Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 16

Tópico: Amplificador Integrado + Network Player

  1. #1
    Membro
    Data de Ingresso
    Jun 2018
    Localização
    Salvador - Bahia
    Mensagens
    10
    Agradecimentos: 4

    Amplificador Integrado + Network Player

    Prezados,

    Encontro-me numa fase de grandes mudanças, não terei uma sala dedicada para toda parafernália de áudio e vídeo. Em breve mudarei para um apartamento onde será imperioso compatibilizar tudo em um único espaço. Justamente por isso resolvi dar um passo atrás e concentrar-me apenas na música estéreo, sem condições de permanecer com o multicanal nos próximos anos. Já abri mão de muitas coisas ao longo dos últimos meses vislumbrando a simplicidade futura.

    Dito isto, fiquei fascinado com as promessas da Cambridge Audio envolvendo o EVO 150 (conhecem?), ter em um único aparelho a recepção, execução, conversão e amplificação das mais variadas fontes digitais me pareceu excelente. Fui ver os preços e lembrei que estava no Brasil, em média R$ 20 mil pelo equipamento novo. Procurei outras opções e encontrei, além do Cambridge, os seguintes: Naim Unit Atom, NAD M10, Bluesound Node N130, Lumin T2 e D2. Não vi preço desses aqui.

    Nunca ouvi nada de nenhum deles, estou em Salvador e pelas pesquisas que fiz improvável encontrar alguma coisa na cidade. Preservei um modesto par de bookshelfs da Monitor Audio para usar com esse equipamento e tudo dando certo, farei um upgrade das caixas. Alguém que tenha usado uma solução do tipo poderia me dar uma orientação? Devo observar outro layout? Outro equipamento? Haveria alguma loja de confiança para venda desses equipamentos usados?

    No momento atual o hobby foi reduzido a ouvir música em um smartphone Samsung Galaxy S8 pelo Deezer e fones AKG (com ajustes para minhas perdas auditivas).

    Até mais,
    Última edição por Oryon; 30-09-21 às 16:49.

  2. #2
    Membro
    Data de Ingresso
    Jun 2018
    Localização
    Salvador - Bahia
    Mensagens
    10
    Agradecimentos: 4
    Jim Austin na última edição da Stereophile em alusão ao streamer brinca afirmando que ele é o novo éter, fazendo um paralelo como se este fosse o novo rádio. Perspectiva interessante. Cada vez mais noto compromisso da indústria no sentido de estabelecer esse caminho. Acho que é uma equação que todos ganham.

    No referido artigo, Austin, cita o curioso caso do Cambridge Audio EVO 150 (equipamento de meu interesse) seria ele "um streamer com amplificador ou um amplificador integrado com streamer?". Por sinal encontrei dois revendedores da marca na cidade, pedi informações.

    Estou buscando dados a respeito. Em tempo sobre o post anterior: Lumin e Bluesound citado não possuem as mesmas funções dos demais. Notei o lapso a pouco.
    Última edição por Oryon; 30-09-21 às 22:27.

  3. #3
    Administrador Avatar de Eduardo
    Data de Ingresso
    Apr 2011
    Localização
    Aqui mesmo...
    Mensagens
    5,327
    Agradecimentos: 115
    Pois é... novas tendências acompanhando as tecnologias...
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  4. #4
    * Membro VIP * Avatar de JIG
    Data de Ingresso
    May 2012
    Localização
    Porto Alegre City
    Mensagens
    534
    Agradecimentos: 24
    ....E eu aqui, restaurando meu tape deck da década de 70...
    Abraço,

    João


    A humanidade está perdendo seus gênios! Aristóteles faleceu, Newton já era, Einstein morreu e eu não estou me sentindo bem.

  5. #5
    Membro
    Data de Ingresso
    Jun 2018
    Localização
    Salvador - Bahia
    Mensagens
    10
    Agradecimentos: 4
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Pois é... novas tendências acompanhando as tecnologias...
    Tenho procurado me atualizar dessas novidades, caro Eduardo. Há um tópico seu buscando, justamente, soluções para reproduzir arquivos digitais de alta resolução. Me parece que este EVO e uma porção de tantos outros equipamentos seria uma opção cômoda (e fácil), não? Uma vez que servem, sem maiores complicações, como servidores de mídia e abrem as portas aos serviços de streamer.

    Estou cogitando também a compra apenas de um player network que tenha a função de servidor de mídia e suporte nativo ao Tidal, Qobuz, Spotify, Deezer, etc... Com o sinal dele levo para o amplificador. Estudando as possibilidades, dureza é me guiar só por especificações. Sem ideia do resultado.

    Citação Enviado originalmente por JIG Ver Mensagem
    ....E eu aqui, restaurando meu tape deck da década de 70...


    Que maravilha! Guardo boas memórias do meu pai manuseando um belíssimo toca fitas prateado, já não recordo se fora Gradiente ou Marantz. Devo dizer meu caro que valorizo a riqueza de poder usar um equipamento "vintage" e dele desfrutar boa música ainda hoje. Mas você já leu minha ladainha, preciso de uma solução moderninha que entrega quase tudo num lugar só.

    ___

    Update: um dos representantes me atendeu via WhatsApp, ficou de dar-me maiores detalhes. Informarei aqui qualquer fato relevante e caso alguém tenha tido a oportunidade de conhecer esses equipamentos, favor deixar um comentário. No extinto HTForum, recordo de um tópico sobre o Lumin - mas na época não dei atenção. Paciência.

    Até mais.

  6. Os seguintes membros agradeceram Oryon por esta postagem:

    JIG

  7. #6
    Administrador Avatar de Eduardo
    Data de Ingresso
    Apr 2011
    Localização
    Aqui mesmo...
    Mensagens
    5,327
    Agradecimentos: 115
    Coloca umas fotos aí.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  8. #7
    Administrador Avatar de Eduardo
    Data de Ingresso
    Apr 2011
    Localização
    Aqui mesmo...
    Mensagens
    5,327
    Agradecimentos: 115
    Citação Enviado originalmente por Oryon Ver Mensagem
    Tenho procurado me atualizar dessas novidades, caro Eduardo. Há um tópico seu buscando, justamente, soluções para reproduzir arquivos digitais de alta resolução. Me parece que este EVO e uma porção de tantos outros equipamentos seria uma opção cômoda (e fácil), não? Uma vez que servem, sem maiores complicações, como servidores de mídia e abrem as portas aos serviços de streamer.

    Estou cogitando também a compra apenas de um player network que tenha a função de servidor de mídia e suporte nativo ao Tidal, Qobuz, Spotify, Deezer, etc... Com o sinal dele levo para o amplificador. Estudando as possibilidades, dureza é me guiar só por especificações. Sem ideia do resultado.
    Depois nos conte quais as soluções que você seguiu.
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  9. #8
    Membro
    Data de Ingresso
    Jul 2012
    Localização
    Campina Grande, PB
    Mensagens
    97
    Agradecimentos: 8
    Oryon,

    Tenho o Lumin há vários anos e gosto DEMAIS dessa solução. É muito prático e o som é espetacular. Como ele chega aqui apenas por vias oficiais, acaba ficando um pouco caro, mas, na minha opinião, vale cada centavo.

    Uma opção mais em conta, com melhor relação custo-benefício é o Bluesound. Cheguei a testar um aqui na sala e tocou muito bem.

    Marcelo

  10. #9
    Administrador Avatar de Eduardo
    Data de Ingresso
    Apr 2011
    Localização
    Aqui mesmo...
    Mensagens
    5,327
    Agradecimentos: 115
    Quanto sai lá fora e quanto sai aqui?
    Eduardo

    ____________________________________________

    Audiofilia: Retroceder Nunca, Render-se Jamais

    www.hifiplanet.com.br

  11. #10
    Membro
    Data de Ingresso
    Jun 2018
    Localização
    Salvador - Bahia
    Mensagens
    10
    Agradecimentos: 4
    Citação Enviado originalmente por Eduardo Ver Mensagem
    Depois nos conte quais as soluções que você seguiu.
    Eu fiz o seguinte Eduardo, antes de doar todos os meus álbuns (665) fiz alguns experimentos para decidir qual formato utilizaria para armazenamento. Fiz o processo de cópia (ripagem) sem perdas em Wave e outro com taxa de bits a 320 kbps em MP3, fiz testes cegos inclusive com ajuda da minha esposa e não notei as diferenças - não foi uma situação muito científica, mas erros e acertos ficaram equilibrados em torno dos 50%. Então como MP3 a 320 kbps as 5.909 músicas ocuparam um espaço de 30,8 GB no disco rígido do computador, fosse em Wave precisaria talvez de 1 TB ou mais.

    Resguardada uma qualidade satisfatória dos arquivos, minha atenção fica voltada a qualidade da gravação, onde o processo de mixagem e masterização influem de maneira perceptível para mim. Por exemplo, a diferença das Quatro Estações de Vivaldi com Anne-Sophie na Wiener Philharmoniker em comparação a mesma obra com Itzhak Perlman na London Philharmonic é assombrosa. Os músicos e salas embora diferentes, estariam em pé de igualdade. Mas o que de fato é gritante, em meu julgamento, é o processo de mixagem e masterização, daí reputo a gravação da Wiener como primorosa. Então, repetindo, minha atenção ficou voltada a boas gravações resguardadas alguma "dignidade" para o padrão das mídias digitais.

    Após essa digressão enorme, perdoe-me pela falta de objetividade, em termos práticos e com muita simplicidade na pasta mãe, utilizando Windows 10, compartilhei a mesma em minha rede doméstica (botão direito, propriedades, aba compartilhamento). Na ocasião, utilizando um receptor Marantz conectado com cabo a rede doméstica, ele já acessava toda a biblioteca e reproduzia tudo adequadamente. O processo de conversão fica por conta do DAC interno do Marantz, o sistema que comporta o armazenamento (Windows, macOS ou distribuições GNU/Linux) é indiferente para qualidade. Como esse receptor Marantz já tem alguns anos de uso a navegação pelas pastas não é tão responsiva, não há suporte para as plataformas de streamer e como era voltado ao multicanal e faz tempo que meu prazer ficou no estéreo, resolvi fazer a mudança para um aparelho que responda melhor esses anseios. Com a previsão de um espaço mais contido na nova morada a decisão foi agasalhar apenas o estéreo também.

    No caso do Cambridge Audio Evo ou similares, levarei o bônus da agilidade com o sistema, abriria as portas para as plataformas e até com uma qualidade superior ao que elegi para minha biblioteca digital (MP3 a 320 kbps). Outra situação seria agregar apenas um player network e conectá-lo ao Marantz. No momento minha preferência é pela saída mais minimalista.

  12. Os seguintes membros agradeceram Oryon por esta postagem:


Permissões de Envio de Mensagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •