Resultados 1 a 8 de 8

Tópico: Jumper cables

  1. #1

    Jumper cables

    Jumper Cables

    Quanto representa a troca das placas originais de cabeamento de caixas para o uso de jumper cables ?
    Claro que me refiro a melhor qualidade de áudio!
    Sugestões e melhores marcas!

    Gilberto

  2. #2
    Oi Gilberto o ideal é te entrar usar o próprio cabo como jumper quando possível. Mas as plaquinhas são tão pequenas que a resistência, indutância e etc chegam a ser desprezíveis e acredito não terem muita influência no resultado final.

    Abs

    Sent from my MI MAX 3 using Tapatalk

  3. #3
    Citação Enviado originalmente por Leonardo Ver Mensagem
    Oi Gilberto o ideal é te entrar usar o próprio cabo como jumper quando possível. Mas as plaquinhas são tão pequenas que a resistência, indutância e etc chegam a ser desprezíveis e acredito não terem muita influência no resultado final.

    Abs

    Sent from my MI MAX 3 using Tapatalk
    Leonardo,

    Em tese eu acho a mesma coisa que você.
    Mas é que amigos audiófilos e varios audiófilos de sites dos quais participo nos USA colocam tanta ênfase na importância de jumper cables de qualidade X, Y e Z, que mesmo entendendo que não pode ser Significativa a diferença, resolvi pesquisar com nosso grupo.
    Repare, existem inúmeros motivos para acreditar e respeitar a opinião destas pessoas em relação a varios outros topicos de importância no mundo do audio e com as quais eu concordo e assino em baixo.
    Mas neste aspecto de cabos e acessórios... acho que você entende o que quero dizer.

    Agradeço a colaboração e grande abraço

    Gilberto

  4. #4
    Gilberto,

    No passado um colega (um colega moderador de outro fórum) uma vez me comentou que o melhor era usar jumpers feitos de cabo de elevada qualidade no lugar das plaquinhas de interligação que minhas B&W usavam. Veja... plaquinhas banhadas a ouro.
    Ele me dizia que a diferença era "assustadora".
    Um dia quando ele veio em casa, ele me trouxe os jumpers de cabo das caixas dele e me pediu para testar.
    Eu pedi para deixarmos tocando um pouco com as plaquinhas para depois compararmos. Depois de algum tempo fui atrás das caixas e simulei que havia trocado as plaquinhas pelos jumpers que ele me trouxe (todos odeiam quando eu faço isso... ).
    Em seguida liguei o som e já comentei com ele que não percebi nenhuma diferença. Ele me chamou brincando de "orelha seca", que o meu som tinha dado um salto de qualidade.
    Depois de contar o que eu fiz, sugeri fazer algumas trocas e ele tentaria descobrir qual a opção que estava sendo usada, mas ele não quis "brincar" mais.
    Mais tarde ele me contou que realmente descobriu que era mais uma questão de sugestão.

    Agora, tem uma coisa... eu faço manutenção de todos os contatos dos aparelhos, caixas, cabos a cada seis meses no máximo (hoje mesmo fiz uma revisão completa num Creek do escritório). Te confesso que a diferença nesse caso existe e é indiscutível.
    Quantas vezes algum amigo trocou um cabo e notou uma qualidade melhor no novo cabo (eu também notei), mas foi recolocar o cabo antigo no lugar ou limpar bem o seu conector que não percebemos mais diferença.
    A oxidação das conexões é fato, e interfere muito na qualidade.

    Hoje uso tudo bicablado, mas na época em que eu usava estas plaquinhas, elas eram muito bem polidas, como jóias.
    Eu não acredito que seja possível provocar uma grande diferença em alguns míseros milímetros de plaquinha ou jumper.

    Como eu sempre digo, não passa som por esses cabinhos. Passa sim sinal elétrico, e as variações deste sinal elétrico criam um campo magnético numa bobina que faz um cone de papel ou sei lá o que se movimentar em oposição à um imã fixo.
    Esse movimento do cone será controlado pela corrente elétrica que passa pela bobina do alto-falante, e se houvesse mesmo alguma alteração, isso seria facilmente medido ou visto na tela de um instrumento de medição. Se não conseguimos identificar essa mudança, o alto-falante também não. É pura física.

    Esta é a minha opinião.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  5. #5
    Eu fiz cabos jumper com um pouco de um cabo da Blue Jeans que eu tinha e quando fiz a troca em minhas KEF Q300, que possuem a ligação entre os bornes internos e, portanto, não tem como limpar ou polir, eu senti uma melhora no som com os jumpers. Me parece que aumentou um pouco a nitidez das caixas.

    Não fiz o teste voltando a plaquinha pra ver se foi somente uma ilusão.

    Acho que vale a pena fazer um teste com algum cabo que você já tenha por aí, se for possível.

    Talvez também exista diferença na qualidade de placas que cada modelo de caixa utiliza.

  6. #6
    Daniel, meu caro,

    Na verdade estas plaquinhas são bastante curtas, e apresentam uma grande área de condução elétrica. Desta forma, nenhuma característica do condutor conseguiria interferir na passagem da corrente elétrica a ponto de modificá-la.
    Isso mesmo, não é um sinal de áudio, são simplesmente variações de tensão e corrente que só seriam afetadas se características como indutância, capacitância ou resistência pudessem ser realmente importantes, como ocorre num cabo longo.
    Por isso o ideal também é utilizarmos cabos curtos nos equipamentos. Todos os meus cabos foram redimensionados no sistema. Tenho cabos com menos de 20cm de comprimento. Isso faz uma diferença enorme.

    A questão mais importante aqui é o contato, esse sim pode interferir. Em função da oxidação pode ocorrer um aumento da resistência ou até o surgimento de uma capacitância de contato que, eventualmente, poderia interferir no sinal elétrico e assim alterar a tensão e a corrente recebidas pelas bobinas dos alto-falantes.
    Por essa razão, é importante manter as plaquinhas sempre muito limpas e polidas (por essa razão elas costumam ser banhadas a ouro). Mas, essa recomendação é para todos os contatos e conexões de cabos do equipamento, porta fusíveis, fusíveis, etc.
    Você não imagina o quanto a limpeza daquele furinho do conector RCA que tem atrás do seu equipamento, por exemplo, pode modificar o som. Aí entram aqueles limpadores de cachimbo e um bom polidor.
    A manutenção periódica dos contatos é necessária. Programe isso com tempo e paciência. É trabalhoso, mas vale a pena.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  7. #7
    Olá Eduardo,

    agradeço a dica da limpeza do contato. Inclusive eu já havia lido um texto seu sobre isso.

    Devo fazer essa limpeza em breve. Imagino que vá fazer diferença sim. Qual polidor você recomenda?

    Sobre a plaquinha, no caso do modelo da minha caixa (KEF Q300), não são placas externas que vão presas nos bornes da caixa, mas sim alguma ligação interna da caixa, que você muda virando um botão atrás da caixa. Portanto, talvez estejam sujas ou oxidadas. E daí veio a diferença quando utilizei os jumpers feitos de cabos.

    De qualquer maneira, como achei que ficou bom quando testei, acabei deixando os jumpers de cabo mesmo.

    Abraços,

  8. #8
    Se funcionou pra você, ótimo. Então deixe assim.
    Eu não sabia desse sistema de "jumpear" por botão que a KEF tem. Isso é novidade pra mim.

    Eu uso o Brasso para um polimento mais profundo, e uma cera automotiva que pode ser a 3M. O importante é limpar bem os resíduos do Brasso depois, porque ele é um pouco abrasivo. A cera ajuda a evitar a oxidação prematura.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •