas diferentes para otimizar os resultados. Cada um usa o seu próprio DSPeaker, ajustados de formas diferentes.
    Na mesma sala uso um conjunto de caixas para o HT e outro para o estéreo. Os sistemas são bem divididos para atender as propostas individuais que mais me agradam.
    Mas isso são coisas de um hobby cutivado há décadas. Eu poderia ser muito feliz hoje com qualquer destes receivers e um conjunto de caixas.
    Eduardo, tudo bem?

    Vc acabou concordando comigo, rsrsrs. É por aí mesmo.

  10. #20
    Lendo as respostas- Creio que os senhores não entenderam minhas perguntas.
    Ou “percebo” que estão “doutrinados” (risos...) por revista como Stereophile e outra que evangelizam que somente amplificadores ou sistemas em dois canais estão credenciados para reproduzir Música e amplificadores de mais de dois canais apenas para assistir a Filmes. Será???

    Um amplificador é um dispositivo elétrico, cujas características: potência, faixa de freqüência e distorções são importantes – o restante são especificações dos deptos. de marketing e “analistas “ subjetivistas das revistas de áudio e vídeo.
    No Fórum devem ter proprietários dos produtos da Macintosh ou Pass Audio.



    Consistindo de um pré-ampficador que poderia ser montador em único gabinete.
    Pré de phono estéreo
    Pré com chave de seção de entrada
    2X Pré de linha ou buffer
    Fonte de alimentação

    Mas estão separados em vários gabinetes – A reprodução musical se apresentará melhor em gabinetes separados? Ou o marketing é a sua melhor especificação.
    O Processador a/v MX160 e não receiver Mx160, pois não tem Turner AM/FM ou amplificadores, mas podendo conectá-los.
    Sem recursos de WIFI, Bluethoot, ou controle remoto via app. de celular e Ipad e NAS.

    Sem recursos interno de servidores de musicas via Stream, Tidal, Spotify, Pandora e outros e vídeos Netflix , navegador Web, etc.
    Custo 5X maior que qualquer top de linha Pioneer, Yamaha, Onkyo... Estes com tecnologia ano-luz à avante do MX160.



    Desintoxiquem-se um pouco das revistas de áudio. (risos...)
    Mas viver em fantasia tem à sua doçura... Seguem os videos.







    Boas Festas a Todos!!!


    Abs.;

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •